Metade das rodovias brasileiras apresenta problemas

A situação das rodovias brasileiras no quesito pavimentação é preocupante. Pesquisa divulgada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que 49% das rodovias do Brasil apresentam problemas estruturais

A situação das rodovias brasileiras no quesito pavimentação é preocupante. É o que mostra a pesquisa contratada e divulgada nesta quinta-feira pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Praticamente metade das rodovias do país, 49%, sofrem com problemas no asfaltamento.

Além disso, o levantamento aponta que existem 289 pontos críticos nas estradas brasileiras em 2014, número que representa um crescimento de 15,6% em relação aos problemas verificados no ano passado. Quedas de barreira, pontes caídas, erosões na pista e buracos grandes são os pontos críticos. Dados de 2013 mostram que morreram 8.551 pessoas em  aproximadamente 186 mil acidentes nas rodovias federais do país.

Conforme o estudo, o impacto da má conservação das estradas se reflete diretamente no bolso das empresas que utilizam rodovias.  O custo médio operacional devido à má qualidade do pavimento das rodovias brasileiras é onerado em 26%. Se considerar a região Norte, onde há ainda maiores deficiências na malha, esse índice sobe para 37,6%.

O volume de recursos destinados ao transporte no Brasil é insuficiente para melhorar a qualidade das rodovias e os valores autorizados não chegam a ser investidos devido a problemas de gestão, excesso de burocracia, diagnostica o estudo.

O Plano CNT de Transporte e Logística indica a necessidade de R$ 293,88 bilhões somente para o modal rodoviário. Neste ano, o investimento público federal autorizado para as rodovias é de apenas R$ 11,93 bilhões. Até o dia 30 de agosto, somente R$ 6,54 bilhões (54,8%) tinham sido pagos.

Para acessar a íntegra do estudo clique aqui.

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!