Mesa vai se reunir para tentar derrubar decisão de Maranhão

Colegiado se reúne nesta terça-feira para discutir se Mesa tem poder para revogar ato do presidente interino da Casa que anulou aprovação de impeachment. Antes, porém, deputados vão tentar convencer colega a voltar atrás em decisão

Integrantes da Mesa Diretora da Câmara vão se reunir, nesta terça-feira (11), às 11 horas, para discutir a possibilidade de revogação da decisão do presidente interino da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular a votação do impeachment. De acordo com o primeiro-secretário, Beto Mansur (PRB-SP), os demais membros do colegiado estudam se a Mesa tem poder para revogar a decisão de Maranhão. A ideia, antes, segundo Mansur, é convencer o colega a rever sua posição.

“Estamos estudando o que a Mesa pode fazer para controlar o presidente em exercício”, disse Beto Mansur à Agência Câmara. O deputado paulista classificou a decisão do companheiro da Mesa como um “desrespeito à sociedade”. Beto Mansur disse que, mesmo em decisão monocrática, o presidente da Casa costumar consultar o colegiado, o que não ocorreu desta vez.

“O presidente em exercício não consultou nenhum integrante da Mesa para tomar uma decisão desta, o que é um absurdo”, disse. “Até hoje houve consenso na Mesa Diretora sobre todos os atos, por isso vamos convidar o presidente em exercício e explicar que o restante da Mesa não concorda com o que ele fez”, acrescentou.

A decisão de Maranhão tem sido questionada pela oposição, que já anunciou recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), desconheceu o ato do presidente interino da Câmara e manteve a tramitação do processo de impeachment. A votação em plenário está prevista para a próxima quarta-feira (11).

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!