Gilmar Mendes: mensalão é ‘pequenas causas’ se comparado ao petrolão

Em evento em Cuiabá, ministro lembrou que só a quantia devolvida pelo ex-gerente Petrobras Pedro Barusco “é quase o valor do mensalão”

Durante um evento de combate e controle da corrupção no Brasil, realizado nesta sexta-feira (16), em Cuiabá, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes comparou os números da Operação Lava Jato e do mensalão e disse que o escândalo de 2005, que atingiu a cúpula do PT, deveria ir para o tribunal de pequenas causas.

“Hoje, pelos números do escândalo da Petrobras, o mensalão teria que ser julgado em juizado de pequenas causas”, declarou o magistrado, de acordo com reportagem de O Estado de São Paulo.

Gilmar Mendes lembrou ainda que a quantia devolvida pelo ex-gerente de Engenharia da Diretoria de Serviços da estatal Pedro Barusco “é quase o valor do mensalão”. Em novembro do ano passado, Barusco fechou acordo de delação premiada e aceitou devolver US$ 100 milhões, quantia que confessou ter recebido em propinas.

Apesar de o balanço da Petrobras indicar o desvio de R$ 6,2 bilhões, a Operação Lava Jato aponta que os desvios na estatal chegam a quase R$ 20 bilhões.

Leia a reportagem completa no site do jornal O Estado de São Paulo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!