Temer reúne menos de 30 parlamentares em encontro de apoio; veja lista dos presentes

Presidente do PSDB foi o único do partido a comparecer a "encontro informal" com Temer no Palácio do Jaburu. Jantar foi cancelado por receio de quórum baixo

 

Sem a adesão que esperava, o presidente Michel Temer (PMDB) transformou o jantar que ofereceu no domingo à noite às lideranças que o apoiam no Congresso e aos seus ministros em um encontro informal com poucos parlamentares e até baixa participação de quem ocupa o primeiro escalão da Esplanada. Temer só foi capaz de mobilizar 23 deputados, seis senadores e 18 ministros. Aos poucos presentes, o presidente pediu apoio no Congresso para a votação de projetos prioritários para o seu governo, especialmente as reformas trabalhista – com votação suspensa na comissão especial do Senado – e da Previdência, prevista para ser votada em plenário pelos deputados.

Com 63 deputados, o PMDB, partido de Temer, compareceu com poucos parlamentares ao encontro. Apenas quatro deputados da legenda marcaram presença: o líder da bancada, Baleia Rossi (SP), Carlos Marun (MS), Lúcio Vieira Lima (BA) e Darcísio Perondi (RS). Dos seis senadores presentes, três eram do partido: o presidente do Senado, Eunício Oliveira (CE), o presidente do PMDB, Romero Jucá (RR), e a senadora Rose de Freitas (ES).

O senador Tasso Jereissati (CE), presidente do PSDB, foi o único parlamentar tucano a participar. Outros três integrantes do partido compareceram: os ministros Antônio Imbassahy, da Secretaria de Governo, Aloysio Nunes, do Ministério das Relações Exteriores, e Bruno Araújo, das Cidades.

Logo depois da crise provocada pelas gravações de conversas de Temer com o empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, o ministro Bruno Araújo avisou que deixaria o cargo. No entanto, decidiu esperar um pouco mais a pedido de Tasso Jereissati, que assumiu interinamente a presidência do PSDB no lugar do senador Aécio Neves (MG). Conforme revelou o Congresso em Foco nesta segunda-feira (22), os tucanos sugerem a renúncia de Temer e tentam convencer aliados dentro do próprio partido do presidente, o PMDB, a fazer o mesmo.

Desde a delação de Joesley Batista ao Ministério Público Federal e da divulgação das gravações com as conversas com Temer, o presidente enfrenta uma debandada de partidos que antes formavam sua base de apoio parlamentar e passou a responder inquéritos por corrupção, obstrução de Justiça e participação em organização criminosa, além dos 12 pedidos de impeachment na Câmara e apelos de aliados para que renuncie ao mandato.

Saiba abaixo quem são os políticos que compareceram à reunião de Temer:

 

Deputados:

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Pauderney Avelino (DEM-AM)

Danilo Forte (PSB-CE)

José Carlos Aleluia (DEM-BA)

Heráclito Forte (PSB-PI)

André Moura (PSC-PE)

Beto Mansur (PRB-SP)

Carlos Marum (PMDB-MS)

Rogério Rosso (PSD-DF)

Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)

Efraim Filho (DEM-PB), líder do DEM

Baleia Rossi (PMDB-SP), líder do PMDB

Evandro Roman (PSD-PR)

Alexandre Baldy (Podemos-GO), líder do bloco formado por PP, Podemos e PTdoB

Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)

Benito Gama (PTB-BA)

Pastor Franklin (PP-MG)

Artur Maia (PPS-BA)

Luis Tibé (PTdoB-MG)

José Rocha (PR-BA), líder do PR

Rubens Bueno (PPS-PR)

Celso Russomano (PRB-SP)

Darcísio Perondi (PMDB-RS)

 

Senadores:

Presidente Eunício Oliveira (PMDB-CE)

Ciro Nogueira (PP-PI), presidente da executiva Nacional do PP

Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo

Agripino Maia (DEM-RN), líder do DEM

Tasso Jereissati (PSDB-CE), líder interino do PSDB

Rose de Freitas (PMDB-ES)

 

Ministros:

Mendonça Filho (DEM)  - Ministério da Educação

Gilberto Kassab (PSD) - Ministério de Ciência e Tecnologia e Comunicações

Fernando Coelho Filho (PSB) - Ministério de Minas e Energia

Osmar Terra (PMDB) - Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário

Osmar Serraglio (PMDB) - Ministério da Justiça

Helder Barbalho (PMDB) - Ministério da Integração Nacional do Brasil

Dyogo de Oliveira - Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

Eliseu Padilha (PMDB) - Casa Civil

Moreira Franco (PMDB) - Secretaria-Geral da Presidência

Antonio Imbassahy (PSDB) - Secretaria de Governo

Max Beltrão (PMDB) - Ministério do Turismo

Aloysio Nunes (PSDB) - Ministério das Relações Exteriores

Henrique Meirelles (PSD) - Ministério da Fazenda

Maurício Quintella (PR) - Ministério dos Transportes

Ronaldo Nogueira (PTB) - Ministério do Trabalho

Bruno Araújo (PSDB) - Ministério das Cidades

Raul Jungmann (PPS) - Ministério da Defesa

Gilberto Occhi (PP) - Presidente da Caixa Econômica Federal

 

Leia também:
Temer cancela jantar após baixa adesão de aliados

Continuar lendo