Marqueteiro cobra do PSDB na Justiça dívida da campanha de 2010

Luiz Gonzalez tenta receber R$ 8,7 milhões por serviços prestados para a candidatura de José Serra à Presidência. Tucanos admitem dívida, mas dizem que prioridade é eleger Aécio, informa o Estadão

O publicitário Luiz Gonzalez, responsável pela campanha de José Serra à Presidência da República em 2010, cobra do PSDB na Justiça o pagamento de uma dívida de R$ 8,7 milhões por serviços prestados à campanha tucana na última eleição presidencial. Gonzalez acionou, no começo deste mês, a 2ª Vara de Execução de Título Extrajudicial para tentar receber o dinheiro, revela reportagem do jornal O Estado de S. Paulo. Os tucanos admitem o débito, mas dizem que vão pagar quando puder e que a prioridade, no momento, é eleger Aécio Neves (PSDB) presidente.

Vice-presidente executivo do PSDB durante a campanha de Serra, Eduardo Jorge Caldas Pereira afirmou ao Estadão que o partido adota o lema "devo, não nego, pago quando puder". "Se o partido não pagou, é porque não tem dinheiro", afirmou. "Na prestação de contas a gente reconheceu a dívida. Se a gente reconheceu a dívida, a gente vai pagar (...) quando tiver dinheiro", acrescentou.

Segundo a reportagem de Andreza Matais e Ricardo Brito, o PSDB ainda não foi notificado da ação, protocolada no último dia 6. Para ter as contas aprovadas, a campanha de Serra apresentou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um documento reconhecendo R$ 6 milhões em dívida com Gonzalez. Pelo valor corrigido pela Justiça do DF, o débito chega a R$ 8,7 milhões.  Na ação, ele utilizou esse documento, no qual a defesa reconhece a dívida, para comprovar que o serviço foi prestado por sua empresa, a Campanhas Comunicação.

Esta não é a primeira vez que o publicitário aciona o PSDB na Justiça. Gonzalez também teve de ir aos tribunais para receber metade dos R$ 16 milhões que cobrava da campanha de Geraldo Alckmin à Presidência. O valor foi parcelado em cinco pagamentos, informa o Estadão.

Leia a íntegra da reportagem no Estadão

Outros textos sobre eleições 2010

Mais sobre eleições 2014

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!