Marina: “Sou magrinha, mas nem machado verga”

Resposta a adversário veio de maneira inusitada: um vídeo em que Marina, em discurso após a morte de Eduardo Campos, fala de sua “firmeza”, mesmo magra

A campanha da presidenciável Marina Silva demonstrou nesta quarta-feira (27) senso de oportunidade ao responder ao também candidato Eduardo Jorge, do PV, sobre uma declaração feita ontem (terça, 26), em debate promovido pela TV Bandeirantes. Ao criticar as atuais contas públicas, ele se dirigiu a Marina e disse que “se auditar nossa dívida e colocar numa ressonância, ela vai sair magrinha como você". A fala de Eduardo Jorge levou a plateia às gargalhadas e, hoje, a resposta veio de maneira inusitada: um vídeo em que Marina, no discurso de retomada de campanha, em Recife, após a morte de Eduardo Campos, fala de sua “firmeza”, mesmo magra.

“O pessoal diz: ‘A Marina é magrinha, é fraquinha’. Sou magrinha. Mas, olha... Eu venho da Amazônia. Lá tem uma árvore chamada biorana. Tem a biorana branca e a biorana preta. A Biorana preta não fica tão grossa. Mas experimenta bater com um machado... Sai faísca, mas ela não verga. Não verga!”, brada Marina, dedo em riste, no momento em que um jingle de campanha menciona o lema “não vamos desistir do Brasil”.

Assista ao vídeo:

 

Veja também:

Marina venceria Dilma no segundo turno, diz Ibope

Com 21% das intenções de voto, Marina empata com Aécio, aponta Datafolha

Mais sobre eleições 2014

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!