Marco Feliciano (PSC-SP)

O que há sobre o parlamentar no STF

Desde que assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, em março, o fundador da Igreja Assembleia de Deus Catedral do Avivamento se envolveu em diversas polêmicas e virou um dos principais alvos das manifestações de rua país afora. Mas Feliciano também acumula problemas na Justiça. Réu na ação penal 612, por estelionato, é acusado de ter inventado um acidente no Rio de Janeiro para justificar a ausência em evento no Rio Grande do Sul, para o qual já havia recebido cachê, passagens e hospedagem. A produtora do evento disse que teve prejuízo de R$ 70 mil a R$ 80 mil.“Minha equipe, em contato com os realizadores do evento, decidiu que outra data seria agendada. Os valores pagos pelos idealizadores do evento já foram restituídos com juros e correções”, afirmou o deputado. Em maio, a Procuradoria-Geral da República recomendou a absolvição de Feliciano, alegando que a denúncia não se sustentou com a análise dos fatos e que a discussão deveria ser travada na esfera cível. O caso ainda precisa ser julgado pelo Supremo, onde ainda há outras duas investigações contra ele. No inquérito 3590, é suspeito de induzir ou incitar discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia e religião.

O deputado é investigado por duas mensagens que publicou no Twitter em 2011. Em uma delas, escreveu: “A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam (sic) ao ódio, ao crime, a rejeição”. Na outra, postou que os africanos são amaldiçoados pelo personagem bíblico Noé. A PGR pede que o caso seja transformado em ação penal. Mas os ministros ainda não decidiram. Responde, ainda, ao inquérito 3646, que questiona a contratação de pastores de sua igreja por seu gabinete parlamentar.

Veja a íntegra do que diz o parlamentar

“Fui contratado para realização de um Show Gospel na cidade de São Gabriel/RS, que ocorrera em 15.03.2008, não pude comparecer por motivos de força maior e minha equipe em contato com os realizadores do evento, decidiram que outra data seria agendada para comparecimento. Todavia, fui surpreendido pela ação em epígrafe, mas esclareço que os valores pagos pelos idealizadores do evento já foram devidamente restituídos com juros e correções de praxe.”

Veja a lista com todos os parlamentares com pendências

Apoie o jornalismo independente e de qualidade:

Faça uma assinatura convencional ou digital da Revista Congresso em Foco!

 

Mais sobre processos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!