Manuela: renovação tem de ir além da idade

Aos 31 anos, candidata à prefeitura de Porto Alegre afirma que nova política não depende da faixa etária

Engajada desde a adolescência com os movimentos sociais, a deputada federal licenciada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) está no segundo mandato na Câmara. Mas agora quer ser prefeita de Porto Alegre. Diferentemente de ACM Neto e Mariana Carvalho e tantos outros políticos jovens, ela não vem de família de políticos. Começou sua trajetória no movimento estudantil. Integrou a direção nacional da União da Juventude Socialista, braço estudantil do PCdoB, e foi vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (Une) antes de se tornar vereadora e se eleger deputada aos 25 anos.

Candidatos jovens tentam vencer desconfiança

Para Manuela, a renovação da política não passa exclusivamente pela idade. “A nova política não está relacionada à idade. Nova política é resolver os antigos problemas de uma cidade, fazer a diferença na vida das pessoas. Fazer o que precisa ser feito para atender às demandas da população, observando experiências bem sucedidas em outras gestões, potencializando nossa indústria criativa, incentivando os jovens empreendedores e aplicando ideias não necessariamente novas, mas eficientes e efetivamente resolutivas, que promovam o desenvolvimento da cidade e de cada cidadão”, discursa a candidata, tecnicamente empatada nas pesquisas de intenção de voto com o líder da corrida eleitoral em Porto Alegre, o pedetista José Fortunatti.

Internauta convicta, daquelas que usam a rede mundial de computadores para arregimentar votos e propagar ideias, a deputada avalia que o perfil do político atual tem de ser adequado ao contexto da pós-modernidade. “O mundo moderno, com cada vez mais recursos tecnológicos disponíveis para melhorar a vida das pessoas, estimula que os políticos se renovem e tenham mais ideias inovadoras em seus programas de governo. O bom momento que o Brasil vive permite essa pauta”, concluiu a candidata, que faz de sua atuação na internet, por meio de redes sociais (Twitter, Facebook etc) e blogs, um trunfo para angariar votos e manter a identidade com o internauta, principalmente o mais jovem.

Leia mais:

PSDB ainda lidera nas capitais, mas vê PSB crescer

PT é o partido com mais parlamentares candidatos

Veja quem está na disputa pelas capitais

Saiba mais sobre o C0ngresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!