Manifesto pela volta da CGU reúne apoio de 126 entidades

Organizações regionais, nacionais e internacionais exigem a extinção do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle e o retorno da Controladoria-Gera da União

A Frente pelo Controle e Contra a Corrupção, formada por 126 entidades da sociedade civil de âmbito local, regional, nacional e internacional, enviou uma representação à Casa Civil da Presidência exigindo a volta da Controladoria-Geral da União (CGU), que foi extinta desde a posse do presidente interino Michel Temer, dando lugar ao Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle.

Segundo o documento, “para que não haja retrocesso, é necessário garantir condições estruturais para que a CGU continue cumprindo suas atribuições, inclusive em nível internacional, por meio de acordos e parcerias”. Os integrantes do grupo se dizem “preocupados, diante da constatação de que a nomeação do novo ministro, Torquato Jardim, não muda o quadro de rebaixamento da CGU e o consequente risco ao controle da administração pública e à democracia”.

Veja quais entidades que assinam o manifesto

O manifesto, além de pedir a manutenção do nome da CGU, exige o retorno da posição de ascendência do órgão com vinculação direta à Presidência da República e status de ministro para seu chefe.

Em coletiva realizada no Palácio do Planalto na manhã de hoje (quinta, 2), o ministro da Transparência comentou a relação com os servidores, que pressionaram pela saída do antigo ministro Fabiano Silveira e são contrários à extinção da Controladoria-Geral da União. Torquato disse que não se preocupa com isso. “Quanto à reação de alguns, ao que estou informado já acabou”, disse o ministro. “Estou muito tranquilo”, completou.

Mais sobre transparência

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!