Manifestantes ocupam rodoviária de Brasília contra terceirização

Membros da CUT afirmam que proposta retira direitos dos trabalhadores e travam o centro de Brasília em horário de pico

 

A poucos quilômetros do Congresso Nacional, membros da Central Única dos Trabalhadores (CUT) ocuparam a Rodoviária de Brasília na tarde desta quarta-feira (22) contra o projeto que regulamenta trabalho terceirizado, que está sendo analisado pela Câmara dos Deputados. Segundo a Polícia Militar, cerca de 120 trabalhadores participam do ato.

Os manifestantes ocuparam a plataforma inferior da rodoviária e obstruíram o trânsito na região até às 17h30, quando foram retirados pela Polícia Militar. O protesto causou grande congestionamento na zona central de Brasília. Segundo a CUT, o protesto foi encampado por rodoviários e as saídas dos ônibus chegaram e ser bloqueadas também.

“Precisamos utilizar de todos os meios para barrar todos os retrocessos impostos pelo governo golpista. Este pacote de maldades significa inúmeros retrocessos não apenas para os rodoviários, mas todos as categorias”, afirmou Jorge Farias, do Sindicato dos Rodoviários.

“Esta é apenas uma amostra da força da categoria rodoviária. Este projeto afeta todos nós e, se for necessário, paralisaremos todos os seguimentos de transportes terrestres”, afirmou Paulo João Estausia, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística.

Enquanto os trabalhadores protestam, os deputados discutem o PL 4302 na Câmara. O texto foi enviado ao Congresso pelo Executivo e permite o uso de mão de obra terceirizada em todas as atividades de uma empresa. O projeto tramita na Casa há 19 anos e parte dos parlamentares avaliam que as mudanças geram insegurança ao trabalhador.

Mais sobre o Brasil nas ruas

Mais sobre terceirização

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!