Mais de cem jornalistas já escolheram os melhores parlamentares

Fábio Góis

Mais de cem jornalistas que cobrem as atividades da Câmara e do Senado participaram ontem (16) do primeiro dia de votação da etapa inicial do Prêmio Congresso em Foco 2008. Até amanhã (18), profissionais de imprensa credenciados pelas duas casas legislativas selecionarão os parlamentares que, na avaliação deles, mais bem representam a população no Congresso.

O nome dos 25 deputados e 15 senadores pré-selecionados nessa primeira fase, acompanhada pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF), será anunciado no Congresso em Foco nesta sexta-feira (19). Os finalistas disputarão o apoio do internauta na votação eletrônica, que se estenderá da próxima segunda-feira (22) até o dia 20 de novembro (confira o regulamento).

Também será submetida ao "eleitor" a escolha dos cinco que mais receberem votos dos jornalistas por seu papel no combate à corrupção. Todos os pré-selecionados receberão certificados. Os três primeiros colocados na Câmara e no Senado receberão um troféu. Os colocados entre a quarta e a décima posição em cada casa legislativa receberão placas de homenagem. A mesma honraria será entregue aos vencedores da nova categoria (combate à corrupção) e da consulta feita entre os jornalistas.

Com o apoio do SJPDF, integrantes da equipe do Congresso em Foco percorreram durante todo o dia de ontem as dependências da Câmara e do Senado com uma urna devidamente lacrada. Comitês de imprensa de ambas as Casas, agências de notícias, estúdios de TV e rádio, secretarias de comunicação, enfim, todos os locais de concentração de jornalistas do Congresso foram visitados.

A votação continua nesta quarta, dia de depoimentos de autoridades à CPI dos Grampos da Câmara e à Comissão Mista de Controle de Órgãos de Inteligência, sobre a polêmica questão das escutas telefônicas clandestinas. Amanhã (18), último dia da consulta aos jornalistas, também serão visitadas as editorias de política das principais redações da capital federal.

Livro e internet

A visita da equipe do Congresso em Foco às “ilhas” jornalísticas mudou a rotina da Câmara e do Senado, quebrando o tom de monotonia do dia, marcado pela absoluta falta de atividades de deputados e senadores, suspensas em meio ao “recesso branco” pré-eleitoral.

Interessados, jornalistas trocavam informações sobre em quais parlamentares deveriam votar. “Fica difícil lembrar de alguns que merecem”, disse um repórter, reclamando da própria memória. Para não cometer “injustiças”, alguns recorriam às páginas da Câmara e do Senado na internet para apontarem seus favoritos.

Outro instrumento de consulta para os “esquecidos” foi o livro “O que esperar do novo Congresso: perfil e agenda da legislatura 2007/2011”, produzido e publicado pelo Congresso em Foco no ano passado, em parceria com o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Os menos afeitos à tecnologia buscavam seus parlamentares preferidos nas páginas do livro, sob o pretexto de que seria melhor folheá-las do que manusear o mouse.     

Separando o joio

Mas o comentário preponderante foi a falta de parlamentares supostamente merecedores de votos – embora as impressões viessem acompanhadas quase sempre de muito bom humor. E, não raro, as críticas dos jornalistas davam lugar à compenetração em busca dos políticos “merecedores”. O que é uma das razões do prêmio: mostrar que, apesar das mazelas da política nacional, há gente que faz por merecer a confiança que lhe foi depositada nas urnas.

"Quinze deputados e dez senadores é demais", reclamou um votante, que registrou apenas cinco senadores e um deputado. "Eu acho que não vou votar: 99% dos políticos são corruptos", disse outro jornalista, em tom de brincadeira, sentando-se em seguida para preencher a cédula. Na maioria dos registros, a propósito, os comentários sobre as características das excelências demonstravam o “conhecimento de causa” dos votantes. E traziam entusiasmo aos demais.

Houve quem preenchesse, na cédula, todos os espaços destinados à escolha dos senadores, mas sem nenhuma menção a deputados – e vice-versa. Contudo, boa parte dos jornalistas fez questão de escolher os 25 nomes (15 deputados federais e dez senadores).

O prêmio e a votação

Reconhecer o trabalho dos parlamentares que se destacam no cumprimento de suas obrigações ao longo do ano de 2008, valorizar os bons exemplos e, ao mesmo tempo, sinalizar ao eleitorado que é possível melhorar a qualidade da nossa representação política são alguns dos objetivos da premiação, criada em 2006.

Na primeira etapa de votação, a cargo dos jornalistas, estão aptos a votar todos os repórteres credenciados pelo Congresso Nacional e todos os jornalistas em atividade em Brasília que, por força de sua função, produzem, editam ou analisam material político relacionado com as atividades do Congresso Nacional.

Nesse caso, incluem-se: repórteres, produtores, redatores, coordenadores e editores de política; diretores, secretários e chefes de redação; editores executivos dos jornais locais; pauteiros e chefes de reportagem que atuem na área de política; colunistas políticos; âncoras, comentaristas políticos e apresentadores de rádio e TV; e diretores de sucursais. Não será permitido o voto a jornalista que exerça no momento o cargo de assessor de deputado federal ou senador no exercício do mandato.

Já no caso da votação eletrônica, que começará na próxima segunda-feira, a cada internauta será permitido votar somente uma vez, escolhendo até cinco senadores e no máximo dez deputados. Já para a eleição do parlamentar que mais se destacou no combate à corrupção, será autorizado apenas um voto. Os votos terão de ser confirmados por meio de link encaminhado automaticamente ao endereço eletrônico informado pelo leitor.

Leia também:

Prêmio Congresso em Foco 2008

Confira a íntegra do regulamento

Jornalistas escolhem os melhores parlamentares de 2008

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!