Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

Maia: “Não celebro a condenação de Lula”

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou, no início da noite desta quarta-feira (24), que a confirmação da condenação e ampliação da pena do ex-presidente Lula não pode ser comemorada. Presidência da República em exercício, com a ausência de Michel Temer (PMDB), Maia afirmou por meio de nota que “quem tem responsabilidade pública, em qualquer Nação, não pode estar celebrando o dia de hoje”.

<< De Caiado a Dilma, a reação dos políticos à condenação de Lula

A confirmação da condenação de Lula gerou reação no mundo político e no mercado financeiro. Maia afirmou que, apesar de ter construído sua carreira “combatendo as teses defendidas pelo ex-presidente Lula e pelo PT” no campo político, não se pode comemorar a sentença. Maia ocupa a cadeira da Presidência, no Planalto, enquanto Temer cumpre agenda no 48º Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

O presidente da Câmara também afirmou que, apesar de o melhor enfrentamento na política ser a campanha eleitoral, a campanha ainda não começou e “quem se pronunciou hoje foi o Poder Judiciário. É necessário ouvi-lo e respeitá-lo”. Para Maia, o julgamento mostra que o Brasil é uma democracia madura e que as instituições estão funcionando plenamente.

Leia a íntegra da nota de Rodrigo Maia:

"Construí minha carreira combatendo, no campo da política, as teses defendidas pelo ex-presidente Lula e pelo PT.

Ainda assim, quem tem responsabilidade pública, em qualquer Nação, não pode estar celebrando o dia de hoje.

Na política, o melhor foro de enfrentamento de teses diferentes é a campanha eleitoral. Nela, o veredito é dado pelas urnas. Mas a campanha não começou, e quem se pronunciou hoje foi o Poder Judiciário. É necessário ouvi-lo e respeitá-lo.

O resultado do julgamento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região deixa claro que o Brasil é uma democracia madura onde as instituições funcionam plenamente.

Toda e qualquer manifestação em relação à sentença proferida hoje, em Porto Alegre, deve respeitar a ordem institucional. Tenho certeza que o Brasil seguirá pacificamente rumo à superação.

Rodrigo Maia

Presidente da Câmara dos Deputados"

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!