Maia diz que Temer concorre, mas presidente interino nega candidatura em 2018

Em nota, Temer declarou: "Não cogito disputar a reeleição. Todos meus esforços, e de meu governo, estão voltados exclusivamente para garantir que o Brasil retome a rota do crescimento e seja pacificado"

Na manhã deste domingo (31), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, em matéria publicada pelo Estadão, que se o presidente interino, Michel Temer, for confirmado presidente, "e o governo chegar a 50% de ótimo e bom", o peemedebista vai se candidatar à Presidência da República em 2018. E Maia foi além: "Nesse caso, há uma forte tendência de ir para o segundo turno e ganhar de Lula."

"Tudo isso será nada se o Michel estiver muito bem, como eu acredito que pode estar; o caminho natural, então, é que os partidos da base construam entre si o pedido para que ele possa continuar", afirmou o deputado. "Eu sei que ele vai brigar comigo por estar dizendo isso, mas, olhando o cenário de hoje, e projetando 2018, o Michel vai ter dificuldade em negar esse pleito por parte dos partidos que compõem a base. É a única candidatura que pode unificar a base do governo. Mas é óbvio, se eu estiver errado, que não serei hostil a governo algum”, declarou ao Estadão.

Apesar de toda a previsão feita pelo parlamentar, antes mesmo de assumir a interinidade, Michel Temer falou, mais de uma vez, que não tinha previsão de se eleger ao cargo em 2018. Chegou, inclusive, a dizer que tentaria agilizar a votação da proposta de emenda à Constituição que acaba com a possibilidade de reeleição.

No começo da tarde de hoje (domingo, 31), o presidente interino se manifestou sobre as expectativas do presidente da Câmara. Em nota, Temer disse estar "honrado com a lembrança" do seu nome como possível candidato para o pleito de 2018. Mas enfatizou: "Não cogito disputar a reeleição. Todos meus esforços, e de meu governo, estão voltados exclusivamente para garantir que o Brasil retome a rota do crescimento e seja pacificado."

Leia a íntegra da nota:

"Nota oficial

Fico honrado com a lembrança de meu nome como possível candidato em 2018. Mas reitero, uma vez mais, que apenas me cabe cumprir o dever constitucional de completar o mandato presidencial, se o Senado Federal assim o decidir.

Não cogito disputar a reeleição. Todos meus esforços, e de meu governo, estão voltados exclusivamente para garantir que o Brasil retome a rota do crescimento e seja pacificado.

Michel Temer
Presidente da República em exercício"

 

Mais sobre Michel Temer

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!