Maia deve assumir Presidência da República em duas semanas

Com viagens da Dilma Rousseff e de Michel Temer, o segundo na linha sucessória fica responsável pelo cargo. Função não deve atrapalhar votações na Câmara

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), deve assumir pela quarta vez a Presidência da República em 16 de novembro. Com viagens oficiais da presidenta Dilma Rousseff e do vice, Michel Temer, à Europa, o petista, segundo na linha sucessória do país, fica no cargo por três dias. Assumir a função interinamente, no entanto, não deve prejudicar as votações na Casa.

Em 14 de novembro, Temer embarca para a Alemanha, onde vai se encontrar com a chanceler Angela Merkel. O vice-presidente retorna ao Brasil no dia 18. Já em 16 de novembro será a vez de Dilma seguir para a Europa. A presidenta vai a Cádiz, no sul da Espanha, onde participará da 22ª Cúpula Ibero-Americana. Dilma fica na Espanha até o dia 19 e deve se reunir com o primeiro-ministro do país, Mariano Rajoy.

Com a viagem da presidenta, Marco Maia assume. Ele deve ficar no cargo entre sexta (16) e domingo (18), quando Temer retorna ao Brasil. Desta forma, as votações em plenário não devem ser prejudicadas. Caso ele assumisse em dias de sessão, a possibilidade de a pauta sugerida pelo petista ser cumprida é menor. Nos dias em que o petista estiver no Palácio do Planalto a deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), vice-presidenta da Câmara, fica responsável pelas decisões na Casa.

Leia também:

Marco Maia sugere projetos para votação até fim do ano

Com informações da Agência Brasil

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!