Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

Lula recebe visita de Gleisi e Jaques Wagner na prisão depois de várias negativas judiciais

 

Depois de diversas negativas judiciais, o ex-presidente Lula conseguiu autorização judicial para receber a visita de dois de seus principais correligionários. Nesta quinta-feira (3), a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), e o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, estiveram na carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde desde 7 de abril o cacique petista cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão, por imposição da Operação Lava Jato.

Antes dessa decisão, apenas advogados listados e familiares do ex-presidente haviam recebido permissão para a visita. Desta vez, a juíza federal Carolina Lebbos, da 12ª Vara de Execuções Penais de Curitiba, aplicou revisão da regra de funcionamento da unidade prisional, onde Lula tem direito a cela e banheiro privativos, além de televisão aberta.

<< Juíza veta visitas de Dilma, Ciro e parlamentares a Lula: “Situação muito estranha”, diz ex-presidente

<< Lula se manifesta pela primeira vez após prisão: “Continuo desafiando a Lava Jato a provar que cometi crime”

Ao final do encontro, Gleisi foi perguntada sobre a situação de Lula, pessoalmente. "O presidente Lula é um homem muito forte, determinado. Ele sabe o papel que ele cumpre, e por isso vai enfrentar essa em nome do povo brasileiro", resumiu a petista.

Já Jaques Wagner – cogitado para substituir Lula na corrida eleitoral, em caso de inviabilização definitiva do ex-presidente – disse que o petista está "extremamente indignado, injuriado com a injustiça cometida". Ele fez menção aos registros em vídeo e fotos feitos por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e da Frente Popular Sem Medo em 16 de abril, que ocuparam o tríplex atribuído a Lula e responsável por sua condenação.

 

Veja mais no vídeo:

 

"Não se conforma que esteja condenado sem provas e continua pedindo que alguém mostre as provas. Depois, inclusive, das fotos que os sem teto tiraram do apartamento, eu creio que a tese [da condenação] ficou mais desmontada ainda. Não tem elevador, não tem móvel de luxo, não tem nada", declarou o ex-governador baiano, acrescentando que o colega está mais preocupado com os efeitos da gestão Michel Temer no povo pobre.

"Lula é um apaixonado por gente, não é um homem apaixonado por patrimônio. Ele é apaixonado pela obra política e social que conseguiu fazer depois que chegou à Presidência da República. Então, ver gente voltar a ter índice de desemprego lá em cima, voltar à discrepância social no Brasil, o país voltar ao Mapa da Fome da FAO, isso machuca profundamente, porque foram 12, 13 anos de trabalho para a gente dar um salto que o mundo inteiro reconhece", arrematou Jaques Wagner. Nesse sentido, emendou Gleisi, Lula se disse "desconjurado com a economia brasileira".

Segundo a decisão de Carolina Lebbos, passa a ser permitida a entrada de dois visitantes todas as quintas-feiras, durante uma hora, previamente avalizados pela defesa do ex-presidente. Nas últimas semanas, apenas membros da Comissão de Direitos Humanos do Senado puderam se reunir com Lula além de advogados e parentes. Barrados por Carolina Lebbos, um grupo de deputados recorreu ao Supremo Tribunal Federal para poderem visitar o petista.

 

<< As imagens do último encontro de Lula com a militância petista antes de ser preso

<< Os bastidores do dia em que Lula não foi preso

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!