Lula não é candidato em 2014, diz presidente do PT

Rui Falcão rejeitou divergência entre o ex-presidente da República e Dilma Rousseff. Ele também criticou a antecipação do calendário eleitoral pela oposição parlamentar e a "extrapartidária"

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, rejeitou nesta quarta-feira (30) a possibilidade de o ex-presidente Lula ser candidato ao Palácio do Planalto em 2014. Ele também negou que exista qualquer tipo de divergência entre Lula e a presidenta Dilma Rousseff. Falcão participa de uma reunião da bancada do PT na Câmara, em Brasília, que vai definir o segundo nome petista para compor a Mesa Diretora da Casa.

“Lula não está em campanha e não é candidato”, disse Falcão. Segundo o presidente do PT, que vai disputar a reeleição no comando do partido, Lula vai viajar em seminários pelo país e não em caravanas, como fez antes das eleições de 2002. “As caravanas iam em busca de um Brasil abandonado e esse Brasil não existe mais”, disse, fazendo referência às caravanas da cidadania, quando Lula e petistas viajaram pelo interior do país.

Na visão de Falcão, está havendo uma antecipação do processo eleitoral. Segundo o presidente do PT, os ataques realizados pela oposição “não produziram resultado esperado”. Ele citou temas como o Produto Interno Bruto (PIB) abaixo do esperado, na possibilidade de racionamento de energia e em um mau relacionamento de Dilma com Lula como alguns dos ataques.

“São os temas veiculados por um pretenso candidato que enfrenta resistência em seu próprio partido. Para nós não é bom precipitar o jogo eleitoral. Isso significaria encurtar o mandato da presidente, que é bem sucedido”, disse Falcão. Ele afirmou também que existem dois tipos de oposição no país. Uma é a parlamentar e a outra “extrapartidária”. De acordo com o presidente do PT, o segundo grupo engloba “setores da mídia”.

“São esses que tentam interditar a política no Brasil e fazem desqualificando a política. E quando fazem isso, abrem campos para golpes e expêriencias que levaram ao nazismo e golpismo, abre campo para udenismo, que é a tradição golpista no Brasil. Combater a oposição sem cara mas com voz é um dos objetivos”, adiantou, lembrando do calendário definido pelo PT para o próximo mês.

PT terá evento com ex-presidente Lula na Câmara

Um nome os petistas já escolheram: é do deputado André Vargas (PT-PR), que será o candidato à primeira vice-presidência. O PT ainda tem direito a outro assento na Mesa, que pode ser a segunda ou a terceira secretaria. A bancada também discute os projetos prioritários para o semestre legislativo. Entre eles, estão a reforma política, a análise dos vetos presidenciais e um novo modelo para o Fundo de Participação dos Estados (FPE).

Leia também:

Congresso retorna ao trabalho com polêmicas

CandidaturaDilma RousseffEleições 2014LulaRui Falcão