Lula apoia candidato do DEM à presidência da Câmara, diz jornal

O ex-presidente disse que "não possui veto" ao nome do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) como possível sucessor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva disse que "não possui veto" ao nome do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) como possível sucessor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara. De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, o posicionamento do petista foi transmitido pelo deputado Orlando Silva (PCdoB-BA) na última quinta-feira (7) durante uma reunião na residência do presidente interino Waldir Maranhão (PP-MA) - na qual o próprio Maia esteve presente.

O apoio, ou a não-rejeição ao nome do deputado é considerado controverso, visto que Rodrigo Maia foi um dos principais articuladores do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara. Porém, o objetivo do ex-presidente é somar forças apoiando o candidato que apresente a maior chance de derrotar um eventual aliado de Cunha ou do Palácio do Planalto - alguém do chamado "centrão" -  na corrida pelo mandato tampão, que irá até 2 de fevereiro de 2017.

Segundo o jornal, Dilma foi comunicada sobre as negociações de seu partido, mas preferiu não interferir. Para consolidar o acordo com candidato do DEM, o PT apresentou algumas condições: Maia terá que, primeiro, oficializar o apoio de sua base (DEM, PSDB e PPS).

Outro nome considerado pelo partido da presidente afastada é o de Marcelo Castro (PMDB-PI). O ex-ministro da Saúde, que sempre se manteve fiel à Dilma e foi contra o impeachment, já procurou petistas para pedir voto. Internamente, a avaliação do partido é de que a candidatura de Castro não vá muito longe, no entanto, pesa a fidelidade mantida do peemedebista, que foi um dos 137 votos a favor de Dilma na Câmara.

Leia a íntegra da coluna Painel, no jornal Folha de S.Paulo

Mais sobre legislativo em crise

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!