Luiz Couto vence principal categoria do Prêmio Direitos Humanos

Deputado foi agraciado com a maior honraria concedida pelo governo brasileiro a entidades e pessoas que desenvolvem ações na área de direitos humanos. Veja quem são os premiados nas demais 16 categorias

O deputado Luiz Couto (PT-PB) foi o principal vencedor da 18ª edição do Prêmio Direitos Humanos, maior honraria concedida pelo governo brasileiro a entidades ou pessoas que desenvolvem ações na área de direitos humanos. Luiz Couto venceu a categoria Dorothy Stang, a principal da premiação. Outras 16 pessoas e entidades receberam o prêmio das mãos da presidenta Dilma Rousseff, ontem à tarde, no Itamaraty. O jornalista Tim Lopes, assassinado no Complexo do Alemão, no Rio, em 2002, foi condecorado postumamente na categoria “Mídia e Direitos Humanos”.

Em seu discurso, Dilma afirmou que sentiu na carne o abuso de poder e a “truculência do Estado”. A presidenta, que foi presa e torturada durante a ditadura militar, disse que tem compromisso com a proteção e defesa dos “mais frágeis”.  "Um Estado democrático deve destinar seus recursos e seus esforços para oferecer a toda a população serviços públicos de qualidade, sobretudo saúde, educação e oportunidade", declarou.

O bispo emérito de Goiás e assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Dom Tomás Balduíno, e o bispo emérito de São Félix do Araguaia (MT), Dom Pedro Casaldáliga, também receberam uma homenagem especial. Casaldáliga tem sido ameaçado de morte por defender o povo xavante na retomada da terra indígena Marãiwatsèdè.

Ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos, Luiz Couto foi o relator da CPI dos Grupos de Extermínio no Nordeste, que recomendou o indiciamento de cerca de 300 pessoas, entre políticos, juízes, policiais e promotores em 2005. Jurado de morte por grupos de extermínio, circula com proteção especial da Polícia Federal. Este ano, foi um dos agraciados com o Prêmio Congresso em Foco.

Padre ligado à Teologia da Libertação, ele chegou a ser suspenso das atividades sacerdotais em 2009 por ter defendido, em entrevista ao Congresso em Foco, o uso da camisinha nas relações sexuais e criticado o celibato na Igreja Católica e o preconceito contra os homossexuais.

Temer pede segurança para deputado jurado de morte
Padre, deputado e adversário do celibato

Veja a relação dos vencedores do Prêmio Direitos Humanos 2012:

1 – Categoria Dorothy Stang: Luiz Couto

2 – Educação em Direitos Humanos: Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania de Marília

3 – Mídia e Direitos Humanos: Tim Lopes

4 – Centro de Referência em Direitos Humanos: Movimento das Mães da Cinelândia

5 – Garantia dos Direitos da População em Situação de Rua: Núcleo Especializado de Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado de São Paulo

6 – Enfrentamento à Violência: Valdênia Aparecida Paulino Lanfranchi

7 – Enfrentamento à Tortura: Maria Margarida Pressburger

8 – Direito à Memória e à Verdade: Centro de Defesa dos Direitos Humanos – Grupo Ação Justiça e Paz de Petrópolis

9 – Diversidade Religiosa: Pastor Djalma Rosa Torres

10 – Garantia dos Direitos da População LGBT: Grupo Arco-Íris de Cidadania – LGBT

11 – Santa Quitéria do Maranhão: Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza

12 – Erradicação do Trabalho Escravo: Jônatas Andrade

13 – Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente: Obras Sociais do Centro Espírita Irmão Áureo (OSCEIA)

14 – Garantia dos Direitos da Pessoa Idosa:  Terezinha Tortelli

15 – Garantia dos Direitos das Pessoas com Deficiência: Alexandre Carvalho Baroni

16 – Homenagem Especial: Dom Tomás Balduíno e Dom Pedro Casaldáliga

17 – Menção Honrosa: Levante Popular da Juventude de São Paulo

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!