Luís Roberto Barroso toma posse no STF

Cerimônia ocorreu no início da tarde. Ministro terá aproximadamente 8 mil processos para julgar. Entre eles, as duas ações penais do mensalão mineiro

Luís Roberto Barroso tomou posse nesta quarta-feira (26) como novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ao assumir a cadeira no lugar de Carlos Ayres Britto, Barroso completa o quorum do Supremo, desfalcado desde novembro do ano passado. Ele é a quarta indicação feita pela presidenta Dilma Rousseff para a mais alta corte do país.

Na cerimônia de posse, Barroso, de acordo com o STF, foi conduzido ao plenário pelos ministros Teori Zavascki e Celso de Mello, o mais novo e o mais antigo membro da Corte. Após a execução do hino nacional pela cantora Ellen Oléria, o ministro prestou o compromisso de posse e foi declarado empossado pelo presidente do STF, Joaquim Barbosa.

No gabinete, Barroso ficará com os processos antes distribuídos a Joaquim Barbosa. São aproximadamente 8 mil. Quando um ministro assume a presidência, ele deixa todos os casos para quem deixa o cargo. No entanto, com a aposentadoria de Ayres Britto, os processos estavam sem relator.

Entre os casos, Barroso vai relatar as duas ações penais relacionadas ao mensalão mineiro. Uma envolvendo o deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e outra o senador Clésio Andrade (PMDB-MG). Ambos são réus por peculato e lavagem de dinheiro. As penas começam a prescrever a partir do ano que vem.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!