Lista da UTC reúne políticos do PT ao PSDB

De acordo com a revista Veja, Ricardo Pessoa citou 18 políticos que receberam como doação eleitoral dinheiro desviado do esquema de corrupção na Petrobras. Campanha de Dilma foi beneficiada com R$ 7,5 milhões, segundo delator

Em sua delação premiada, o empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, apontou 18 nomes de seis partidos políticos (confira a lista abaixo) como beneficiários de doações feitas a partir de dinheiro desviado pela empreiteira no esquema do petrolão. A lista reúne nomes dos governistas PT, PTB, PMDB e PP e dos oposicionistas PSDB e PSB. Segundo a revista Veja, o empreiteiro disse que recursos de origem ilícita foram repassados por sua empresa a diversas campanhas políticas, como a da presidente Dilma, em 2014, e a do ex-presidente, em 2006.

A relação de beneficiários também inclui um dos principais nomes da oposição, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), candidato a vice de Aécio Neves (PSDB) na eleição presidencial do ano passado. O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) é outro oposicionista mencionado.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT) e os senadores Ciro Nogueira (PP-PI), Edison Lobão (PMDB-MA) e Fernando Collor (PTB-AL) também são apontados por Ricardo Pessoa como beneficiários de doação feita pela UTC a partir de dinheiro obtido de maneira ilícita. Pessoa é considerado o “chefe” do “clube dos empreiteiros”, grupo de empresas que, segundo os investigadores, atuava como cartel na Petrobras.“Nos últimos meses, Pessoa pressionou os detentores do poder - por meio de bilhetes escritos a mão - a ajudá-lo a sair da cadeia e livrá-lo de uma condenação pesada. Ao mesmo tempo, começou a negociar com as autoridades um acordo de delação premiada”, diz trecho da reportagem de Veja.

Nesta semana, o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou o acordo de colaboração entre o empresário e os procuradores. De acordo com a revista, que teve acesso aos depoimentos prestados pelo empresário, Ricardo Pessoa descreveu como financiou campanhas à margem da lei e distribuiu propinas. Pela delação premiada, o acusado colabora com as investigações em troca da possibilidade de redução da pena. Mas, para que isso ocorra, é preciso que os fatos denunciados por ele sejam confirmados ao longo do processo.

Confira abaixo a relação dos políticos citados pelo delator, segundo Veja:

A lista dos favorecidos
Valores (em R$)
Campanha de Dilma em 2014 7,5 milhões
Campanha de Lula em 2006 2,4 milhões
Ministro Edinho Silva (PT) *
Ministro Aloizio Mercadante (PT) 250 mil
Senador Fernando Collor (PTB) 20 milhões
Senador Edison Lobão (PMDB) 1 milhão
Senador Gim Argello (PTB) 5 milhões
Senador Ciro Nogueira (PP) 2 milhões
Senador Aloysio Nunes (PSDB) 200 mil
Senador Benedito de Lira (PP) 400 mil
Deputado José de Fillipi (PT) 750 mil
Deputado Arthur Lira (PP) 1 milhão
Deputado Júlio Delgado (PSB) 150 mil
Deputado Dudu da Fonte (PP) 300 mil
Prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) 2,6 milhões
O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto 15 milhões
O ex-ministro José Dirceu 3,2 milhões
O ex-presidente da Transpetro Sergio Machado 1 milhão

* Como tesoureiro, arrecadou dinheiro para a campanha de Dilma de 2014.

 

Confira trecho da reportagem de Veja

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!