Lindbergh vai à Justiça e ao Conselho de Ética contra Caiado

Líder do DEM falou para o petista fazer um antidoping depois de ter sido chamado de “trabalhador de escravo”. Bate-boca terminará com queixa crime e representação administrativa na Casa

Após bate-boca e troca de ofensas na sessão do julgamento do impeachment, o senador petista Lindbergh Farias (RJ) afirmou que vai processar o líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), por calúnia, difamação e injúria, além de ir ao Conselho de Ética contra o senador. Durante discussão entre os senadores sobre o impeachment, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) endureceu o discurso contra os colegas.

“Este Senado não tem moral para julgar a presidente Dilma”. Imediatamente começou um bate-boca entre a senadora petista, Caiado, Lindbergh e Magno Malta (PR-ES).

Veja o vídeo da discussão

Ao vivo, acompanhe a transmissão

Em meio à discussão, Caiado afirmou em direção a Lindbergh: “Tem que fazer antidoping. Fica aqui cheirando, não”. O que, segundo o senador petista, renderá processos judiciais e administrativos ao adversário.

Caiado, que foi chamado de “canalha” por Lindbergh, afirmou que ainda vai decidir se entrará com representação contra petista no Conselho de Ética. “Eu ainda não me decidi se entro com representação no Conselho de Ética ou no Departamento Nacional de Combate ao Narcotráfico”, afirmou.

Tendo começado pouco depois das 9h desta quinta-feira (25), sessão final do processo está em curso no Senado e, segundo estimativas, deve avançar a madrugada. Na condição de ré por crime de responsabilidade, Dilma deve conhecer seu destino apenas na terça ou na quarta-feira (31). Leia aqui os detalhes e curiosidades sobre a etapa final do impeachment.

Mais sobre o impeachment

Mais sobre Legislativo em crise

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!