Lewandowski deixa TSE para se dedicar ao mensalão

Ministro transmitiu o cargo para Cármen Lúcia, primeira mulher a presidir a corte eleitoral. Ele é o relator revisor da ação penal do mensalão do PT

O ministro Ricardo Lewandowski entregou nesta quarta-feira (18) sua carta de renúncia ao mandato de ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Inicialmente, ele deveria ficar na corte até 5 de maio de 2013. No entanto, por ser o relator revisor da ação penal do mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal (STF), ele decidiu se afastar para concentrar em seu voto.

Leia outras matérias de destaque no Congresso em Foco

“É chegada a hora de enfrentarmos sem temores o que o futuro nos reserva”, disse Lewandowski, em breve discurso feito antes da transmissão do cargo. Nas últimas semanas, tem aumentado a pressão para a ação penal ser julgada até junho, antes do recesso judiciário. O ministro relator, Joaquim Barbosa, entregou seu relatório no ano passado. Lewandowski é o ministro revisor, e, no momento, o inquérito do mensalão está com ele.

Ele fez um pequeno balanço no seu discurso. Disse que chegou o tempo de “deixar para trás batalhas vencidas, alegrias compartilhadas”. Ressaltou que, durante sua administração, a Lei da Ficha Limpa foi validada pelo STF. “O maior feito foi ver consagrada a constitucionalidade da moralizadora Lei da Ficha Limpa, que defendemos com rigor desde o começo”, afirmou. “Saio com a sensação do dever cumprido, combati o bom combate.”

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo