Levy se despede na última reunião do ano do Conselho Monetário

Levy informou, por meio de sua assessoria, que revelar o que é dito dentro de reuniões do CMN é uma "infração funcional e que, por isso, não poderia nem confirmar nem desmentir" a informação

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, causou surpresa, nesta quinta-feira (17), durante a última reunião do ano do Conselho Monetário Nacional (CMN). Levy se despediu e informou que, “pelas perspectivas”, não estará presente no próximo encontro, em janeiro. O tom, segundo os presentes, foi de quem “praticamente oficializou sua saída do governo”, segundo a Folha de S. Paulo.

O jornal afirma que ouviu o relato de dois assessores presentes à reunião. Procurado pela Folha, o ministro da Fazenda mandou dizer, por meio de sua assessoria, que revelar o que é dito dentro de reuniões do CMN é uma "infração funcional e que, por isso, não poderia nem confirmar nem desmentir" a informação.

 

Leia a íntegra da matéria da Folha

 

Saiba mais:

Saída de Levy já foi acertada com Dilma, diz jornal

Mais sobre economia brasileira

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!