Lei Seca mais dura já está valendo

Além do bafômetro, outras provas poderão atestar embriaguez de motorista. Regras entraram em vigor hoje

Às vésperas do feriado de Natal e Ano Novo, já estão em vigor as regras que permitem utilizar outras provas, além do bafômetro, para comprovar que um motorista bebeu mais do que devia. O texto que endurece a Lei Seca foi sancionado na noite de ontem (quinta, 20) pela presidenta Dilma Rousseff e publicado no Diário Oficial de hoje (sexta,21).

Leia a íntegra da lei sancionada

De acordo com a nova legislação, provas testemunhais, vídeos e fotografias podem ser utilizados para comprovar que um motorista dirige sob efeito de álcool. A lei também aumenta a pena e os valores das multas cobradas dos infratores.

Até então, apenas o teste do bafômetro e o exame de sangue podiam ser utilizados como comprovação da embriaguez, e o motorista podia recusar a se submeter a esses procedimentos.

A lei eleva de R$ 957,70 para R$ 1.915,40 o valor da multa de quem é pego embriagado ao volante. Caso o motorista seja reincidente no mesmo ano, a multa dobra, passando a R$ 3.830,80, e a carteira de habilitação e os documentos do carro são apreendidos.

As novas regras também permitem que autoridades policiais, a partir de observações e uso de imagens e vídeos, atestem o estado de embriaguez do motorista. Provas testemunhais também poderão ser aceitas. O texto determina ainda que o motorista envolvido em acidente de trânsito seja submetido a teste, exame clínico, perícia e outros procedimentos técnicos e científicos para verificar se há no organismo a presença de álcool.


Veja ainda:

Senado dobra multa para quem dirige após beber

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!