Temer sanciona lei que blinda Moreira Franco, alvo da Lava Jato, com foro privilegiado

Reprodução

Denunciado por formação de quadrilha, ministro foi um dos beneficiados com a nova lei

 

O texto foi sancionado com seis vetos, entre eles está o trecho em que tira da responsabilidade de Moreira Franco a tarefa de executar as atividades de cerimonial da Presidência sob a justificativa de que “dadas as atribuições mais amplas afetas à secretaria-geral, busca-se alocar a execução das atividades de cerimonial em órgão com competências mais afetas à atividade, o que será oportunamente equacionado por via regulamentar”.

Antes da edição da MP 782, Moreira Franco era secretário-executivo do Programa de Parcerias em Investimentos (PPI), um cargo sem peso político, apesar da importância na recuperação da infraestrutura de transportes do país. Ele foi o coordenador do grupo de economistas que elaboraram o programa “Uma ponte para o futuro”, que marcou a dissidência de Temer em relação ao governo Dilma Rousseff, ainda em 2015. Entre outras funções administrativas, a Secretaria-Geral de Moreira vai abrigar a Secretaria de Comunicação.

 

<< Temer diz que ministros denunciados na Lava Jato serão afastados “provisoriamente”

<< Temer descumpre promessa e não cogita afastar Padilha e Moreira Franco, denunciados por Janot

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!