Lava Jato: em nota, Gleisi nega acusações e desqualifica depoimento de delatores

Senadora é investigada por suspeita de receber dinheiro desviado da Petrobras nas eleições de 2010. Para Gleisi, "são inúmeras as contradições nos depoimentos dos delatores, as quais tiram toda a credibilidade das supostas delações"

A assessoria da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) negou por meio de nota envolvimento da petista no esquema de corrupção investigado Operação Lava Jato. Por meio de nota, a equipe de Gleisi desqualificou o depoimento de delatores que afirmam que a senadora recebeu propina. "São inúmeras as contradições nos depoimentos dos delatores, as quais tiram toda a credibilidade das supostas delações", diz a nota.

No inquérito, a senadora é investigada por suspeita de receber dinheiro desviado da Petrobras nas eleições de 2010. O ex-marido de Gleisi, o ex-ministro Paulo Bernardo também é investigado por suspeita de envolvimento no esquema. As conclusões das investigações conduzidas pela Polícia Federal foram anexadas ao inquérito que tramita no Supremo Tribunal Federal no âmbito da força-tarefa.
Leia a íntegra da nota divulgada:
Todas as provas que constam no inquérito comprovam que não houve solicitação, entrega ou recebimento de nenhum valor pela senadora Gleisi Hoffmann ou pelo ex-ministro Paulo Bernardo.
São inúmeras as contradições nos depoimentos dos delatores, as quais tiram toda a credibilidade das supostas delações. Um deles apresentou, nada mais, nada menos, do que cinco versões diferentes para esses fatos, o que comprova ainda mais que eles não existiram.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!