Justiça manda prender filhos da deputada Flordelis

A Justiça do Rio de Janeiro expediu nesta quinta-feira (20) mandados de prisão temporária para dois filhos da deputada federal Flordelis (PSD-RJ). A informação consta da página do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas Cezar dos Santos Souza são suspeitos do homicídio do pastor Anderson do Carmo Souza, marido da parlamentar. O crime foi no último dia 16, em São Gonçalo (RJ), na casa da deputada.

O novo advogado constituído pela família da deputada, Marcelo Ramalho, esteve hoje na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, mas afirmou que ainda não havia visto o inquérito. Ele não quis dar detalhes sobre os fatos.

Leia mais

* Com informações da Agência Brasil

Flordelis

Pastora, missionária evangélica, cantora gospel e estreante na vida política. Uma tragédia familiar trouxe à tona a história da deputada Flordelis (PSD-RJ), cujo marido, o pastor Anderson do Carmo, foi assassinado com cerca de 30 tiros ao chegar em casa em Niterói, no Rio, na madrugada desse domingo (16).

Hoje com 58 anos, Flordelis criou-se na favela do Jacarezinho, na capital fluminense, e é mãe de 55 filhos, dos quais apenas quatro biológicos. Em 1994, a então professora adotou 37 crianças (dos quais 14 bebês) de uma vez só. Eram moradores de rua que haviam sobrevivido a uma chacina na Central do Brasil, um ataque ocorrido menos de um ano após a famosa Chacina a Candelária.

O episódio inspirou um filme com elenco estrelado em 2009: artistas como Deborah Secco, Rodrigo Hilbert, Bruna Marquezine, Letícia Sabatella e Cauã Reymond atuaram em "Flordelis - Basta uma Palavra para Mudar", que conta a história relembrada pela deputada em um discurso na Câmara no dia 23 de maio.

"As crianças estavam sendo mortas pelo simples fato de serem moradoras de rua. Trinta e sete crianças bateram à minha porta numa madrugada. Eu não só abri a porta da minha casa, como abri também a porta do meu coração" contou Flordelis, em sessão de comemoração ao Dia Mundial da Adoção.

Ela já havia adotado cinco adolescentes antes da chacina. "Eu ia a bailes funk e via que crianças e adolescentes apadrinhados pelo tráfico de drogas sonhavam com uma vida melhor. Eu conseguia conversar com essas crianças, com esses adolescentes, e dizia para eles que o melhor caminho não era trabalhar para o tráfico de drogas", disse a deputada na ocasião.

Não foi só por meio do cinema que Flordelis tornou-se conhecida antes de sua primeira eleição para um cargo eletivo, em 2018. Duas décadas antes, já casada com o pastor Anderson Gomes (com quem conduzia a igreja que existe até hoje, o Ministério Flordelis), a professora lançou seu primeiro disco de música gospel, segundo seu site artístico oficial. Sua carreira no ramo, no entanto, decolou mais recentemente, após o lançamento do filme em 2009. Ela conquistou seu primeiro disco de ouro (venda de mais de 40 mil cópias) em 2010.

> Desacordo com bancada evangélica emperra projeto de criminalização da homofobia

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!