Justiça da Itália suspende novamente extradição de Pizzolato

Conselho de Estado, última instância da Justiça administrativa da Itália, vai continuar analisando os recursos da defesa para que condenado no mensalão cumpra a pena na Itália. A decisão final deve sair no dia 22 de setembro

A Justiça italiana suspendeu novamente a extradição para o Brasil do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato. O Conselho de Estado, última instância da Justiça administrativa da Itália, vai continuar analisando os recursos da defesa para que ele cumpra a pena na Itália. A decisão final deve sair no dia 22 de setembro.

A extradição havia sido autorizada a partir do dia 15 deste mês pelo Tribunal Administrativo Regional de Lazio, na Itália, mas foi adiada para que o conselho pudesse julgar o recurso.

O Ministério da Justiça confirmou a suspensão e deve se manifestar sobre o assunto ainda hoje (24). O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, já havia dito, na ocasião da primeira suspensão do Conselho, que o governo brasileiro respeitará a decisão italiana, “seja ela qual for”.

Pizzolato foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Ele foi sentenciado a 12 anos e sete meses de prisão. Antes de ser condenado ele, que tem cidadania italiana, fugiu para a Itália com identidade falsa, mas acabou sendo preso em fevereiro de 2014, em Maranello.

Continuar lendo