Juiz autoriza prisão domiciliar para delator de esquema de corrupção na Petrobras

Mediante delação premiada, Paulo Roberto Costa citou nomes de políticos que receberam propina do esquema de corrupção na estatal

O juiz Sérgio Moro, da 13ª vara da Justiça Federal de Curitiba (PR), concedeu hoje (30) prisão domiciliar ao ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. A decisão foi tomada em troca das informações prestadas por ele mediante acordo de delação premiada firmado com o Ministério Público Federal (MPF), na Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF).

Conforme o juiz, caberá à PF fiscalizar o cumprimento das normas da prisão domiciliar. Costa está preso na superintendência da PF em Curitiba e deve ser transferido para o Rio de Janeiro, onde tem residência.

O benefício foi solicitado pela defesa do ex-diretor. Por conta da delação premiada, ele citou nomes de políticos que receberam propina do suposto esquema de corrupção na estatal.

 

Mais sobre a Petrobras

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!