Jucá nega ter sido barrado por consulado norte-americano

Senador foi à tribuna do Senado desmentir informações de que seu pedido de visto teria sido negado pelo governo. "Vence em 2025 o meu visto americano", disse Jucá

O senador Romero Jucá (PMDB-RR) fez um pronunciamento na tribuna do Senado nesta segunda-feira (1º) e refutou a informação divulgada pelo jornal O Globo neste sábado (30), de que seu pedido de visto foi negado pelo governo dos Estados Unidos. O ex-ministro do Planejamento é investigado no âmbito da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) – o que teria motivado a recusa do estado norte-americano. Jucá disse que visto está em dia e só vencerá em 2025.

"Estou vindo hoje aqui desmoralizar essa farsa. Vou deixar na mesa, Senador Moka, cópia do meu Passaporte Diplomático. Está aqui o meu Passaporte Diplomático", disse o senador.

De acordo com a coluna publicada no jornal, interlocutores do Ministério Público Federal (MPF) informaram que, ainda que de maneira extraoficial, muitos dos investigados pela força-tarefa que apura desvios de recursos em esquema de corrupção na Petrobras, têm tido os pedidos de visto negados por autoridades internacionais. Jucá questionou a fonte da notícia.

"Então, o Ministério Público respalda essa notícia mentirosa, irresponsável, libertina, feita não sei com que interesse! Qual a motivação dessa fonte? Hoje a confusão é tão grande, jornalista Moreno, que nem nas fontes se dá para confiar. Tem que se ir atrás para saber a verdade dos fatos. E era fácil saber: era só ter ligado para mim", argumentou o peemdebista.

Por fim, o senador pediu que seu direito de resposta fosse respeitado e tivesse o mesmo espaço no veículo. "O Globo tenha dignidade, grandeza e responsabilidade de colocar esse desmentido na primeira página do jornal, como colocou a acusação. É só isso que eu espero. Não quero processar jornal, não quero processar jornalista, porque isso não adianta. Eu defendo uma lei de direito de resposta não que puna financeiramente os jornais ou as revistas, mas que deem o mesmo direito de resposta no mesmo lugar. Se a acusação é de capa de jornal, a resposta tem que ser em capa de jornal; se a acusação é em capa de revista, a resposta tem que ser em capa de revista, porque só assim haverá responsabilidade editorial para se ter cuidado naquilo que se publica".

Mais sobre Romero Jucá

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!