Jornalistas começam a escolher hoje melhores parlamentares de 2007

Sylvio Costa

Com o apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal, o Congresso em Foco começa a consultar hoje os profissionais de imprensa que acompanham diariamente as atividades dos deputados federais e senadores. Em votação secreta, eles escolherão os 40 parlamentares que, na opinião deles, melhor representam a população no Congresso Nacional.

A consulta é a primeira etapa de votação do Prêmio Congresso em Foco 2007. De hoje até quarta-feira (12), três urnas colherão os votos dos jornalistas políticos de Brasília. Uma, fixa, ficará no Sindicato dos Jornalistas. As outras duas serão itinerantes: uma percorrerá as redações da capital federal; a outra, as dependências do Congresso, coletando os votos dos jornalistas credenciados na Câmara ou no Senado ou que trabalham nos veículos de comunicação das duas Casas (TV, rádio, jornal e agência).

Os 15 senadores e os 25 deputados federais mais votados pelos jornalistas participarão da segunda e decisiva etapa de votação. Entre 18 de setembro e 18 de novembro, eles serão submetidos – neste site – ao crivo dos internautas, aos quais caberá definir a classificação final dos congressistas. Todos os 40 pré-selecionados serão premiados com certificados, em cerimônia a ser realizada em 26 de novembro na churrascaria Porcão de Brasília.

Haverá ainda prêmios adicionais para os parlamentares mais bem votados pelos leitores do Congresso em Foco. Os três deputados e os três senadores mais votados receberão troféus criados pela artista plástica paulista Suzana Gouveia. Quem ficar entre a quarta e a décima colocação em cada Casa (Câmara ou Senado) receberá placas. Serão premiados ainda os deputados e senadores mais assíduos, de acordo com a lista oficial de presença fornecida pelas Mesas Diretoras da Câmara e do Senado.

O que é

Criado no ano passado, o Prêmio Congresso em Foco foi entregue pela primeira vez em solenidade realizada em 19 de dezembro de 2006, no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados. No evento, que teve como mestre-de-cerimônias a jornalista Cristina Serra, da TV Globo, o ex-deputado Paulo Afonso (PMDB-SC), que compareceu a todas as sessões deliberativas da legislatura anterior, foi premiado como o parlamentar mais assíduo do Congresso.

Mais de 5,3 milhões de votos foram dados pelos internautas, no ano passado. Os mais votados foram, em ordem decrescente:

Câmara – Fernando Gabeira (PV-RJ), Gustavo Fruet (PSDB-PR), José Eduardo Cardozo (PT-SP), José Carlos Aleluia (PFL-BA), Alberto Goldman (PSDB-SP), Roberto Freire (PPS-PE), Aldo Rebelo (PCdoB-SP), Denise Frossard (PPS-RJ), Rafael Guerra (PSDB-MG) e Sigmaringa Seixas (PT-DF).

Senado – Alvaro Dias (PSDB-PR), Eduardo Suplicy (PT-SP), Jefferson Péres (PDT-AM), Pedro Simon (PMDB-RS), Heloísa Helena (Psol-AL), José Agripino Maia (PFL-RN), Osmar Dias (PDT-PR), José Jorge (PFL-PE), Arthur Virgílio (PSDB-AM) e Aloizio Mercadante (PT-SP).

De acordo com o regulamento (leia a íntegra), são objetivos do Prêmio Congresso em Foco 2007:

“Reconhecer o trabalho dos deputados federais e senadores que se destacarem no cumprimento de suas obrigações neste primeiro ano da nova legislatura (a partir de 1ºfev2007); valorizar os bons exemplos, incentivando os parlamentares federais a desempenharem o papel que deles se espera, e, ao mesmo tempo, sinalizar ao eleitorado que melhorar a qualidade da nossa representação política é possível; incentivar a população a analisar o desempenho individual dos representantes eleitos, propiciando a participação política dos cidadãos na própria definição dos congressistas a serem agraciados; contribuir para formar eleitores mais conscientes, capazes tanto de ver o Congresso e a política com maior acuidade quanto de exercer integralmente a cidadania; difundir o conceito democrático de que os direitos e deveres dos eleitores e eleitoras vão além do simples ato de votar, a cada eleição, e devem necessariamente incluir o acompanhamento ativo, permanente e consciente da atuação dos representantes eleitos”.
 
Votação dos jornalistas

Na primeira etapa de votação, a cargo dos jornalistas, estão aptos para votar todos os repórteres credenciados pelo Congresso Nacional e todos os jornalistas em atividade em Brasília que, por força de sua função, produzem, editam ou analisam material político relacionado com as atividades do Congresso Nacional.

Nesse caso, incluem-se: repórteres, produtores, redatores, coordenadores e editores de política; diretores, secretários e chefes de redação; editores executivos dos jornais locais; pauteiros e chefes de reportagem que atuem na área de política; colunistas políticos; âncoras, comentaristas políticos e apresentadores de rádio e TV; e diretores de sucursais. 

Não será permitido o voto a jornalista que exerça no momento o cargo de assessor de deputado federal ou senador no exercício do mandato.

O processo de votação e de apuração dos votos dos jornalistas será acompanhado e fiscalizado pelo Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, que tomará, em conjunto com o Congresso em Foco, todas as providências necessárias para assegurar que o resultado expresse, sem nenhum tipo de interferência indevida, a vontade soberana dos jornalistas votantes.

Para coleta dos votos em urna itinerante, representantes do Sindicato dos Jornalistas e deste site visitarão as seguintes redações: O Estado de S. Paulo, Agência Estado, Folha de S.Paulo, Folha On Line, O Globo, Globo On Line, Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Valor Econômico, Veja, Época, IstoÉ e Carta Capital (imprensa nacional); TV Globo, TV Record, SBT, TV Bandeirantes, TV Brasília e Rede TV (televisão); CBN (rádio); Correio Braziliense, Jornal de Brasília, Jornal da Comunidade, Tribuna do Brasil e Hoje em Dia/Caderno Brasília (imprensa local); e Agência Reuters (agências internacionais).

Profissionais de todos os demais órgãos de comunicação também poderão votar, nas urnas do sindicato ou do Congresso, desde que atendam aos pré-requisitos antes citados: não exercerem função de assessoria de deputado ou senador no exercício do mandato e que, alternativamente, forem credenciados pela Câmara dos Deputados ou pelo Senado Federal ou atuarem r

Continuar lendo