Jornais: Rose foi única chefe indicada por Lula que Dilma manteve

Única comissionada, de um total de 19, mantida em chefia na Presidência após a chegada de Dilma, Rosemary ocupava cargo de DAS 6 desde 2009

O ESTADO DE S. PAULO

Rose foi única chefe indicada por Lula que Dilma manteve

Rosemary Noronha foi a única funcionária não concursada, de um total de 19, mantida em função de chefia na Presidência após a troca de comando de Lula para Dilma Rousseff, informa Daniel Bramatti. Rose ocupava desde 2009 cargo DAS 6, siglas de Direção e Assessoramento Superior, reservado a diretores. Entre os 655 servidores em DAS no Pais, quanto maior a importância no posto, menor a taxa de remanescentes do governo Lula. Rose foi demitida há 15 dias, após a Operação Porto Seguro. Na sexta feira, a PF concluiu o inquérito e enviou à Justiça informações sobre o esquema de venda de pareceres. Ela foi indiciada por formação de quadrilha, falsidade ideológica e corrupção.

Ex-superintendente atuou com Valdemar para doar terrenos

A ex-superintendente da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) em São Paulo Evangelina de Almeida Pinho, indiciada na Operação Porto Seguro da Polícia Federal, atuou com o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) para liberar imóveis da antiga Rede Ferroviária Federal (RFFSA) a prefeitos do interior paulista. Elatambémassinouumtermo que devolvia à cidade de Mogi das Cruzes, base eleitoral de Valdemar, terreno de 10 mil metros quadrados que estava com a União.

Prisão dos ‘irmãos que deram certo’ abala cidade baiana

No início do ano, o ex-diretor da Agência Nacional de Águas Paulo Rodrigues Vieira, ou Paulo de Arlindão, como é conhecido em sua cidade natal, Condeúba, no sul da Bahia, deu uma palestra para alunos do 3.ºanodo ensino médio do Colégio Estadual – onde havia cursado o então segundo grau, no início da década de 1990.

A importância dos estudos para o desenvolvimento profissional foi o tema da fala de Paulo Vieira. “Ele conseguiu fazer com que todos ficassem quietos, prestando atenção, o que é bem difícil por aqui”, lembra a diretora da escola, Suely Tolentino Spínola.

Paulo e seus irmãos, o ex-diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Rubens Carlos Vieira e o empresário Marcelo Rodrigues Vieira, eram exemplos para estudantes e professores da instituição. Filhos de trabalhadores rurais simples e dedicados buscaram nos estudos um meio de progredir na vida. “Certa vez, disse a ‘seu Arlindo’ (o pai dos irmãos Vieira) para não deixar que eles abandonassem os livros, porque eles eram muito inteligentes”, lembra o antigo professor de português e literatura, Agnério Evangelista de Souza, de 66 anos.

Presidente da Cemig diz que vai à Justiça

Djalma Morais nega motivação política e diz que vai à Justiça para manter concessão. Para Nelson Hubner, diretor da Aneel, não há mais negociação.

Crédito para imóvel já supera o de carro

O estoque de crédito destinado ao setor habitacional e imobiliário (R$ 334,6 bilhões) superou o do automotivo (R$ 319 bilhões) pela 1ª vez no Brasil, em agosto, e a diferença tem aumentado, revelam números do BC elaborados pelo Estadão Dados,. A mudança é atribuída à estabilidade da economia e à possibilidade de retomada do imóvel.

É venezuelana a gasolina em RR

A entrada clandestina de gasolina barata da Venezuela no País,pela fronteira com Roraima, gera contrabando e prejuízos ao setor, relata Sergio Torres. Tanque cheio sai por R$ 25.

Assessora de Assad veio ao País

Bussaina Shaaban esteve em missão secreta em SP, Rio e Buenos Aires, revela Lourival Sant’Anna. Ela sondou a possibilidade de trazer pessoas da Síria.

Educação: Uma lição do Piauí

Alunos como Letícia Brito, da Escola Estadual Augustinho Brandão, de Coca dos Alves, no Piauí, superam dificuldades e desbancam 5 mil instituições no Unem.

Renato Cruz: A internet ameaçada

A Conferência Mundial de Telecomunicações, que acontece até sexta, discute propostas para ampliar poderes de governos sobre a rede.

Pedro Malan: A decisiva segunda metade

E quase consenso entre economistas brasileiros que a chave para o nosso crescimento econômico sustentado é o aumento da taxa de investimento.

 

 

O GLOBO

 

Poder da União ameaça autonomia dos estados

A queda na arrecadação federal e a política de incentivos fiscais da União fizeram cair este ano repasses federais para estados e municípios. O quadro aumentou a insatisfação de governadores e prefeitos da base e da oposição com o que consideram uma ameaça ao pacto federativo. “Temos que ter autonomia para lidar com nossas diferenças”, diz o governador de Minas, Antonio Anastasia (PSDB). “Estados e municípios estão pedindo socorro”, afirma o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB). Outra reclamação é política: a criação de convênios diretamente com prefeituras, reduzindo a influência dos estados.

Com blindagem do PT, Rose Noronha submerge

Discrição nunca foi a maior qualidade da ex-bancária Rosemary Noronha. Roupas chamativas, tom de voz alto e chiliques com subordinados marcaram sua passagem pelo gabinete da Presidência da República. Mas, desde que foi acusada de tráfico de influência, Rose submergiu.

A blindagem criada por petistas e aliados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem Rose era protegida, inclui a escolha de advogados e a operação para barrar seu depoimento no Congresso. No PT desde 1989, Rose também não será expulsa do partido, apesar do estatuto prever o desligamento de filiados envolvidos em crimes. Em 2005, o então tesoureiro Delúbio Soares não teve a mesma sorte. Denunciado pelo esquema do mensalão, Delúbio foi expulso sumariamente.

Em reunião no Instituto Lula, dias depois da operação da Polícia Federal (PF) que trouxe à tona as denúncias contra Rosemary, o ex-presidente e o ex-ministro José Dirceu expressaram preocupação com o caso. Segundo interlocutores, foi manifestado no encontro receio de que a ex-chefe de gabinete fizesse algum pronunciamento ou concedesse entrevista a veículos de imprensa. Rose, que não fez declarações sequer à PF, apenas emitiu um comunicado isentando Lula e Dirceu e se dizendo inocente.

Rosemary é indiciada também por formação de quadrilha

A ex-secretária da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, foi indiciada por formação de quadrilha. A informação é da Polícia Federal (PF), que encaminhou o relatório do inquérito policial da Operação Porto Seguro à 5ª Vara da Justiça Federal de São Paulo na noite de sexta-feira. Rose já havia sido indiciada no último dia 23, por tráfico de influência e corrupção passiva, quando foi levada à sede da PF sob mandado de condução coercitiva e liberada em seguida. Também foi indiciado ao término do inquérito, por corrupção passiva, Tiago Pereira Lima, ex-diretor geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Ele pediu exoneração do cargo na sexta-feira e não estava entre os indiciados originalmente.

Até então, a PF e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmavam que não havia motivos para indiciar Rose também por quadrilha porque ela não participava da estrutura da organização.

Ex-ministro pede royalties para SUS

Em entrevista a Jorge Bastos Moreno, o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão critica reserva dos recursos só para educação e alerta que isso destruirá o SUS.

Por Aécio, PSDB inicia cruzada contra Dilma

Num esforço para viabilizar uma candidatura competitiva para a sucessão presidencial, o PSDB pretende tornar Aécio Neves o principal porta-voz da sigla em 2013 e focará a sua munição eleitoral não mais no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas em sua sucessora, Dilma Rousseff, candidata do PT em 2014. O projeto da sigla para a disputa ao Palácio do Planalto tem sido conduzido pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, para quem a sigla só terá chances de derrotar o PT na corrida eleitoral se passar a fazer uma "oposição contundente" ao governo federal.

O próprio senador mineiro, que iniciou nesta semana a sua campanha à sucessão presidencial, reforçou, em reunião com tucanos, que é hora de fazer críticas à atual presidente, e não ao seu antecessor. O diagnóstico de dirigentes da sigla é de que, nos últimos anos, o partido errou ao ter poupado Dilma de críticas duras, o que, segundo eles, teria contribuído para o aumento de sua popularidade.

Gestão do Porto de Santos sob risco

Maior da América Latina, por onde passam quase R$ 120 bilhões por ano em mercadorias, o Porto de Santos foi loteado por políticos. A administração e os conselhos fiscal e administrativo têm cargos repartidos entre PSB, PT, PR, PDT e até o DEM, herdeiro de vagas do PTB.

Foi este loteamento que levou a dupla petista Paulo Rodrigues Vieira, ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), e Evangelina Almeida Pinho, ex-superintendente da Secretaria do Patrimônio da União em São Paulo (SPU), a circular pelos negócios milionários do porto. Apenas dois desses negócios, a cessão da Ilha de Bagres e a ampliação dos terminais da Tecondi, valem mais de R$ 5 bilhões.

Alvo dos interesses partidários, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) vê balançar seu papel de autoridade portuária. Em 2011, enquanto Vieira esteve no conselho de administração, Evangelina estava no conselho fiscal, na vaga destinada ao Ministério dos Transportes. Uma das figuras mais desenvoltas no porto hoje é o médico Fausto Figueira, ex-deputado estadual petista, que fez dobradinha com Ricardo Berzoini (PT) em 2010. Figueira é visto como porta-voz da Codesp, em lugar do presidente da companhia, Renato Ferreira Barco, funcionário de carreira.

- Ninguém chega ao porto sem indicação. Todos têm padrinho. O problema é que ficam sujeitos a interesses políticos - diz Everandy dos Santos, presidente do sindicato dos empregados na administração portuária.

O Porto de Santos sempre foi alvo de influência política. Foi no governo Fernando Henrique que o atual vice-presidente, Michel Temer (PMDB), em troca de apoio na Câmara, garantiu indicações na diretoria da Codesp.

Derrotados nas urnas se vingam

Prefeitos que não se reelegeram ou não fizeram sucessores descuidam da administração e deixam população até sem coleta de lixo.

Cachoeira é transferido para presídio de segurança

O bicheiro Carlinhos Cachoeira foi transferido da carceragem da Polícia Federal em Goiânia para o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, em Goiás, no fim da tarde de ontem. Por volta das 17h, um carro da Polícia Federal, escoltado por outros dois, levou o contraventor para o Núcleo de Custódia, uma unidade de segurança máxima do complexo prisional com capacidade para cerca de 80 detentos. O advogado do bicheiro, Nabor Bulhões, afirmou que vai checar a legalidade da transferência, por se tratar de um presídio de segurança máxima, e disse que recorrerá da prisão. Cachoeira poderá ficar sozinho ou dividir a cela com até três presos.

Calote deve esfriar vendas no Natal

Os brasileiros chegam ao fim do ano endividados e o Natal deve ter vendas mais fracas. A inadimplência está em 7,9% há 3 meses, maior taxa desde 2009. Bancos dão até 90% de desconto para renegociar as dívidas.

Investimentos

Rio terá RS 20 bi para infraestrutura.

Roberto D’Ávila e suas conexões

Ex-político e entrevistador habilidoso, Roberto D'Ávila prepara livro de memórias.

Construindo o pós-Niemeyer

Representantes de uma geração que se valeu do legado de Oscar Niemeyer, ao fundir a leveza do traço carioca à chamada arquitetura brutalista de São Paulo, concordam que os projetos dos novos profissionais não constituem uma unidade e que a morte do mestre deixa um vazio. "Temos que ser, como ele, férteis, para gerar nossas próprias ideias", diz Gustavo Penna a Audrey Furlaneto. Um museu de arte contemporânea na ilha açoriana de São Miguel, uma biblioteca na Argélia, um centro musical no Marrocos e um templo da Igreja Adventista do Sétimo Dia em Belém do Pará são alguns dos últimos traços que saíram da prancheta de Niemeyer, revela Rogério Daflon.

Nuno Ramos: A conquista dos opostos

O mito do moderno é o tema infindável do trabalho do mestre.

Colunista convidado

A atriz Camila Pitanga fala da apropriação do seu ‘Veta, Dilma!’

 

 

 

FOLHA DE S.PAULO

 

Agências deram nota alta a bancos que quebraram

Pouco antes de sofrerem intervenção do BC ou serem liquidadas, foram avaliadas como seguras

Críticos apontam Fazenda, com três cabeças, à deriva

Na berlinda após o desastroso crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), o Ministério da Fazenda é hoje apontado como uma instituição de três cabeças em que ninguém manda de fato.

Interlocutores presidenciais veem um "triunvirato" na pasta, fórmula que ajuda a enfraquecer Guido Mantega, titular oficial do cargo.

Dividem com ele o foco dos refletores e do prestígio presidencial o chefe do Tesouro, Arno Augustin, e o secretário-executivo, Nelson Barbosa. Ambos possuem acesso direto e independente ao Palácio do Planalto, resultado da relação próxima com Dilma Rousseff, construída há anos.

Enquanto o primeiro auxiliar não só tem a chave do cofre da União como apita em todos os pacotes de infraestrutura, o segundo é tido como o formulador da mudança na poupança, do fundo de previdência para servidores públicos e da reforma em curso do ICMS.

'Todo mundo tacava pedra em mim', diz a ex-ministra Ana de Hollanda

Demitida do governo em setembro e em silêncio desde então, a ex-ministra da Cultura Ana de Hollanda, 64, decidiu falar. E cantar.

"Tinha que mostrar essa volta por cima", diz, encostada numa janelona com vista para o mar em Copacabana.

A ex-ministra compôs uma espécie de canção-resposta sobre sua passagem pelo ministério. Chama-se "Para Voltar" (veja trecho abaixo).

Antes de voltar a compor, logo após a demissão, ela diz ter penado durante um mês com pesadelos diários que a jogavam de volta à rotina ministerial. "Antes do [ano] 3.500 eu não volto para lá", afirma sobre Brasília.

A capital federal, segundo ela, é cenário de "um jogo muitas vezes sujo, sem ética nenhuma". "As pessoas [...] priorizam os holofotes, o que vai dar mais efeito."

Prefeitura vai à Justiça contra blindagem de bens de Maluf

Suspeitas de que Paulo Maluf (PP-SP) esteja tentando se desfazer de bens para evitar o confisco de seu patrimônio fizeram a Prefeitura de São Paulo ir à Justiça para dificultar a transferência de ativos da Eucatex, principal empresa da família do deputado.

Como resultado da estratégia, em novembro a 4ª Vara da Fazenda de São Paulo concedeu à prefeitura o chamado protesto contra a alienação de bens da Eucatex.

Esse mecanismo jurídico tem o objetivo de alertar investidores que poderiam ter interesse em adquirir ativos da companhia dos Maluf sobre os riscos do negócio.

A decisão foi enviada à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), já que a empresa tem capital aberto.

PF reforça ligação de ex-assessora com grupo investigado

A Polícia Federal indiciou a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha por suspeita de formação de quadrilha, sugerindo que seu envolvimento com o grupo desarticulado pela Operação Porto Seguro é maior do que se pensava no início do caso.

Segundo comunicado divulgado ontem pela PF, o novo indiciamento foi proposto após a tomada de novos depoimentos e o exame de documentos apreendidos em 23 de novembro, quando a polícia vasculhou o apartamento de Rosemary e o gabinete da Presidência em São Paulo.

Rosemary foi interrogada pela PF nesse mesmo dia, quando foi indiciada pelos crimes de corrupção passiva e tráfico de influência. A notícia de seu novo indiciamento foi antecipada ontem pelo jornal "O Estado de S. Paulo".

Rosemary agendou reuniões com ministros

A ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha ajudou uma juíza federal em campanha para obter uma promoção a marcar audiências com dois ministros em agosto deste ano, de acordo com um e-mail interceptado pela Polícia Federal e publicado pela revista "Veja".

A mensagem de Rosemary foi endereçada ao ex-diretor da Agência Nacional de Águas Paulo Vieira, que é investigado com ela por suspeita de corrupção e tráfico de influência.

Os dois trabalharam para ajudar a juíza Vivian Josete Pantaleão Caminha, do Paraná, nomeada em outubro pela presidente Dilma Rousseff desembargadora do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, com jurisdição em três Estados -Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

"Tarefa cumprida", escreveu Rosemary, antes de listar as audiências que marcou.

Policial delator de ação da PF temia morrer

Em 3 de dezembro de 2010, o policial federal Richard Fragnani de Moraes, 40, contou a um amigo que, dessa vez, tinha "atingido gente grande demais" e iria depor no Ministério Público.

Na ocasião, o policial surpreendeu promotores ao revelar que ele, chefe da Inteligência da PF em Campinas, vazou informações de uma operação, em andamento, sobre uma quadrilha formada por agentes federais da Superintendência de São Paulo.

Fragnani deu detalhes e nomes. Na conversa, disse que tinha medo de morrer.

Cerca de 48 horas depois do depoimento, Moraes foi encontrado com um tiro na cabeça em um terreno abandonado em Campinas.

Advogados apostam em renovação de ministros para diminuir penas

O destino de 15 dos 25 condenados do mensalão pode ficar nas mãos do mais novo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Teori Zavascki, e do substituto do ex-ministro Carlos Ayres Britto, que ainda não foi escolhido.

Isso porque os advogados aguardam o fim do julgamento e a publicação do acórdão (resultado do julgamento), que é esperado para depois de fevereiro do ano que vem, para apresentar o chamado embargo infringente.

Esse recurso é previsto para o réu que reuniu pelo menos quatro votos de ministros a favor de sua absolvição. Com isso, poderia ocorrer um novo julgamento desses réus.

A aposta dos advogados é que a troca de cadeiras no Supremo pode diminuir penas.

PT recusa proposta de ir às ruas contra STF

O diretório nacional do PT recusou anteontem proposta de um de seus membros para não reconhecer o resultado do julgamento do mensalão e empreender uma campanha de rua contra o STF (Supremo Tribunal Federal).

A recusa frustrou José Dirceu, ex-ministro condenado pelo STF, e tornou tenso o clima da reunião do diretório petista, em Brasília, como informou o jornal "O Globo".

A proposta foi feita por um dirigente de Santa Catarina, Serge Goulart, após conversar reservadamente com Dirceu. De acordo com interlocutores, foi necessário que o presidente da sigla, Rui Falcão, convencesse os demais a nem sequer votar a requisição do colega.

Motivo: se a proposta fosse aprovada, a sigla assumiria para si um ataque institucional contra STF; se rejeitada, pareceria um veto a Dirceu e aos demais condenados no julgamento do mensalão.

Deficiência do Bolsa Família é positiva, diz filósofo belga

Referência internacional em programas de transferência de renda, o filósofo belga Phillippe Van Parijs diz que um dos aspectos positivos do Bolsa Família advém de uma deficiência do programa.

Para ele, a falta de inspeção rigorosa para remover beneficiários torna o Bolsa Família mais parecido com um sistema de renda básica universal, o que julga ideal.

Ciceroneado pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP), outro defensor histórico da proposta, Parijs esteve em São Paulo na semana passada, onde deu palestras na USP e na Fundação Getúlio Vargas.

No mar de búzios

Corais ameaçados de extinção são cultivados na primeira fazenda marinha do país

Preço da blindagem de carros diminui, e procura por serviço bate recorde

Com peso extra, carro altera comportamento e pede reeducação ao volante

Passageiros de cruzeiros sofrem com caos em porto

Estacionar carro é um dos desafios para quem pretende embarcar em Santos

 

 

------------------------------------------------------------------------------------

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

Niemeyer de corpo e alma

Brasilienses carregam na pele os traços do arquiteto, como a estudante de arquitetura Mariana Martins Hummel, 23 anos, que traz a imagem da Catedral no braço esquerdo em homenagem também à avó. As obras de arte a céu aberto riscadas pelo criador da capital fazem parte do cotidiano das pessoas que trabalham, moram, passeiam, rezam e se divertem nesses espaços. Desde a alegria da turma do skate nas calçadas doMuseu da República, às missas na Igrejinha e na Rainha da Paz. Dos prédios residenciais aos suvenires dos monumentos da cidade. Tudo respira e pulsa Oscar Niemeyer.

PMDB é quem vai mandar no Congresso

Partido deve assumir as presidências da Câmara e do Senado a partir do próximo ano. Para o Palácio do Planalto, a hegemonia peemedebista pode evitar turbulências na gestão de Dilma Rousseff e no seu projeto de reeleição em 2014. Os nomes mais cotados são o do deputado Henrique Eduardo Alves (RN) e o do senador Renan Calheiros (AL).

A economia nos versos do Rei do Baião

Muita coisa mudou para melhor desde Asa branca, o clássico de Luiz Gonzaga sobre miséria no Nordeste. Programas sociais e de renda reduzirama pobreza na região, mas a indústria da seca ainda prevalece.

A poesia de Ayres Britto

O ministro aposentado do STF fala ao Correio sobre sua paixão pela literatura e por ícones damúsica brasileira, como Djavan, “o autor de um dos versos sociais mais bonitos da língua portuguesa”: sabe lá o que é não ter e ter que ter pra dar?

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!