Nos jornais: missão das tropas da Venezuela é eleger chavista, diz chefe militar

Ministro da Defesa da Venezuela, Diego Molero, provocou a ira da oposição ontem ao prometer que Forças Armadas do país vão trabalhar para eleger o herdeiro escolhido por Hugo Chávez

FOLHA DE S.PAULO

Missão das tropas é eleger chavista, diz chefe militar

Apenas horas depois do anúncio da morte de Hugo Chávez, o ministro da Defesa da Venezuela, Diego Molero, provocou a ira da oposição ontem ao prometer que as Forças Armadas do país vão trabalhar para eleger o herdeiro escolhido pelo esquerdista, o atual presidente interino Nicolás Maduro.

O pronunciamento foi feito na TV oficial venezuelana. "Agora mais que nunca o povo venezuelano e a Força Armada Nacional Bolivariana devem estar unidos para chegar ao objetivo ou à missão que ele [Chávez] nos encomendou, que é levar nosso atual vice-presidente da República, Nicolás Maduro, a ser o próximo presidente eleito de todos os venezuelanos", disse o almirante Molero.

A oposição, em nota, reagiu: "Quando a Venezuela inteira quer unidade e paz e um clima de respeito predomina, contrastam por inaceitáveis as declarações do ministro que, além de falsas, são inconstitucionais", disse Ramón Guillermo Aveledo, secretário-executivo da MUD, a coalizão que reúne os partidos da oposição.

Presidente rebate crítica de Aécio ao governo na frente de tucanos

Na frente de três governadores do PSDB no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff voltou a rebater e criticar os tucanos, principais adversários políticos do PT.

Em discurso ontem após reunião em que anunciou a governadores e prefeitos obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a presidente afirmou, sem citar nominalmente a legenda adversária, que "todo mundo acha que o Bolsa Família a gente faz na canetada".

Foi uma crítica e resposta ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), potencial candidato à presidente, que esta semana disse que o governo combate a miséria "por decreto".

Cid Gomes diz que não age para sabotar Campos

O governador do Ceará, Cid Gomes (PSB) negou que esteja sabotando internamente o presidente do partido e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, pré-candidato à Presidência em 2014.

Na semana passada, Cid criticou a intenção de Campos lançar-se candidato à Presidência. Ontem, ele afirmou que o PSB deve lutar, em 2014, para conseguir a vice na chapa Dilma Rousseff à reeleição e se reforçar regionalmente.

Cid disse que não é "quinta-coluna", ou seja, que não age para sabotar as pretensões de Campos.

Ex-marido de Dilma volta a se filiar ao PDT

O ex-deputado estadual gaúcho Carlos Araújo, ex-marido da presidente Dilma Rousseff, assinou ontem a ficha de filiação do PDT do Rio Grande do Sul. Araújo, 75, estava fora da política havia 13 anos, quando deixou a sigla. Ele descarta concorrer a cargos públicos e diz que retorna para "oxigenar" o partido.

A volta dele ocorre em meio a uma disputa entre rivais dos diretórios gaúcho e nacional do PDT. O grupo dos netos do ex-governador Leonel Brizola (1922-2004) está em constante atrito com a ala ligada ao ex-ministro Carlos Lupi, atual presidente nacional da legenda.

Amigo de Chalita trabalhou para o governo sem deixar grupo privado

Um amigo do deputado federal Gabriel Chalita (PMDB-SP) que ele indicou para assessorar a diretoria da FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação) foi sócio de uma empresa que tinha interesse em fazer negócios com o governo estadual.

Alexandre Eduardo de Freitas, um professor de educação física que era diretor da academia de ginástica que Chalita frequentava, trabalhou no governo durante pouco mais de um ano, de abril de 2004 a junho de 2005, quando Chalita era o secretário estadual da Educação.

Judiciário 1:  Jornalista quer debater problema da censura judicial

O coordenador para as Américas da ONG Comitê para Proteção de Jornalistas, Carlos Lauría, quer debater o problema da censura judicial no Brasil com os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN).

Segundo Lauría, as ações judiciais -em geral movidas por políticos, empresários e funcionários públicos- são um dos problemas que afetam a liberdade de imprensa no país.

Ministro determinou ajuda para empreiteira durante a ditadura

No final de 1973, a construtora Odebrecht enfrentava problemas para concluir a obra do aeroporto internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. Segundo a empreiteira, os preços da construção civil haviam disparado e ela não conseguia mais cumprir os valores previamente contratados.

Para atender a empreiteira, a ditadura militar determinou "medidas de exceção", segundo revelam documentos arquivados no Comando da Aeronáutica e liberados à reportagem por meio da Lei de Acesso à Informação.

No domingo, a Folha revelou que os ministérios mantêm milhares de outros documentos produzidos durante o regime militar longe do alcance do público. O governo decidiu que irá liberá-los.

Copom mantém juros em 7,25%, mas já sinaliza alta para abril

O Comitê de Política Monetária do Banco Central manteve os juros em 7,25% ao ano pela terceira vez consecutiva, mas indicou que poderá elevar a taxa na próxima reunião

Governo prepara corte de tributos para baixa renda

O governo prepara nova rodada de desonerações para combater  a inflação e estender o benefício do corte de tributos à baixa renda

Cantor Chorão é encontrado morto em seu apartamento

O cantor Alexandre Magno Abrão, 42, o Chorão, da banda Charlie Brown Jr., foi encontrado morto em seu apartamento, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo

Goleiro Bruno admite pela 1ª vez que sabia da morte de Eliza

No terceiro dia de seu julgamento, em Contagem (MG), Bruno negou ter sido o mandante do crime, mas afirmou que se sentia culpado pelo assassinato

Soldados da ONU na Síria viram reféns de rebeldes

Cerca de 20 soldados de uma força de paz da ONU na Síria foram sequestrados por homens armados, que se dizem ligados à oposição síria, nas colinas de Golã

O ESTADO DE S. PAULO

Venezuela se despede de Chávez e teme instabilidade

Enquanto o caixão com o corpo de Hugo Chávez era acompanhado por uma multidão nas ruas de Caracas, em um cortejo que durou 5 horas entre o hospital e a academia militar, onde será o velório, venezuelanos formavam grandes filas em bancos, mercados e postos de gasolina, temendo cortes de suprimentos em decorrência de uma eventual instabilidade política, relata o enviado especial Roberto Lameirinhas. A Constituição da Venezuela determina a realização de eleições em até 30 dias. O vice-presidente, Nicolás Maduro, nomeado pelo próprio Chávez como seu sucessor, deve ser o representante dos chavistas contra Henrique Capriles, o líder da oposição. Analistas concordam que o vencedor, não importa quem seja, terá de lidar com três questões: o combate à violência, a dependência do petróleo e o fortalecimento da indústria. Os Estados Unidos esperam as eleições para tentar uma reaproximação com a Venezuela.

Nicolás Maduro, vice-presidente: "Espero que as expressões (de boa vontade da oposição) se mantenham, para que nossa Venezuela possa transitar por esses dias tão difíceis.”

Dilma e Lula vão hoje; Dirceu pede permissão ao STF

A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula seguem hoje para o enterro de Hugo Chávez, em Caracas. Condenado no mensalão e proibido de deixar o País, José Dirceu pediu autorização ao ministro do STF, Joaquim Barbosa, para viajar. Barbosa não tinha analisado o pedido.

Dora Kramer: O preço da inclusão

Hugo Chávez deu aos pobres e impôs ao país a subtração dos direitos de todos.

William J. Dobson: O fantasma de Chávez

O medo agora é que as bravatas do chavismo oscilem nas mãos de seu sucessor.

Campos silencia no Planalto e depois se reúne com tucanos

Possível candidato do PSB à Presidência, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, compareceu à cerimônia de ontem no Palácio do Planalto, recebeu afagos da presidente Dilma Rousseff no discurso, mas não se reuniu com ela. Campos passou o dia em Brasília e teve encontros reservados com políticos e prefeitos do PSB, do PDT e do PSDB.

Aliados do governador disseram que as conversas giraram em torno da candidatura ao Planalto. Ao anunciar ontem mais recursos do PAC para Estados e municípios, Dilma elogiou Campos e também o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB). "Vejo governadores fazendo excelentes projetos na área de educação em tempo integral. No Nordeste tem o Cid, o Eduardo...", disse Dilma no discurso.

Delegado é exonerado após e-mail com 'golpe da pirâmide'

O Ministério da Justiça decidiu exonerar o delegado Luiz Carlos de Carvalho Cruz, diretor de Operações da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge), após receber informações de que ele teria enviado a dezenas de autoridades federais um e-mail propondo adesão ao chamado golpe da pirâmide. O gabinete do ministro José Eduardo Cardozo avalia agora a abertura de um processo disciplinar contra o policial, n.° 2 na secretaria.

Na mensagem, que partiu de sua caixa pessoal às 151109 de 26 de fevereiro, ele convida os colegas de distintivo a ganhar dinheiro "fácil" e "lícito" por meio do esquema, enquadrado nas delegacias de todo o País como estelionato. Tradicional na praça, o golpe da pirâmide consiste no recrutamento progressivo de pessoas para um programa de investimentos, iniciado por um pequeno grupo. O dinheiro aplicado pelos que chegam por último serve para remunerar os primeiros.

O sistema, porém, é insustentável, pois, em determinado momento, o número de participantes é tão grande que não há quem os compense. Na prática, só lucram os que entram no esquema originalmente e, em geral, bolam o golpe.

Alta do diesel alivia balanço da Petrobrás e ações sobem

O reajuste de 5% do diesel fez as ações ordinárias da Petrobrás subirem 15,1% e as preferenciais, 9%, ontem. Apesar do aumento de receita e do reforço de caixa, que pode chegar a US$ 2 bilhões, a empresa manterá altos níveis de endividamento e prejuízo ao importar diesel mais caro. Analistas calculam que fretes devem ter alta de 1,25% a 5%. O efeito direto para o consumidor deverá ser maior reajuste das tarifas de ônibus, adiado no início do ano.

Copom mantém juros em 7,25%

O BC surpreendeu ontem e sinalizou que pode rever a estratégia para os juros este ano após a divulgação da inflação. O Copom manteve a Selic em 7,25% ao ano, mas indicou que o juro pode subir.

Bate-boca adia eleição de pastor pela Câmara

Em meio a bate-boca de deputados, Marco Feliciano (PSC-SP), acusado de ser homofóbico e racista, não foi oficializado para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias. A eleição pode ocorrer hoje. Gabriel Chalita (PMDB-SP) preside Educação. José Genoino (PT-SP) e João Paulo Cunha (PT-SP) integrarão Constituição e Justiça.

Alunos do ensino médio não sabem matemática

Chuva no Rio mata 4 e alaga Maracanã

A forte chuva que atingiu o Rio anteontem alagou o gramado e o entorno do Maracanã; 4 pessoas morreram e uma estava desaparecida.

Eugenio Bucci: O PT não está de todo errado

Um novo marco regulatório da radiodifusão é necessidade estrutural do mercado e da democracia, não uma bandeira de esquerda.

O GLOBO

Multidão vela Chavéz e disputa eleitoral começa

Uma gigantesca multidão vestida de vermelho acompanhou, durante sete horas, o cortejo de nove quilômetros com o caixão fechado do presidente Hugo Chávez até a Academia Militar. O percurso da despedida foi marcado por cenas de histeria coletiva. No campo político, a disputa eleitoral já começou. Antes do velório e sem cerimônia de posse, para espanto de juristas, o vice Nicolás Maduro assinou documentos como presidente em exercício. Por sua vez, o governador de Miranda, Henrique Capriles, aceitou ser o candidato da oposição, segundo fontes do partido.

País deve mirar no Mercosul

Com a morte de Chávez, a Venezuela deverá se engajar ainda mais no Mercosul. Não importa quem vencer as eleições, o país irá se aproximar do bloco neste momento de transição, avaliam fontes do governo brasileiro e especialistas. A Venezuela responde por US$ 4 bilhões do saldo comercial do Brasil, ou 20% do total.

Entrevista: Flávio Mendes: Prazo de validade chavista

Sem Chávez, multiplicidade de facções pode desagregar movimento.

Maracanã vira um piscinão

A chuva que inundou o Maracanã levou o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, em reunião ontem com o governador Sérgio Cabral, a dar mais 12 dias para a conclusão da obra. A data agora é 27 de abril.

Contratos em risco: Decisão de royalties só deve sair hoje

Prevendo derrota, alguns deputados e senadores do Rio e do Espírito Santo, por volta de 21h20m, abandonaram ontem a sessão no Congresso que analisava o veto da presidente Dilma à redistribuição de royalties.O resultado da votação deve ser conhecido somente hoje.

Eike faz acordo com Esteves, do BTG

Eike Batista fechou parceria com o BTG Pactual, de André Esteves. Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, que estava na EBX há dois meses, pediu demissão.

Inflação x Pibinho: BC mantém juro, mas indica alta

Em decisão unânime, o BC manteve o juro básico em 7,25% ao ano, mas mudou o discurso e indicou que a taxa pode subir já em abril, para deter a inflação alta.

Longe da meta: Alunos fracassam em matemática

CORREIO BRAZILIENSE

Antes mesmo do adeus a Chávez... Começa a briga pelo poder no país

Numa Venezuela mergulhada em incertezas sobre seu futuro político, tanto governistas quanto a oposição já se movimentam de olho no vácuo deixado pela morte de Hugo Chávez. Enquanto a população ainda chora nas ruas a morte do líder populista que a comandou por 14 anos, a ordem entre os chavistas é exacerbar o tom emocional dos funerais. Querem capitalizar ao máximo a comoção que tomou conta do país e, com isso, eleger presidente Nicolás Maduro, o vice apontado pelo próprio Chávez como seu sucessor. A oposição ainda não fez anúncio oficial, mas já se decidiu: estará unida em torno de Henrique Capriles.

Proibido de deixar o Brasil, Dirceu pede ao Supremo para ir ao enterro.

Eleição do novo líder venezuelano será crucial no futuro de Cuba.

DF ganha R$ 1 bilhão do PAC 2 para obras

Segundo o governador Agnelo Queiroz, os recursos serão usados no abastecimento de água, no saneamento básico e na pavimentação de bairros, como Vicente Pires.

Pressão total contra o pastor

Um protesto adiou a eleição de Marco Feliciano (PSC-SP), acusado de homofobia, para a comissão de Direitos Humanos.

Royalties: novo capítulo no STF

Deputados e senadores do Rio de Janeiro e do Espírito Santo pediram a anulação da sessão que analisou ontem o veto do Planalto.

Supervisor da Receita tira dúvidas sobre o IR em chat

Ações da Petrobras em alta fazem a Bovespa disparar

Passeata na Esplanada teve morte e tumulto no trânsito

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!