Jornais: Ministério Público vai apurar oferta de propina em PE

Promotoria investigará oferta de propina para deputado em troca de apoio do Pros à coligação de aliado de Eduardo Campos (PSB)

FOLHA DE S.PAULO

Ministério Público vai apurar oferta de propina em PE

O Ministério Público Eleitoral vai apurar a suposta oferta de propina feita a deputado em troca de apoio do partido dele, o Pros, à coligação de Paulo Câmara (PSB). O Ministério Público Eleitoral vai apurar a suposta oferta de propina feita a um deputado federal em troca de apoio político do partido dele, o Pros, à coligação de Paulo Câmara (PSB), escolhido para disputar o governo de Pernambuco pelo presidenciável Eduardo Campos (PSB).

Como a Folha mostrou na terça-feira (22), o deputado federal José Augusto Maia (Pros-PE) disse ter recebido e recusado oferta de propina para que o Pros apoiasse a campanha de Câmara, garantindo ao pessebista a ampliação de seu tempo de propaganda eleitoral.

O Ministério Público Eleitoral pode solicitar ajuda da Polícia Federal na investigação. O procurador da República João Bosco de Araújo Fontes Júnior já está analisando o caso. O andamento da apuração "dependerá da análise das provas sobre a ilegalidade ou não dos fatos relatados", disse a Procuradoria Regional da República.

A Polícia Federal entrará na apuração se houver um pedido formal. "No caso de crimes eleitorais, a PF não tem poder de solicitar inquérito de ofício", disse o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça).

Deputado diz não poder confirmar suborno em PE

Um dos deputados federais que participaram da reunião em que José Augusto Maia (Pros-PE) diz ter recebido proposta de propina, Major Fábio (Pros-PB) afirma não ter condições de confirmar ou negar a existência da oferta.

Ele diz ter ido ao saguão do hotel Atlante Plaza, no Recife, na manhã de 12 de junho somente para discutir questões relativas à Paraíba. Tal versão é confirmada por Augusto Maia, para quem Fábio nada teve a ver com o caso.

"Não sei se estava havendo negociação ou se não estava. (...) Se eu disser que o cabra estava lá escrevendo, se eu lembrar, fica a dúvida: Mas estava escrevendo o quê?'", relata o deputado, referindo-se à afirmação de Augusto Maia de que a oferta de propina foi rabiscada num papel devido ao temor de que a conversa estivesse sendo gravada.

TCU condena 11 executivos da Petrobras por refinaria

Envolvidos terão de devolver R$ 1,6 bi por perda em negócio; tribunal isenta Dilma

Morre Ariano Suassuna, 87, escritor e dramaturgo

Morreu no Recife, aos 87 anos, o escritor e dramaturgo paraibano Ariano Suassuna, em consequência de AVC hemorrágico

São Paulo:  Skaf diz que não terá Dilma em seu palanque

O candidato ao governo paulista Paulo Skaf (PMDB) disse nesta quarta-feira (23) que a presidente Dilma Rousseff (PT) não subirá em seu palanque, apesar de os partidos serem aliados no plano federal.

"O palanque natural da presidente Dilma, como ela é do PT, é o palanque do candidato do PT", afirmou Skaf.

Lei deu nome de tio de Aécio para aeroporto em MG

O aeroporto da cidade mineira de Cláudio, construído pelo governo de Minas num terreno de um parente do senador Aécio Neves (PSDB) desapropriado pelo Estado, ainda não foi inaugurado nem está liberado para operar, mas já teve batismo oficial.

Uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em 2009, determina que o local seja denominado "Aeroporto Deputado Oswaldo Tolentino", nome de um tio-avô de Aécio.

Na semana passada, quando a reportagem da Folha esteve no aeroporto de Cláudio, a 150 km de Belo Horizonte, não havia placa ou indicação que revelasse seu nome.

Já falecido, Oswaldo era irmão de Múcio Tolentino, 88, outro tio-avô do presidenciável e dono do terreno onde o governo de Minas construiu o aeródromo. A obra custou R$ 14 milhões e foi feita quando Aécio era o governador.

Ministro da Justiça atuou junto aos EUA para ajudar Maluf

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, enviou um comunicado para o governo dos EUA perguntando a respeito da possibilidade de o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), aliado da administração federal do PT, ser ouvido no Brasil sobre um processo no qual está relacionado na Justiça norte-americana.

O relato dessa ajuda do governo é do próprio Paulo Maluf, em entrevista à Folha e ao UOL. O fato foi confirmado pelo Ministério da Justiça, que informa ter apenas encaminhado o pedido porque essa é a praxe a ser seguida quando um cidadão brasileiro faz tal solicitação.

O Ministério da Justiça afirma que o caso de Maluf foi o único até agora com essas características: um brasileiro, com residência fixa e com aviso de procurado pela Interpol (para ser preso nos EUA) requerendo o direito de ser ouvido no Brasil.

Santa Casa de SP aceita auditoria, recebe verba e volta a atender

Após suspender atendimentos no pronto-socorro devido a uma dívida de R$ 50 milhões com fornecedores, a Santa Casa aceitou acordo com o Estado e retomou os serviços

Brasil critica ofensiva do Exército de Israel em Gaza

O governo brasileiro classificou de "desproporcional" o uso da força por Israel contra Gaza e expressou seu protesto ao embaixador do país em Brasília, Rafael Eldad

Caças da Ucrânia são abatidos após queda de avião

Seis dias após a queda do Boeing com 298 pessoas a bordo, o governo ucraniano afirmou que dois caças militares foram abatidos no leste do país

Parte da torcida só vê 2 gols do Corinthians

Corintianos veem portão da estação Itaquera fechado após vitória de 3 a 0 ante o Bahia; muitos saíram antes do fim do jogo para pegar últimos trens

 

O GLOBO

TCU isenta Dilma e culpa ex-diretores da Petrobras

O Tribunal de Contas da União isentou ontem a presidente Dilma Rousseff e demais ex-integrantes do Conselho de Administração da Petrobras de culpa pelos prejuízos com a compra da refinaria de Pasadena, nos estados Unidos. Apenas integrantes da diretoria-executiva da estatal na época, no governo Lula, foram responsabilizados, entre eles o ex-presidente José Sérgio Gabrielli e os ex-diretores Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa, que tiveram seus bens bloqueados.

Aécio e Campos iniciam aproximação com evangélicos na campanha eleitoral

No PSDB, o discurso do comando da campanha é que não há uma preocupação específica com os evangélicos, mas, na prática, o candidato tucano à Presidência, Aécio Neves (MG), já iniciou uma aproximação com alguns setores. No início de julho (dia 7), ele se reuniu com o pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. O encontro reuniu outros religiosos da Assembleia de Deus e causou polêmica entre os fiéis.

Em 2010, o pastor já havia ficado ao lado de José Serra (PSDB), apesar da então candidata à Presidência pelo PV — e hoje vice na chapa de Eduardo Campos (PSB) — Marina Silva pertencer à Igreja. O encontro foi no bairro de Belém e se tornou público depois que o pastor publicou uma foto numa rede social.

O coordenador da campanha de Aécio, senador José Agripino Maia (DEM-RN), disse que não há uma menção específica aos evangélicos em programas ou discussões temáticas.

— Não vi ainda nenhuma menção específica aos evangélicos. Há uma semana, o candidato Aécio teve um encontro com os evangélicos, mas não existe um planejamento para as Igrejas Evangélicas — disse Agripino.

Rejeição de Dilma acende 'luz amarela' de campanha petista

O governo da presidente Dilma Rousseff e a coordenação da campanha à reeleição da petista manifestou preocupação com os índices de aprovação do governo e a rejeição à Dilma. A avaliação é que é preciso trabalhar para reverter o quadro. Não se fala ainda em mudar estratégia, mas a campanha entende que é necessário reconectar o fato de que programas que contam com ampla aprovação da população, como Minha Casa Minha Vida e Brasil sem Miséria, por exemplo, foram criados e estão sendo feitos pela governante que o eleitor desaprova.

Integrantes da campanha acreditam que a partir desta semana, quando Dilma começará a participar de eventos eleitorais propriamente ditos, haverá um refluxo dos dados negativos.

Por outro lado, a pesquisa traz três dados positivos, segundo o governo. O primeiro é a manutenção da liderança de Dilma com alguma folga. O segundo é o fato de o percentual de Dilma no segundo turno acima do Datafolha, retirando Dilma do empate técnico com Aécio. Finalmente, na pesquisa qualitativa, o percentual de quem acredita que sua vida vai estar melhor ou muito melhor é superior do que o percentual de quem acha que vai estar pior ou muito pior. Isso para o governo sinaliza otimismo da população e conta a favor da presidente.

Campanha de Dilma tenta conciliar seus quatro palanques no Rio

A coordenação da campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição está pisando em ovos no Rio para administrar seus quatro palanques no estado e evitar que uma aparente vantagem - o amplo leque de apoios - se torne um problema. Depois de participar de jantar com prefeitos organizado pelo governador Luiz Fernando Pezão, candidato à reeleição, nesta quinta-feira, Dilma deve voltar ao Rio na próxima semana para fazer uma atividade de campanha com o candidato do PR a governador, deputado Anthony Garotinho.

Na tentativa de minimizar a insatisfação com a participação de Dilma em um ato político organizado por Pezão, seus concorrentes Garotinho, Marcelo Crivella (PRB) e Lindbergh Farias (PT) foram avisados com antecedência, pela coordenação nacional da campanha presidencial, do evento. Mesmo assim as reclamações foram muitas e a presidente agora tentará contemplar todos os outros.

Um dia após Dilma prestigiar o evento de Pezão, o presidente do PT, Rui Falcão, que é coordenador geral da campanha presidencial, irá ao Rio nesta sexta-feira e terá reuniões com Garotinho, Crivella e com o prefeito Eduardo Paes (PMDB). À noite, ele participará de plenária do PT.

Justiça do Paraná intima Eduardo Campos a depor sobre Refinaria Abreu e Lima

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal Ciminal do Paraná, aceitou pedido da defesa do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e intimou nesta quarta-feira o ex-governador Eduardo Campos, candidato do PSB a presidente da República, e o ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra. Costa quer que Campos e Bezerra deponham na Justiça Federal para falar no processo em que é acusado de desviar recursos das obras da Refinaria Abreu e Lima, que está em construção no Pernambuco, estado que Campos governou até o início deste ano.

Em sua decisão, o juiz reconhece que em função de Eduardo Campos estar em campanha para presidente, haveria dificuldades dele interromper o processo eleitoral para depor no processo em que Paulo Roberto Costa é acusado, mas mesmo assim marcou as oitivas por videoconferência.

Justiça concede habeas corpus a 23 ativistas

O desembargador Siro Darlan, da 7a. Câmara Criminal, concedeu ontem à noite habeas corpus a 23 ativistas acusados de violência em protestos. Cinco deles, entre os quais Elisa Quadros, a Sininho, e a professora Camila Jourdan, estão no Complexo de Gericinó. Os outros 18 estavam foragidos.

ONU investigará Israel; Brasil chama embaixador

Com voto favorável do Brasil, o Conselho de Direitos Humanos da ONU criou uma comissão para investigar se Israel cometeu crimes de guerra no conflito com o Hamas. O Itamaraty convocou o embaixador em Tel Aviv para consultas devido ao "uso desproporcional da força" por Israel.

Ariano Suassuna, o cavaleiro do sertão

Defensor da cultura popular, o dramaturgo e escritor criou o Movimento Armorial e escreveu clássicos como "Auto da Compadecida".

Oi é multada por violar privacidade

O Ministério da Justiça aplicou multa de R$ 3,5 milhões à Oi por violação de privacidade em seu serviço de internet Velox. Acusada de ter mapeado hábitos de clientes na rede e vendido esses perfis a anunciantes, a empresa nega.

 

O ESTADO DE S.PAULO

TCU responsabiliza Gabrielli e mais 10 por perda em Pasadena

Arrecadação fica estagnada e compromete meta fiscal

Santa Casa recebe verba e reabre PS

Ariano Suassuna, brasileiro de raiz

MP investiga deputado suspeito de sete crimes

 

VALOR ECONÔMICO

Política e produção explicam escalada de ação da Petrobras

As cotações das ações PN da Petrobras atingiram o maior nível em quase dois anos. Analistas e operadores comentam que expectativas políticas são o principal motor de curto prazo, mas questões operacionais não ficam de fora dos cálculos dos especialistas

TCU aprova relatório que isenta Dilma de responsabilidade por Pasadena

Texto responsabiliza 11 diretores pelo negócio e os intima a reembolsar US$ 792 milhões

Campos poderá depor sobre Abreu e Lima

Procuradoria arquiva investigação sobre refinaria

Agenda de Dilma com Pezão incomoda aliados

PT e PRB ameaçam prefeitos que participarem de evento com governador; Garotinho quer isonomia

Uma nova relação com o Amazonas

Nova posição de São Paulo sobre a Zona Franca de Manaus e ICMS pode ajudar Aécio

"Quem ganha a eleição é o candidato"

Atual governador de Pernambuco minimiza influência que apoio de Campos possa ter na sucessão

Presidente manterá pilares, diz Falcão

Temer garante apoio de Skaf em São Paulo

Brasil aproveita oportunidade e alonga dívida

O Tesouro Nacional aproveitou as condições favoráveis do mercado internacional para alongar o perfil da dívida externa. Ontem, captou US$ 1,5 bilhão com a emissão de títulos que vencem em 2045 e vai concluir hoje a oferta de um volume adicional para substituir bônus antigos

Laticínios no país atraem estrangeiras

Com um mercado ainda com grande potencial de crescimento e perspectivas positivas para a produção de leite, o Brasil atrai o interesse de empresas que não estão por aqui ou têm presença restrita e também daquelas que já têm posição consolidada no território nacional

Indústria argentina teme o calote

As empresas argentinas não precisam esperar o prazo final das negociações de seu governo com os chamados fundos abutres para reduzir o nível das atividades. O setor produtivo já é vítima de regras que isolaram o país. Um eventual calote apenas tornaria o quadro ainda mais catastrófico

Na escuta

Marco Patuano, presidente mundial da Telecom Italia, encontrou-se ontem com a presidente Dilma Rousseff e o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Ele garantiu ao governo o interesse em participar do leilão de licenças de 4G, previsto para setembro

Mesa do café é novo front entre rivais

O café da manhã se tornou a última fronteira na batalha pela saúde, conveniência e lucro na dieta americana. Famintas por crescimento em outras refeições, empresas como Yum Brands, Burger King e Kellogg lutam para mudar a forma como o americano começa o dia.

O sucesso do Minecraft, 'Lego digital' da Mojang

Criado há cinco anos, o jogo para computador Minecraft, um tipo de versão digital do Lego, tornou-se um fenômeno tecnológico e um dos jogos mais vendidos da história. No fim de junho, a Mojang, uma pequena empresa sueca, vendera cerca de 54 milhões de unidades, cifra que não para de subir

Cai arrecadação com tributos sobre o lucro

No primeiro semestre foi grande a queda no recolhimento de impostos que incidem sobre o lucro de empresas e bancos. Descontada a inflação, a receita do Imposto de Renda de Pessoa Jurídicas (IRPJ) caiu 4,8% e a Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) recuou 3%

 

CORREIO BRAZILIENSE

O Quixote brasileiro

Parecia uma cena de realismo fantástico extraída do clássico Auto da Compadecida, embaralhando o trágico e o cômico, tantas foram as vezes em que Ariano Suassuna morreu e ressuscitou nas últimas 48 horas dramáticas. Sentia-se que o seu fim estava próximo.

TCU condena 11 no Caso Pasadena

A presidente Dilma não foi responsabilizada pelos prejuízos da Petrobras com a compra da refinaria, mas ex-diretores da estatal tiveram os bens bloqueados. Segundo o tribunal, o rombo no caixa da empresa foi de US$ 792,3 milhões.

Complô para assassinar Zuzu

Ex-delegado confessa que a ditadura planejou a morte da estilista, vítima de um acidente de carro, em 1976.

Voar pelo JK fica mais caro

As tarifas de embarque nacional e internacional no aeroporto de Brasília serão reajustadas em 6,52% a partir de agosto.

Cirurgia de Roriz é adiada

Os médicos descartaram realizar ontem um transplante de rins no ex-governador, que está internado em São Paulo.

ONU investigará crimes de guerra em ataque a Gaza

Mais sobre eleições

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!