Jornais: Ministério do Esporte renova convênio fantasma até 2012

Depois de Orlando Silva prometer “apurar e punir”, pasta comandada por ele estende contrato de R$ 911 mil com ONG de fachada, mostra jornal

O ESTADO DE S. PAULO

 

Ministério do Esporte renova convênio fantasma até 2012

O Ministério do Esporte prorrogou até agosto de 2012 um convênio de R$ 911 mil do Programa Segundo Tempo com uma entidade de fachada que, apesar de ter assinado o contrato em dezembro de 2009, jamais executou o projeto, no entorno do Distrito Federal. O contrato e com o Instituto de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente, entidade registrada na casa de seu dono, Ranieri Gonçalves, em Novo Gama. O convênio fantasma, usado no ano passado como propaganda do partido do ministro Orlando Silva, o PCdoB, foi revelado pelo Estado em fevereiro. Na época, Orlando prometeu “apurar e punir”. A reportagem voltou ontem ao local e tudo permanece igual. Quase dois anos depois da assinatura do convênio, o programa ainda não existe.

 

Análise: Dora Kramer

As denúncias seguirão inesgotáveis enquanto Dilma mantiver intactos esses esquemas de desvio.

 

Procurador pede inquérito no STF sobre Orlando

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pedirá ao Supremo Tribunal Federal que investigue o ministro Orlando Silva (Esporte), "considerando a gravidade dos fatos noticiados". Além disso, o antecessor de Orlando, Agnelo Queiroz, governador do DF, será investigado pelo Ministério Público Federal.

 

Orlando Silva, ministro do Esporte

“Encerrarei nesta semana todas as explicações para desmascarar as farsas publicadas. Tenho agenda de trabalho para cumprir."

 

Agnelo Queiroz, governador do DF

"Seis anos se passaram desde que deixei o Ministério dos Esportes. Não há nada contra mim e todas as contas foram aprovadas.”

 

João Dias, policial militar

“Tenho pelo menos duas provas cabais que confirmam todo o esquema que funcionava no Ministério do Esporte."

 

Motorista diz que deu R$ 256 mil de propina a Agnelo

Um relato detalhado da entrega de uma mochila com R$ 256 mil de propina a Agnelo Queiroz, em agosto de 2007, e um bilhete encontrado na casa do policial militar João Dias Ferreira, dono da Federação Brasiliense de Kung Fu (Febrak), ligam o esquema de desvio de dinheiro do programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte, ao atual governador do Distrito Federal e ex-ministro do Esporte.

Por conta desses indícios, Agnelo será investigado pelo Ministério Público Federal e poderá ter o sigilo bancário e telefônico quebrado. Na terça-feira, a Justiça Federal enviou ao Superior Tribunal de Justiça o inquérito aberto para a apuração das denúncias.

Nos sete volumes do inquérito, está o depoimento de Geraldo Nascimento de Andrade, motorista de uma das empresas fornecedoras de notas falsas para encobrir o desvio de recursos do Segundo Tempo que está sob proteção policial. Ao delegado Giancarlos Zuliani, da Polícia Civil do DF, Nascimento contou ter sacado, nos dias 7 e 8 de agosto de 2007, aproximadamente R$ 330 mil em uma agência do Banco de Brasília (BRB).

 

No RS, carta aponta supostos desvios para beneficiar PC do B

Uma carta de maio de 2010 aponta supostos desvios de recursos destinados a atividades esportivas da Prefeitura de Alvorada (RS) para a campanha eleitoral da deputada Manuela D"Ávila (PC do B). O documento, apreendido pela Polícia Civil na Operação Cartola, em julho de 2011, foi obtido pelo jornal Zero Hora e divulgado ontem. A sigla considerou a denúncia "vazia e caluniosa". Manuela disse que vai processar o autor da carta.

A Operação Cartola apreendeu documentos em oito prefeituras gaúchas, administradas por PMDB, PTB, PT, PP, PDT e PSB, em investigação de possível superfaturamento de serviços publicitários. Entre os documentos havia uma carta, de 5 de maio de 2010, escrita pelo então diretor de Esportes de Alvorada, Marcio Taylor, e endereçada ao secretário de Esportes, Nelson da Silva Flores (PC do B).

 

Fundação de Sarney agora é estatal do MA

A Assembleia do Maranhão aprovou na madrugada de ontem, por 30 votos a 8, a lei que estatiza a Fundação José Sarney, criada pelo atual presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para guardar itens que reuniu na época em que era presidente da República. A lei foi proposta pela governadora Roseana Sarney, filha do senador.

O presidente da seccional maranhense da Ordem dos advogados do Brasil (OAB), Mario Macieira, disse que a entidade estuda a possibilidade de entrar com ação direta de inconstitucionalidade contra a medida.

"Não quero afirmar categoricamente sem antes ver o texto final, mas aparentemente essa lei é inconstitucional. E já estamos discutindo a possibilidade de entrar com uma ação de inconstitucionalidade", disse Macieira.

 

CCJ do Senado aprova texto da Comissão da Verdade

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou ontem o parecer do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) ao projeto de lei do Executivo que cria a Comissão da Verdade, que investigará graves violações de direitos humanos, ocorridas no período de 1946 a 1988.

Aloysio manteve o texto aprovado pelos deputados, que teve a redação final costurada na Câmara com os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça) e Maria do Rosário (Direitos Humanos).

O líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), vai pedir que o projeto tramite em regime de urgência, seguindo diretamente ao plenário. Jucá tem o apoio de todos os líderes partidários, da base aliada e da oposição.

 

BC corta meio ponto e juro cai para 11,5% ao ano

Sem surpresas, o Banco Central cortou ontem o juro básico da economia em 0,50 ponto porcentual, para 11,5% ao ano. De olho no cenário externo, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, reduzir pela segunda vez consecutiva a taxa Selic para amenizar os efeitos gerados por “ambiente global mais restritivo". O BC aposta na queda da inflação nos próximos meses.

 

Aeroportuários ameaçam parar 3 aeroportos hoje

Funcionários da Infraero começam hoje paralisação de 48 horas nos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília para protestar contra o modelo de privatização para o setor. "Viajar vai ser difícil nesses dias", disse o diretor do Sindicato Nacional dos Aeroportuários, Marcelo Tavares. A Infraero afirma estar preparada para a greve.

 

Falta de recursos interrompe obras na China

A construção de várias ferrovias na China está interrompida por falta de recursos, informa a correspondente Cláudia Trevisan. O problema se repete com obras de estradas. As dificuldades indicam perda de fôlego do modelo de investimentos fomentados por crédito fácil que sustentou o crescimento chinês desde o fim de 2008.

 

FBI vai apurar origem do lixo hospitalar

O governo de Pernambuco pediu ajuda à polícia federal dos EUA na investigação da importação do material por comerciantes que atuam em diversas cidades do Estado.

 

Fundação de Sarney é estatizada no MA

A Assembleia do Maranhão aprovou a estatização da Fundação José Sarney, criada pelo senador. A lei foi proposta pela filha de Sarney, a governadora Roseana.

 

Thomas Friedman: Competir com a China

O motivo pelo qual os EUA são tão vulneráveis é que não têm poder suficiente. Como tratar com a China sem ter poder?

 

Eugênio Bucci: Internet não é mídia

Regulamentar a internet seria como sujeitar as conversas de botequim às leis do horário eleitoral na televisão e no rádio.

 

 

O GLOBO

 

Planalto já avisou que PCdoB perderá Esporte

A crise deflagrada com as denúncias de corrupção no Ministério do Esporte deverá custar ao PCdoB o comando da pasta. O Palácio do Planalto já avisou dirigentes do partido que a própria imagem do governo da presidente Dilma Rousseff começa a ficar desgastada. O PCdoB comanda o ministério há quase nove anos, desde o início do governo Lula, e manteve o cargo com Dilma, mesmo diante dos desvios no programa Segundo Tempo constatados nos últimos anos pela Controladoria Geral da União, que cobra a devolução de R$ 49 milhões repassados em 67 convênios. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pedirá abertura de inquérito no STF para investigar as denúncias contra o ministro Orlando Silva e seu antecessor no cargo, Agnelo Queiroz.

 

TCUdoB

Também era do PCdoB Waucilon Carvalho de Sousa, ex-presidente da Associação dos Servidores do TCU, que assinou convênio de R$ 2,5 milhões com o Ministério do Esporte e está sendo cobrado pelo governo a devolver o dinheiro. Waucilon foi afastado da associação assim que a suposta fraude foi descoberta.

 

Preço R$20 milhões mais alto leva licitação

Não bastasse o acúmulo de acusações da existência de um esquema de corrupção no Ministério do Esporte, a pasta aparece envolvida, agora, numa denúncia de licitação irregular. O ministério teria escolhido num pregão para aquisição de bermudas, camisas polo e camisetas para o programa Segundo Tempo a empresa Capricórnio Têxtil, que apresentou o preço mais caro dos produtos. O ministério pagará, segundo a revista "Época", R$80,8 milhões na aquisição de milhares desses produtos. Esse preço seria R$20 milhões mais alto que a oferta mais barata apresentada no pregão do Esporte.

Treze empresas participaram do certame para o programa Segundo Tempo, destinada a incentivar a prática esportiva entre crianças e adolescentes. A licitação envolve a compra de 120 mil camisas polo para instrutores, oito milhões de camisetas para crianças e quatro milhões de bermudas. Comparada com uma concorrência semelhante, realizada em 2009, os preços de cada um desses produtos dobraram. Pelo menos três empresas derrotadas na disputa recorreram da decisão.

 

PF diz que delator apresentou 'fatos novos'

Autor das denúncias de corrupção no Ministério do Esporte e do suposto envolvimento do ministro Orlando Silva com as irregularidades, o policial militar João Dias Ferreira prestou depoimento ontem para dois delegados da Polícia Federal. Segundo a assessoria da Polícia Federal, o policial teria apresentado "fatos novos" em seu depoimento. A primeira parte da inquirição começou por volta das 15h e durou cerca de três horas. A segunda parte começou por volta das 18h.

No fim de semana, a revista "Veja" publicou acusações de que Orlando Silva teria desviado dinheiro do programa Segundo Tempo, usando ONGs como fachada. O ministro foi apontado como mentor e beneficiário desse esquema. João Dias, ex-militante do partido de Orlando, o PCdoB, disse na reportagem que as entidades só recebiam recursos se houvesse o pagamento de uma taxa de até 20% do valor dos convênios. Ainda segundo a denúncia, o PCdoB indicaria os fornecedores e as pessoas encarregadas de conseguir notas fiscais frias.

 

Sob pressão, BC corta só 0,5 ponto

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (BC) repetiu a dose e reduziu a taxa básica de juros novamente em 0,5 ponto percentual, de 12% para 11,5% ao ano. A decisão foi unânime. Apesar da pressão do Palácio do Planalto por um corte maior, o BC reduziu a taxa dentro da expectativa do mercado financeiro. Antes de viajar para a África, a presidente Dilma Rousseff se reuniu com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do BC, Alexandre Tombini. Ela teria pedido que se levasse em consideração o agravamento da crise internacional e a desaceleração da atividade no país.

 

Ibope: violência faz 80% mudarem hábitos

Mais da metade dos brasileiros (51%) reprovam as condições de segurança no país e pelo menos 80% da população já mudaram de hábitos diante da escalada da violência. Divulgada ontem pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a pesquisa do Ibope, "Retrato da Sociedade Brasileira: Segurança Pública", revela ainda que 79% presenciaram algum tipo de crime ou situação de violência nos últimos 12 meses.

A maioria dos entrevistados que disse ter mudado de hábito conta que não anda com dinheiro (63%). Outros aumentaram o cuidado para sair ou entrar em casa, na escola ou no trabalho (57%) e evitam sair à noite (54%). Embora seja minoria, 2% disseram ter comprado arma por conta da violência.

 

Atenas

Policiais enfrentam milhares de manifestantes nas ruas de Atenas durante a greve geral para protestar contra as medidas de austeridade que serão votadas hoje no Parlamento.

 

Santiago

Com pedras nas mãos, um estudante encapuzado participa de um violento protesto em Santiago, desafiando a Lei de Segurança evocada pelo governo contra distúrbios.

 

Royalties: Senado aprova texto contra o Rio

O Senado impôs ontem nova derrota ao Rio e ao Espírito Santo, principais estados produtores de petróleo. Foi aprovado em votação simbólica o texto do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) que redivide todas as receitas da exploração, incluindo as de áreas já licitadas. Rio e ES podem ir ao STF.

 

Traficante Polegar preso no Paraguai

Um dos traficantes mais procurados do Rio, Polegar, de 37 anos, que comandava o crime na Mangueira, foi preso no Paraguai, após comprar um carro de R$ 150 mil à vista. Com nome falso.

 

 

Fifa tira Porto Alegre, de Dilma, da Copa das Confederações

Critérios técnicos, há de sobra. Porém, o anúncio de hoje das tabelas da Copa do Mundo de 2014 e da Copa das Confederações de 2013 terá também tom de retaliação à presidente Dilma Rousseff. Porto Alegre será excluída do evento-teste para o Mundial, contrariando o desejo de Dilma de incluir seu berço político no torneio. Em pé de guerra com o Comitê Organizador Local (COL) e, em especial, com seu presidente, Ricardo Teixeira, Dilma também não fez amigos na Fifa devido ao impasse da Lei Geral da Copa, que a entidade alega desrespeitar um acordo prévio feito ainda no mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2009. A cerimônia, de curta duração, em Zurique, será às 13h50m de Brasília.

 

IBGE: rede de esgoto melhora pouco, muito pouco, no país

RIBEIRÃO DAS NEVES (MG), RECIFE, RIO e TERESINA. Há décadas, o Brasil avança lentamente quando se trata de saneamento básico. Em 2008, dos 5.564 municípios existentes, 2.945 (44,8% do total) ainda não contavam com rede coletora de esgoto. Já os domicílios com acesso à rede não chegavam nem à metade: eram 45,7%. Os dados da Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (PNSB) de 2008 e do Atlas do Saneamento 2011, divulgados pelo IBGE, mostraram ainda que em oito anos o número de cidades com coleta de esgoto cresceu menos de três pontos percentuais. Em 2000, 52,2% das cidades tinham acesso à rede. Em 2008, eram 55,1% dos municípios. No entanto, mesmo com esses números, que têm ares de calamidade pública, algumas cidades não têm legislação específica para o setor.

 

 

 

FOLHA DE S. PAULO

 

BC mantém estratégia, e juros caem 0,5 ponto

De olho no crescimento da economia em 2012, o Banco Central baixou novamente a taxa básica de juros, que serve como referência para os bancos fixarem o custo de empréstimos. A taxa caiu meio ponto percentual, para 11,5% ao ano.

A queda tenta evitar que o agravamento da crise financeira internacional esfrie demais a economia brasileira nos próximos meses.

A presidente Dilma disse que o governo tem o direito de definir as estratégias de investimento das empresas brasileiras no exterior.

 

Contra cortes, gregos usam pedras e molotov

Enquanto França e Alemanha faziam reunião de emergência para destravar medidas de resgate do euro, a Grécia enfrentou outra greve geral e o maior protesto popular contra o pacote de cortes públicos, com demissões e redução salarial.

Transportes, bancos e escolas foram afetados e lojas, destruídas, mas o pacote foi aprovado em primeira votação. Hoje, o governo precisa confirmar a vitória, sob pena de ficar sem a ajuda do FMI e do Banco Central Europeu e quebrar.

 

Senado aprova nova divisão da renda do petróleo

O Senado aprovou projeto que pode tirar R$ 3,6 bilhões em 2012 de Estados e municípios produtores de petróleo e dar R$ 8 bilhões aos não produtores.

Os governadores do RJ e do ES ameaçam recorrer ao Supremo.

 

Orlando Silva diz que querem tirá-lo no 'grito'

O ministro do Esporte, Orlando Silva disse que é vitima de

"linchamento" e que querem tirá-lo no "grito". Ele cobrou prova do PM que o acusa de receber propina.

A Procuradoria disse que deve pedir a abertura de inquérito contra Silva.

 

Policial diz que entregou provas de esquema à PF

Após mais de oito horas de depoimento à Polícia Federal, o policial militar João Dias Ferreira, delator de um suposto esquema de corrupção no Ministério do Esporte, disse ontem que entregou documentos que comprovam as acusações.

Ferreira prometeu entregar na segunda-feira à PF gravações que fez, inclusive de uma reunião com membros do ministério.

O policial disse ainda que indicou 15 testemunhas para serem ouvidas pela PF, entre dirigentes de outras ONGs que fizeram contratos com o ministério e funcionários da pasta.

Entre as provas que disse ter entregue, estão ofícios internos da pasta que provariam fraudes para encobrir irregularidades.

Um convite para que Ferreira fale na Câmara na semana que vem foi aprovado ontem pela oposição.

 

Renata Lo Prete: PF apura doação a políticos no PanAmericano

Entre as peças mais explosivas do inquérito da PF que apura o socorro ao PanAmericano, está um relatório de auditoria sobre "doações ocultas a partidos políticos". Os investigadores alimentaram essa pasta com e-mails em que executivos do banco falam abertamente de negócios fechados e em tratativas com lideranças dos três maiores partidos do país: PT, PMDB e PSDB.

Numa das mensagens, de 2009, Guilherme Stoliar, sobrinho e braço-direito de Silvio Santos, afirma que o tio "ficou de boca aberta" ao saber dele quais eram "os amigos" que ajudariam a concretizar a venda de parte do banco à Caixa Econômica Federal.

Back-up - Os e-mails em poder da PF revelam, também, que o PanAmericano estava preparado para bater à porta do Banco do Brasil caso a transação com a Caixa, selada no final de 2009, não tivesse sido concretizada.

 

Ricardo Melo: Governos do PT usam ONGs para fazer descalabros

Quando esta coluna chegar até você, leitor, não imagino por onde andará o ministro Orlando Silva. Se ainda estará no cargo ou se já terá virado mais um dos defenestrados do governo Dilma.

Tampouco sei se Orlando Silva levou dinheiro para casa ou apenas fez os desvios costumeiros em "nome do partido". É fato, no entanto, que se tornou comum na administração petista utilizar ONGs como fachada para descalabros. O expediente, retratado à exaustão pela imprensa, serviu e serve a ministros das mais diversas origens e tintas ideológicas.

 

'O freguês quer lençóis usados de hotel, motel ou hospital?'

Lençóis e fronhas com logomarcas de 16 instituições de saúde do país são vendidos em lojas de tecidos de Teresina (Piauí). "Você quer de hotel, motel ou hospital?", perguntou um vendedor a Matheus Magenta. Na Bahia, a polícia apreendeu 830 kg de roupas de pacientes, jalecos e lençóis em uma loja de Ilhéus. Em algumas peças havia a palavra "infectante".

 

Mundo nunca foi tão pacífico, diz cientista dos EUA

Em seu último livro, o psicólogo evolucionista Steven Pinker, da Universidade Harvard, afirma que o mundo nunca foi tão pacifico. Segundo o cientista, há pelo menos 500 anos todas as formas de violência estão em declínio, de guerras civis e homicídios a crueldade com animais e mesmo o terrorismo.

 

Funcionários da Infraero prometem parar 3 aeroportos

Funcionários da Infraero prometem paralisar hoje e amanhã os aeroportos de Campinas, Guarulhos e Brasília. Eles pedem estabilidade de cinco anos após a concessão à iniciativa privada - o governo propõe um ano. A União recorreu à Justiça para tentar assegurar que 90% dos 2.781 servidores trabalhem.

 

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

BC corta juros a 11,5%. Crédito começa a sumir

Apesar da alta da inflação doméstica, que bateu em 7,31% em setembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central voltou a reduzir em 0,5 ponto percentual os juros básicos da economia. Com isso, a taxa caiu de 12% para 11,5% ao ano. Desta vez, o corte foi por unanimidade. Em nota, o Copom justificou a medida como necessária para amenizar os impactos da crise mundial sobre o Brasil. A piora no cenário externo é sentida pelas maiores companhias nacionais, que começaram a esbarrar em dificuldades para tomar empréstimo no exterior. Com isso, elas passaram a disputar crédito no mercado interno com as micro e pequenas empresas.

 

Procurador pedirá ao STF para investigar ministro do Esporte

Orlando Silva deve passar pelo constrangimento de se tornar o primeiro ministro do governo Dilma a ser alvo de um inquérito. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse considerar extremamente graves as denúncias de desvio de dinheiro do ministério para suposto caixa dois do PCdoB. Em audiência no Senado, Silva voltou a se defender. "Se há acusação, o ministro tem que sair? O que se pretende é tirar um ministro de Estado no grito", reclamou.

 

Processo contra Agnelo pode ser levado ao Supremo

Antecessor de Orlando Silva no Ministério do Esporte, o governador Agnelo Queiroz é alvo de inquérito no STJ sobre suposto recebimento de mais de R$ 250 mil de propina. Ele nega e afirma se tratar de denúncia requentada. "Isso é canalhice", disse, em entrevista, na Suíça.

 

Fúria grega

Manifestantes atiram coquetel molotov em forças de segurança durante uma série de confrontos em Atenas. No primeiro dia da greve geral convocada pelos sindicatos, mais de 125 mil pessoas foram às ruas protestar contra as medidas de austeridade anunciadas pelo governo, em atendimento a exigências de credores internacionais. O pacote prevê demissão de servidores públicos, redução salarial na iniciativa privada e aumento de impostos.

 

Fifa: Brasília deve abrir Copa das Confederações

A Fifa anuncia hoje locais e datas da Copa das Confederações e do Mundial. Brasília recebe a estreia da Seleção, em 2013, e provavelmente dois jogos da Copa, em 2014.

 

Aviação: Greve atinge aeroportos do DF e São Paulo

Enquanto a Fifa anuncia, em Zurique, as cidades sedes da Copa de 2014 no Brasil, aeroportuários de Brasília, Guarulhos e Campinas paralisam as atividades por 48 horas em protesto contra a privatização dos três terminais.

 

 

VALOR ECONÔMICO

 

Arrecadação cresce muito além da expansão do PIB

Uma combinação de crescimento ancorado na demanda, lucros ainda expressivos, maior participação do mercado interno no destino das vendas industriais, receitas extraordinárias e aumento da massa salarial fizeram a arrecadação federal crescer expressivos 12,9% neste ano até setembro, já descontada a inflação, praticamente ignorando a forte desaceleração da atividade econômica.

Os técnicos da Receita Federal estimam que o crescimento da arrecadação vai ficar em 11,5% no acumulado do ano. Se confirmado, o resultado será o triplo da alta de 3% a 4% esperada para o Produto Interno Bruto (PIB), indicando um padrão muito acima da média dos últimos anos. Desde 2003, considerando sempre o valor dos impostos deflacionados pelo IPCA e sem considerar a Previdência Social, essa relação entre PIB e impostos nunca foi tão favorável aos cofres federais. No máximo, o valor recolhido representava o dobro do crescimento da economia.

 

A Esplanada dos Ministérios ficou pequena

O Centro Cultural Banco do Brasil, onde na semana passada um festival de cinema tcheco dividia as atenções com um musical em homenagem a Nara Leão, transformou-se também na sede da Secretaria de Aviação Civil. Do outro lado da cidade, em um dos edifícios comerciais mais conhecidos de Brasília, o ministro Leônidas Cristino comanda a Secretaria de Portos, apenas alguns andares acima da redação de um jornal e dos escritórios de empresas como a IBM. E esses não são casos isolados.

Na cidade onde tudo é - ou deveria ser - planejado, os ministros não cabem mais na Esplanada dos Ministérios nem as autarquias têm espaço no Setor de Autarquias. Com o aumento da máquina federal, a Esplanada ficou pequena. Resultado: sete dos 38 ministros despacham em outros locais.

 

BNDES financiará aeroportos concedidos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar os investimentos das empresas que ganharem as concessões dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília. A tendência, segundo informou ao Valor o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Wagner Bittencourt, é que o banco financie de 50% a 70% do investimento total, estimado em R$ 13,2 bilhões.

"O BNDES vai oferecer suas linhas normais. O custo deve ficar em torno de 3% reais", observou Bittencourt, que antes de assumir a SAC era diretor de infraestrutura do BNDES. "Não precisa de aporte específico para essas operações. Os valores não são muita coisa para o banco", destacou.

 

Frigobar é extinto, mas não no Brasil

O frigobar, aquela geladeirinha cheia de bebidas, está sendo abolido em hotéis nos Estados Unidos e na Europa. Algumas redes - inclusive as de luxo - cobram taxa extra pelo equipamento, quando o oferecem. Máquinas de autoatendimento instaladas nos corredores substituem a minigeladeira, mas sem bebidas alcoólicas. A medida atende à necessidade de reduzir custos.

No Brasil, a moda não pegou, porque os brasileiros reagiram mal à iniciativa. A rede ibis, do grupo Accor, tem 919 hotéis em 51 países, e o Brasil é o único que mantém frigobar nos quartos. Vazio, mas está lá. A rede fez testes para enquadrar o ibis Brasil no padrão mundial, mas concluiu que seria muito "agressivo" para o brasileiro.

 

Mudança de comportamento

Pesquisa da Serasa e do Instituto Geoc mostra que, pela primeira vez, o brasileiro passou a considerar os juros como o fator mais importante na decisão de fazer um financiamento, superando em muito o valor das prestações.

 

TST admite call center terceirizado

Ao julgar, ontem, o primeiro processo sobre terceirização após audiência pública sobre o tema, o Tribunal Superior do Trabalho considerou legal a terceirização de call center por empresa de telefonia.

 

Banda larga cara barra inovação

Pesquisa da Unctad mostra que, com a banda larga mais cara do mundo, boa parte das empresas brasileiras limita uso de tecnologias da informação e comunicação (TIC), principalmente as pequenas e médias.

 

Açúcar de beterraba ganha espaço

A produção de açúcar de beterraba deve aumentar em 6 milhões de toneladas e será responsável pela maior parte do crescimento da oferta global da commodity na safra mundial 2011/12, que vai até setembro de 2010.

 

Crise arrasa a produção nacional de ferro-gusa

Produção de ferro-gusa tornou-se um negócio em crise, que arrasta em suas incertezas as 64 usinas de Minas Gerais, o maior produtor do país, com 60% da oferta nacional. Em grande parte elas são dependentes do mercado externo, em especial dos EUA e da Europa. Além disso, o mundo passou a ter excesso de aço, o que enfraqueceu ainda mais a demanda por gusa - o primeiro estágio na transformação do minério de ferro.

Com os preços do minério de ferro e do carvão nas alturas - muito em função da demanda chinesa -, as margens de ganho dos produtores despencou. "É um setor que está agonizando", diz Sebastião Maciel, porta-voz da Itasider, siderúrgica de gusa de Sete Lagoas. O ferro-gusa impulsionou a industrialização da cidade e tornou-se a força vital de sua economia. "Desde a crise, todos os cinco fornos das usinas estão abafados. Não vale a pena, você paga para produzir". Dos cerca de 800 funcionários, sobraram algumas dezenas. Dos 50 mil trabalhadores do setor em Minas, restam pouco menos da metade.

 

Apelo que vem da África

A presidente Dilma Rousseff participa de festividades em Maputo: ela e o presidente de Moçambique, Armando Emílio Guebuza, fizeram um apelo ao G-20 para que "demonstre capacidade de resposta" aos desafios impostos pela crise econômica internacional.

 

"Valor" indica campeãs em gestão de RH

As melhores empresas na gestão de pessoas em 2011 serão premiadas hoje em São Paulo. Elas foram eleitas em pesquisa feita pelo Valor e pela consultoria Aon Hewitt. A revista "Valor Carreira", que circula amanhã para assinantes e também será vendida em bancas, mostra um perfil das 30 melhores, em seis categorias, de acordo com o número de funcionários. As ganhadoras em cada grupo são: Pormade (100 a 500 funcionários), Laboratório Sabin (501 a 1.000), Embracon (1.001 a 2.000), UTC Engenharia (2.001 a 4.000), Móveis Gazin (4.001 a 10.000) e Bradesco (mais de 10.000). No evento, uma delas será anunciada como a campeã de 2011.

 

Iochpe faz firme avanço no exterior

Duas operações feitas nos últimos 15 dias expuseram uma agressiva estratégia de internacionalização adotada pela Iochpe-Maxion. A companhia, que fabrica rodas, chassis e vagões de carga, anunciou a compra da empresa americana Hayes Lemmerz no dia 5, por US$ 725 milhões. Ontem, adquiriu o grupo mexicano Galaz, por US$ 195 milhões.

Com a aquisição nos EUA, a Iochpe passou a ser a maior fornecedora de rodas para veículos no mercado americano - ela já é líder em rodas de aço para veículos pesados no Brasil. Com a Galaz, deu início à internacionalização na área de chassis, cuja produção estava concentrada no Brasil. A Iochpe não comenta as operações, mas analistas consideram que ela aproveitou oportunidades e pagou barato pelos dois ativos.

 

Preços em queda provocam ajustes na indústria do aço

 

Copom reduz os juros em mais 0,5 ponto, para 11,5% ao ano

 

Aéreas reduzem previsão de crescimento em 2012, diz Barroso

 

CEEE renegocia dívida por tarifa

A Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D), controlada pelo governo do Rio Grande do Sul, negocia uma dívida de R$ 400 milhões com a Eletrobras. A Aneel condicionou o reajuste das tarifas a uma solução para o problema.

 

Continuar lendo