Jornais: Metade de Itaipu para de operar subitamente

Áreas do Sudeste, do Sul e do Centro-oeste foram prejudicadas pelo desligamento. O Operador Nacional do Sistema só deve saber nesta quinta-feira a causa da perda dos 5.600 MW na usina, informa O Globo

O GLOBO

Metade de Itaipu parou à noite

Metade da hidrelétrica de Itaipu parou de operar, subitamente, ontem à noite. Por volta das 21h, distribuidoras estaduais foram orientadas a acionar os esquemas regionais de alívio de carga (Erac). São protocolos de operação, em que áreas periféricas têm o fornecimento interrompido para que regiões prioritárias não sejam afetadas. Assim, grandes capitais, como Rio e São Paulo, não se apagaram. Hospitais e sistemas de transportes públicos nas metrópoles também foram poupados. Já se sabe que áreas do Sudeste, do Sul e do Centro-Oeste foram prejudicadas pelo desligamento de Itaipu. As regiões Norte e Nordeste não teriam sido atingidas. O Operador Nacional do Sistema (ONS) só deve saber nesta quinta-feira a causa da perda dos 5.600 MW em Itaipu, praticamente metade de toda a geração da usina nesta época do ano. Quatro transformadores da subestação de Foz do Iguaçu foram desligados. A uma distribuidora foi dito que três turbinas de Itaipu pararam de funcionar. Hermes Chipp, diretor do ONS, disse à coluna que o sistema de emergência funcionou e evitou o blecaute no país. Até 40% da carga de cada distribuidora podem ter sido cortados.

Dirceu era o mandante do mensalão, diz relator

O ministro do STF Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão, condenou ontem o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu por corrupção ativa. Para Barbosa, Dirceu tinha "posição de organização e liderança da prática criminosa, como mandante das promessas de pagamentos de vantagens indevidas a parlamentares que viessem a apoiar as votações de seu interesse". Também condenou, pelo mesmo crime, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-presidente do partido José Genoino. Ricardo Lewandowski, ministro revisor, condenou Delúbio, mas absolveu Genoino. Lewandowski deixou para hoje seu voto sobre Dirceu.

As últimas armas eleitorais de Chávez

O governo venezuelano intensificou a venda subsidiada de eletrodomésticos chineses às vésperas da eleição de domingo - 850 mil famílias já foram beneficiadas com descontos de até 60% e financiamento a juros baixos e 36 meses para pagar. No dia da eleição, as milícias bolivarianas formadas há três anos, leais a Hugo Chávez, se juntarão às Forças Armadas na função de supervisionar a votação.

Eleições 2012: Russomanno e Serra empatados

Candidato do PRB caiu mais cinco pontos no Datafolha e chegou a 25%, seu menor percentual desde julho

Um dia após o Ibope registrar perda de sete pontos nas intenções de voto de Celso Russomanno, pesquisa Datafolha confirma a tendência de queda do até então líder isolado. Há duas semanas, o candidato do PRB mantinha distância de 14 pontos para o segundo colocado, José Serra (PSDB). Agora, os dois aparecem tecnicamente empatados na liderança, distantes apenas dois pontos. Fernando Haddad (PT) é o terceiro, com 19%, empatado tecnicamente com Serra (23%), mas não com Russomanno (25%), já que a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Em seu blog, Edir Macedo, bispo da Igreja Universal, que apoia Russomanno, atacou Fernando Haddad.

EUA: debates são munição na TV

O debate de ontem à noite entre o presidente Obama e o republicano Mitt Romney vai dar munição às duas campanhas nos próximos dias. Cada candidato repetirá à exaustão seus melhores momentos em anúncios de 30 segundos na TV.

Grupos escondem corpos de vítimas

Pesquisa da Uerj revela uma nova forma de atuação das milícias. Buscando a discrição, os grupos paramilitares agora usam "laranjas" à frente dos negócios e desaparecem com os corpos de suas vítimas, para dificultar as investigações.

Justiça manda soltar o bicho

A Justiça determinou a soltura de 12 presos em operação contra o jogo do bicho. Entre eles, um policial civil aposentado.

 

 

 

FOLHA DE S. PAULO

 

Mensalão, o julgamento - Dirceu foi o mandante, diz relator

Barbosa condena por corrupção ativa ex-ministro da Casa Civil, Delúbio e Genoino, que foi absolvido pelo revisor

O relator do mensalão no Supremo, Joaquim Barbosa, apontou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu como “mandante” do esquema de compra de apoio parlamentar no Congresso e o condenou por corrupção ativa.

Barbosa ainda considerou culpados pelo mesmo crime o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro Delúbio Soares, o empresário Marcos Valério e mais quatro pessoas ligadas a ele.

A condenação dos réus na corte depende de uma maioria de 6 dos 10 ministros.

O revisor Ricardo Lewandowski também condenou Delúbio e Valério, mas absolveu Genoino. Ele concluirá hoje seu voto sobre Dirceu e os demais réus.

Para Barbosa, ficou comprovado que o ex-ministro controlava os “destinos da empreitada criminosa”.

Sobre a principal linha de defesa de Dirceu, de que desconhecia empréstimos e pagamentos a congressistas, o relator disse ser “impossível acolher a tese de que ele simplesmente não sabia”. A defesa do ex-ministro disse confiar na absolvição dele.

José Dirceu critica uso do mensalão na campanha eleitoral

No dia de seu julgamento pelo STF (Supremo Tribunal Federal), o ex-ministro José Dirceu acusou a oposição -em especial José Serra -de uso eleitoral do mensalão.

Isolado num condomínio em Vinhedo (SP), ele evitou se manifestar sobre o processo no blog que publica diariamente, dedicando-se a temas como política internacional, planos de saúde e eleições.

Mas, ao abordar a corrida municipal, Dirceu acabou por afirmar que o julgamento é uma "obsessão" de Serra

O petista postou nove textos ontem. Além da reprodução de um artigo de seus advogados na Folha, o mensalão ocupa apenas os dois últimos parágrafos de uma análise sobre as eleições.

Nele, Dirceu afirma que "a Justiça Eleitoral está proibindo em todo o país o uso indevido e ilegal do julgamento pelo STF da ação penal 470, chamada pela mídia de mensalão". "É uma utilização que começou com José Serra, candidato tucano a prefeito de São Paulo, que fez do tema indevido sua mais recente obsessão", escreveu Dirceu.

Marcelo Coelho: As peças estão se encaixando no quebra-cabeça

É normal, em qualquer governo, que o chefe da Casa Civil se reúna com banqueiros e empresários. Que o ex-ministro José Dirceu se encontrasse, de vez em quando, com os proprietários do Banco Rural e os do BMG, eis algo que não teria nada de suspeito.

Todavia, não foi só isso o que aconteceu, disse o relator Joaquim Barbosa, ao iniciar um novo item das acusações do mensalão.

Primeiro, porque nas reuniões de José Dirceu com esses banqueiros também se encontravam o publicitário Marcos Valério e o tesoureiro do PT, Delúbio Soares.

Segundo, porque inicialmente se negou a presença dessas pessoas, que não teriam nada a ver com assuntos normais de governo (e tudo a ver com o mensalão). Foi só depois dos depoimentos de Renilda Santiago, mulher de Marcos Valério, e da própria Kátia Rabello, presidente do Banco Rural, que a comprometedora presença de Marcos Valério e Delúbio foi admitida.

Pedro Abramovay: Não há teoria que autorize condenação sem haver provas

Alguns comentaristas sobre o mensalão passaram a divulgar a ideia de que a utilização de uma nova teoria pelo Supremo Tribunal Federal será definitiva para a condenação de José Dirceu: a teoria do domínio do fato.

Com ela, não seriam necessárias provas do envolvimento de Dirceu. Bastaria seu cargo de chefe da Casa Civil.

A teoria do domínio do fato surge porque era necessário rever conceitos de um direito penal construído final no século 19, em função do aparecimento de uma criminalidade que envolvia mais organizações complexas como empresas ou o Estado.

Assim, se o direito penal clássico exigia que, para condenar o mandante do homicídio era necessário que se provasse que ele determinou que alguém cometesse aquele crime, as situações novas exigem outra abordagem.

Último ato

O relator Joaquim Barbosa com o seu voto em envelope que destaca a palavra ‘bribery’, suborno em inglês.

Lá teve

Mitt Romney e Barack Obama em Denver, no primeiro debate presidencial; os candidatos discutiram sobre como cortar o deficit e cuidar de programas sociais.

Russomanno cai a 25%; Serra tem 23%, e Haddad, 19%

Celso Russomanno (PRB) e José Serra (PSDB) estão tecnicamente empatados à frente na disputa pela Prefeitura de São Paulo, mostra o Datafolha. Russomanno caiu cinco pontos e tem 25% dos votos. Serra oscilou um para cima e está com 23%.

No limite da margem de erro, de dois pontos percentuais, o tucano também está em situação de empate técnico com Fernando Haddad (PT), que passou de 18% a 19%. Gabriel Chalita (PMDB) está com 11% (tinha 9%).

Considerados só os votos válidos (excluídos brancos e nulos), Russomanno tem 29%, Serra, 27%, e Haddad, 22%.

Análise: Mauro Paulinho

Intensidade da queda do líder é inédita na disputa em São Paulo. Como o Datafolha já havia adiantado na semana passada, a queda de Celso Russomanno (PRB) tende a embolar a disputa por um lugar no segundo turno da eleição pela Prefeitura de São Paulo.

A quatro dias do pleito, o cenário está cada vez mais equilibrado. Com a desidratação abrupta do líder, inédita em intensidade na história eleitoral do município, e o crescimento contínuo e lento das outras candidaturas, fica difícil antecipar os nomes dos finalistas na véspera do primeiro turno.

Como Russomanno cobria diferentes setores do eleitorado, de conservadores a liberais, os pontos perdidos se pulverizam entre os outros nomes e deixa o quadro ainda mais indefinido.

E leva vantagem quem mais bate no candidato do PRB. Se na semana passada, Fernando Haddad (PT) foi o grande beneficiado. Agora, quem mais cresce é Gabriel Chalita (PMDB).

PF vê indício de que R$ 1,1 mi de avião no Pará iria para o PT

Um delegado da Polícia Federal afirmou ontem possuir indícios de que o R$ 1,1 milhão apreendido anteontem num aeroporto no interior do Pará seria destinado à campanha do PT de Parauapebas.

O juiz eleitoral que apreendeu o dinheiro disse à PF que presenciou a fuga do coordenador da campanha petista do aeroporto assim que percebeu a chegada de policiais civis e militares. Em seguida, um monomotor aterrissou e as notas foram apreendidas.

Um dos que carregavam o dinheiro no avião disse ao juiz que as mochilas seriam entregues a Alex Ohana, ex-secretário municipal de Saúde e atual coordenador da campanha petista. O partido comanda a cidade há oito anos, com Darci Lermen, e agora disputa a prefeitura com José Couto.

"Há veementes indícios de prática crimes eleitorais", disse à Folha o delegado da PF Antônio Carvalho.

Edir Macedo entra na campanha e faz críticas a Haddad

O bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, publicou ontem em seu blog e no Twitter texto com críticas ao candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, e em defesa de Celso Russomanno (PRB).

Os principais dirigentes do partido e da campanha do primeiro colocado na corrida eleitoral são da Universal.

A publicação foi feita após queda de Russomanno nas pesquisas de intenção de voto. O texto repete expressões que a campanha do PRB usou para atacar Haddad, dizendo que ele mente.

Turquia revida ataque sírio, e tensão aumenta

Um morteiro disparado da Síria matou cinco civis na Turquia. Não está claro se o ataque partiu de forças do governo ou de rebeldes. Horas depois, disparos da artilharia turca atingiram o território sírio. A ofensiva reacendeu o temor de conflito armado regional.

 

 

O ESTADO DE S. PAULO

 

Relator diz que Dirceu comandava o mensalão

O relator do processo do mensalão no STF, Joaquim Barbosa, votou pela condenação de José Dirceu pelo crime de corrupção ativa e o chamou de “mentor do mensalão”. Barbosa afirmou que Dirceu controlava o esquema, organizava o que era necessário para viabilizar os pagamentos, negociava os empréstimos bancários que alimentaram o mensalão com as diretorias do BMG e do Banco Rural e acertou com os líderes partidários a distribuição do dinheiro. Para isso, se valeu daqueles que foram apontados como operadores do esquema: o empresário Marcos Valério e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. Depoimentos de deputados beneficiados, reuniões entre instituições financeiras e Dirceu na Casa Civil e a atuação de Marcos Valério em sintonia com o então ministro do governo Lula comporiam o “mosaico” citado pelo relator do processo para mostrar quem comandava o esquema. O revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, iniciou ontem seu voto. Ele absolveu o ex-presidente do PT José Genoino e condenou Delúbio Soares.

Palavra do relator, Joaquim Barbosa, ministro do STF

“José Dirceu detinha o domínio final dos fatos, em razão do elevadíssimo cargo atuava em reuniões fechadas, jantares, encontros secretos, exercendo comando e dando garantia ao esquema criminoso com divisão de tarefas. José Dirceu mantinha influência superlativa sobre os corréus”

Para Gurgel, será ‘salutar’ se mensalão afetar eleições

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem que seria positivo se o processo do mensalão interferisse nas eleições. “As urnas dirão se houve repercussão. A meu ver, seria bom que houvesse, seria salutar.” Em agosto, Gurgel foi alvo de críticas de parlamentares do PT por ter retardado a abertura de investigação sobre a relação do então senador de oposição Demóstenes Torres e o contraventor Carlinhos Cachoeira. Ontem, o relator Joaquim Barbosa concordou em seu voto com todas as acusações feitas por Gurgel.

Eleições 2012: Russomanno e Serra estão em empate técnico, diz Datafolha

Pesquisa Datafolha divulgada ontem mostra nova queda do candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno. Com 25% das intenções de voto, cinco pontos menos que na semana passada, ele está tecnicamente empatado com José Serra (PSDB), que tem 23%. Fernando Haddad (PT) aparece com 19% das intenções de voto. Gabriel Chalita (PMDB) passou de 9% para 11%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais. Assim como o Datafolha, pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada anteontem mostrou Russomanno em queda.

A aposta em ‘agenda informal’

Enquanto Russomanno e Haddad travam batalha pública, José Serra intensificou uma agenda de caminhadas discretas para tentar reforçar seu contato com os eleitores.

Goiânia (GO): Fraude no ‘Minha Casa’

O Ministério Público em Goiás prepara ofensiva contra irregularidades no Minha Casa Minha Vida. Candidatos estariam fraudando cadastro de inscritos com objetivo eleitoral.

Recife (PE): Costa pede R$ 1 milhão

À revelia do diretório municipal do PT, Humberto Costa, terceiro colocado na corrida à prefeitura, solicitou ao diretório nacional do partido mais R$ 1 milhão para gastar até domingo.

Parauapebas (PA): Dinheiro para a eleição

A Polícia Federal em Marabá investiga “fortes indícios” de que o R$ 1,1 milhão apreendido dentro de um monomotor no aeroporto de Carajás se destinava à compra de votos na eleição de domingo no município de Parauapebas, no sudeste do Pará.

Blog de Edir Macedo ataca Haddad e cita kit gay e mensalão

O bispo Edir Macedo, da Igreja Universal, ligada ao PRB de Celso Russomanno, publicou em seu blog texto sem assinatura com ataques ao opositor do PT na disputa pela Prefeitura de SP, Fernando Haddad. O texto lista cinco razões para que se vote em Russomanno e outras cinco para que não se vote no petista, a quem acusa de adotar “mentiras, maquinações e formas espúrias”. E critica o Enem e o kit gay, além de associar Haddad ao mensalão.

Caixa corta até 60% na taxa para fundos

A Caixa anunciou redução de até 60% nas taxas de administração de fundos de investimentos. Segundo o banco, o objetivo é expandir a participação no mercado e tornar os fundos mais atrativos. A decisão faz parte da estratégia do governo de pressionar outros bancos a reduzir taxas.

‘O último almoço grátis dos bancos’

A presidente Dilma Rousseff disse ao Financial Times que o Brasil “foi o último almoço grátis do mundo para os bancos”, mas deixou de sê-lo após a queda na taxa de juros.

Turquia ataca alvos sírios

Sírio chora a morte do filho atingido por bomba em Alepo. A artilharia da Turquia disparou ontem contra a Síria, revidando bombardeio que matou cinco pessoas em Ankcakale.

MPE denuncia Kassab por caso Controlar

O prefeito Gilberto Kassab e o ex-presidente da Controlar Ivan Pio de Azevedo foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE) sob acusação de crime de responsabilidade por causa da contratação da empresa pela Prefeitura. Kassab diz que o contrato seguiu a lei.

Ensino fundamental paga os piores salários

Professores brasileiros em escolas de ensino fundamental têm um dos piores salários de sua categoria em todo o mundo e recebem uma renda abaixo do Produto Interno Bruto (PIB) per capita nacional. É o que mostram levantamentos realizados por economistas, por agências da ONU, Banco Mundial e Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Prestes a comemorar o Dia Internacional do Professor, amanhã, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou um alerta, apontando que a profissão em vários países emergentes está sob "forte ameaça" diante dos salários baixos.

Num estudo realizado pelo banco UBS em 2011, economistas constataram que um professor do ensino fundamental em São Paulo ganha, em média, US$ 10,6 mil por ano. O valor é apenas 10% do que ganha um professor nesta mesma fase na Suíça, onde o salário médio dessa categoria em Zurique seria de US$ 104,6 mil por ano (mais informações nesta página).

Numa lista de 73 cidades, apenas 17 registraram salários inferiores aos de São Paulo, entre elas Nairobi, Lima, Mumbai e Cairo. Em praticamente toda a Europa, Estados Unidos e Japão, os salários são pelo menos cinco vezes superiores ao de um professor do ensino fundamental em São Paulo.

Guy Ryder, o novo diretor-geral da OIT, emitiu um comunicado ontem no qual apela para que governos adotem estratégias para motivar pessoas a se tornarem professores. Sua avaliação é de que, com salários baixos, a profissão não atrai gente qualificada. O resultado é a manutenção de sistemas de educação de baixo nível. "Muitos não consideram dar aulas como uma profissão com atrativos", disse. Para Ryder, a educação deve ser vista por governos como "um dos pilares do crescimento econômico".

Outro estudo - liderado pela própria OIT e pela Unesco (órgão da ONU para educação, ciência e cultura) e realizado com base em dados do final da década passada - revelou que professores que começam a carreira no Brasil têm salários bem abaixo de uma lista de 38 países, da qual apenas Peru e Indonésia pagam menos. O salário anual médio de um professor em início de carreira no País chegava a apenas US$ 4,8 mil. Na Alemanha, esse valor era de US$ 30 mil por ano.

Eleições na Venezuela deverão ser apertadas

Os dois candidatos à presidência da Venezuela vêm colocando multidões nas ruas das principais cidades do país numa tentativa de mostrar força e, com a proibição da divulgação de pesquisas eleitorais, demonstrar que a vitória é questão de tempo. O presidente Hugo Chávez, em busca da segunda reeleição, percorre desde sábado 10 Estados, numa marcha iniciada em sua cidade natal, Sabaneta, em Barinas, e deve acabar hoje em Caracas.

Seu rival, Henrique Capriles Radonski, faz caminho inverso. Lotou o centro de Caracas, no sábado, e encerra amanhã sua campanha nacional com uma manifestação gigantesca em Barquisimeto, no centro do país. O número de participantes nesses atos são contados na casa das centenas de milhares e as imagens são exibidas em programas propagandísticos na TV.

Celso Ming: A vez da classe média

Ao assumir a defesa dos interesses da classe média, a presidente Dilma parece apontar para mudanças na condução da sua política econômica.

Eugênio Bucci: A liberdade do Google

O Brasil ainda não enxerga na liberdade de imprensa um direito fundamental. Mais um pouco e o Poder Judiciário editará jornais e sites.

Veríssimo: Exemplos inúteis

O capital financeiro tantas fez que transformou “austeridade” em palavrão. Hoje tem gente morrendo de austeridade na Europa.

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

Joaquim culpa Dirceu. Revisor deve absolver

Relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa foi implacável. Rebateu ponto a ponto a defesa do ex-ministro, descreveu de forma minuciosa e didática como seria a atuação dele na organização criminosa e então pediu a condenação de José Dirceu por corrupção ativa. Ele também julgou culpados os petistas Genoino e Delúbio. O revisor, Ricardo Lewandowski, condenou Delúbio, e abriu a primeira divergência ao defender a absolvição de Genoino. Hoje, ele julga Dirceu. Não se sabe se os outros oito ministros conseguirão votar ainda nesta quinta-feira.

Dilma bate forte no sistema financeiro

Acabou o “almoço grátis” para bancos, avisa. BB e Caixa baixam taxas

Economia, eis a questão

No primeiro debate na corrida pela Casa Branca, Romney foi ao ataque, enfocando o desemprego e a recessão, enquanto Obama defendeu as políticas sociais do governo.

Campanha na Venezuela acaba em denúncias

O último dia de campanha para a eleição presidencial de domingo, na Venezuela, será marcado hoje pelo mesmo clima de desconfiança e ataques mútuos que permeou toda a disputa entre o presidente Hugo Chávez, que tenta mais um mandato depois de 13 anos no poder, e o desafiante Henrique Capriles Radonski. Uma das polêmicas envolve o comício que Chávez fará hoje em Caracas, onde espera um público de 500 mil pessoas. Funcionários públicos denunciaram ao jornal venezuelano El Nacional que terão ponto facultativo para comparecer ao ato. Segundo um dos trabalhadores, os chefes têm “lembrado” aos subordinados que eles têm emprego “graças ao governo”. “Quem não aceitar ou escapar da marcha corre o risco de ser transferido sem consulta ou de ter qualquer promoção barrada”, completou o autor da denúncia.

Planos de saúde: Médicos decidem boicotar consultas

O consumidor que já sofre com os abusos das operadoras terá um novo transtorno pela frente: entre os dias 10 e 25 deste mês, médicos se recusarão a aceitar convênios. Eles cobram reajuste nos honorários.

Pilantropia prejudica as boas entidades

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!