Jornais: Dilma prepara cotas raciais para serviço público

Folha de S. Paulo informa que a presidenta criará pacote que inclui medidas de inclusão racial no funcionalismo público e incentivo fiscal a empresas que contratarem negros

FOLHA DE S. PAULO

Dilma prepara cotas raciais para servidor
Pacote prevê também incentivo fiscal à empresas que contratam negros. O Planalto prepara para este ano o anúncio de um pacote de ações afirmativas defendidas pela presidente Dilma Rousseff que inclui a adoção de cotas para negros no funcionalismo federal, informam João Carlos Magalhães e Natuza Nery. O pacote, com três eixos (trabalho, educação e cultura/comunicação), atingirá cargos preenchidos por concurso e nomeação política. As propostas preveem metas de vagas públicas para negros e incentivos a empresas que fizerem o mesmo. O Executivo tem cerca de 574 mil funcionários civis. No campo da cultura, a ministra Marta Suplicy disse na semana passada que serão lançados editais exclusivos para criadores negros. A medida causou polêmica ao ser anunciada. No ensino, está previsto o auxílio financeiro durante a graduação. No último Censo, 48% dos brasileiros se declararam brancos, 43%, pardos e 7,6%, pretos. As ações devem beneficiar tanto a população negra quanto a mestiça.

Não é brinquedo
Sob garoa, consumidores atrasados lotam a 25 de março, no comércio popular paulistano, atrás de presentes para as crianças

Governo e PIB fraco inibem capital externo, diz investidor
Investidores estrangeiros dizem que o intervencionismo de Dilma Rousseff e o baixo crescimento do PIB estão diminuindo o interesse deles pelo Brasil. “É uma decepção: o Brasil terá crescimento de cerca de 1,5% a 2%, nem a metade da média dos emergentes”, afirma Ruchir Sharma, da área de Mercados Emergentes do Morgan Stanley em Nova York.

Uruguai se destaca com leis liberais de direitos civis
Às vésperas de aprovar a liberação da maconha, o aborto e o matrimônio gay, o pacato Uruguai aos poucos se posiciona como vanguarda no que diz respeito a leis relacionadas a direitos civis na América Latina, informa Sylvia Colombo. As leis estão no Congresso e a previsão é que terminem de ser votadas ainda neste ano.

Serra diz que vitória eleitoral no 2º turno não absolverá o PT
0 candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, rechaça a tese do ex-presidente Lula e diz que uma vitória eleitoral não absolverá o PT do mensalão. Em entrevista a Daniela Lima, ele chama Fernando Haddad (PT) de “despreparado” e vê fogo cruzado na disputa. “Tenho o direito de me defender.”

Aguardar o último lance das informações — como fizeram mais de 1,5 milhão de eleitores paulistanos — é ato de valorização da utilidade do voto. Esse comportamento deve ser considerado pelos estrategistas.

TV Folha
Prefeito Eduardo Paes sobrevoa o Rio e brinca: "Até Dilma tem inveja de mim"

O ESTADO DE S. PAULO

PT e PMDB usam 2º turno como prévia para aliança em 2014
A presidente Dilma Rousseff quer reeditar a aliança com o PMDB em 2014, quando pretende concorrer a um segundo mandato. A estratégia começou a ser construída em São Paulo, com o apoio do PMDB a Fernando Haddad, e já virou prioridade em outras praças do País. O objetivo é montar um palanque nacional pró-Dilma, isolar o PSDB e dar um sinal de alerta ao PSB do governador Eduardo Campos (PE), que se movimenta para assumir posição de destaque. O mapa político indica que o PT terá o PMDB ao seu lado em pelo menos 10 das 22 cidades onde disputa o segundo turno das eleições municipais.

Eduardo Campos mira disputa do Planalto
Cacifado pelo resultado das eleições municipais, o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, se consolidou como uma possibilidade real na corrida pelo Palácio do Planalto em 2014, relata o repórter João Domingos. Enfrentando Luiz Inácio Lula da Silva e o PT, ele ganhou no Recife, com Geraldo Júlio (PSB), e em Belo Horizonte, reelegendo Mareio Lacerda (PSB), com apoio de Aécio Neves. Neto de Miguel Arraes (1916-2005), Campos admite lançar-se à disputa em 2014 nem que seja para não vencer, dizem amigos.

"O objetivo do kit gay era doutrinar", diz Serra
Em entrevista ao Estado, o candidato do PSDB à prefeitura, José Serra, criticou o material didático de combate à homofobia idealizado na gestão de Fernando Haddad (PT) no Ministério da Educação. “(O kit gay) quer doutrinar em vez de educar." Serra também disse que as pesquisas eleitorais são um “retrato borrado”.

Aliás, reflexões eleitorais
No xadrez político, estão em jogo mais do que as eleições municipais
Estrangeiros compram o dobro de empresas locais
O total de aquisições de participação majoritária ou minoritária em empresas nacionais por estrangeiros dobrou desde 2006, passando de 106 para 209, segundo levantamento da empresa de auditoria PwC. Os setores ligados ao consumo e aos serviços são alguns dos preferidos

Obama tenta evitar fiasco no segundo debate
Ciente de seu desempenho pífio no primeiro debate, o presidente dos EUA e candidato à reeleição, Barack Obama, enfrentará na terça-feira o republicano Mitt Romney sem alternativa senão a vencer, informa a enviada especial Denise Chrispim Marin.

Jornais discutem modelo de negócio do futuro

Transoceânica traz negócios e devastação

Só 40% das pacientes de câncer mantêm mama

Especial - 52 anos de violência em SP
Do esquadrão ao PCC, 130 mil homicídos.
Em uma epidemia, a média de homicídios em SP passou de menos de um por dia, em 1960, para quase uma morte por hora em 1999, revela o repórter Bruno Paes Manso.

Leôncio M. Rodrigues
Eleições difífeis de analisar
É arriscado considerar apenas os resultados do 1° turno para avaliação final das eleições de domingo. O 2° turno pode mudar tudo.

Estádios da copa - Fonte Nova
Conheça o novo estádio de Salvador, em projeto multimídia que traz detalhes da arquitetura.

O GLOBO

Paes alega defasagem e admite reajustar IPTU
Contrariando promessa de campanha, prefeito reeleito estuda alterações no imposto. Uma delas é rever a planta de valores: "Não é sanha arrecadatória. É questão de justiça fiscal, porque o sistema não está organizado". Embora tenha afirmado du­rante a campanha que não mexeria no IPTU "de jeito nenhum", o prefeito Eduardo Paes já estuda mudanças na cobrança do tributo. Segun­do ele, um dos problemas é a defasagem dos valores do metro quadrado cobrado em cada rua. Paes analisa tam­bém o IPTU progressivo e disse que não é justa a manu­tenção do desconto para imóveis vizinhos a favelas pa­cificadas. Ao assinar as 78 promessas de campanha pu­blicadas pelo GLOBO, o pre­feito fez várias ressalvas. E anunciou mais uma vez que vai romper o contrato com a Embrapark, para acabar com os flanelinhas.

Rampa do Elevado da Perimetral será demolida ainda este ano
Um pequeno pedaço do Ele­vado da Perimetral será der­rubado ainda este ano. O fim da rampa da Avenida Barão de Teffé, na Saúde, servirá de ensaio para a demolição do restante, que começará em 2013. O maior impacto no trânsito é esperado para o ano seguinte.

A hora da decisão - Mensalão: reta final no 2º turno
A reta final do julgamento do mensalão, quando o Supremo decidirá se os acusados agiam como uma quadrilha, vai coincidir com a última semana do segundo turno das eleições. Especialistas divergem sobre o impacto do julgamento no resultado das urnas, mas destacam que a punição do STF a corruptos leva o eleitor a pensar melhor na hora de votar.

Na mira dos arapongas
Nos anos 80, um discurso do então promotor Celso de Mello chamou a atenção dos órgãos de segurança da ditadura. Como ele, outros futuros ministros do STF foram espionados.

Em SP, corrida com fé
Na disputa pelo eleitor de Celso Russomanno, ligado à Universal, e Gabriel Chalita, ligado à Igreja Católica, José Serra e Fernando Haddad garimpam o apoio de lideranças religiosas.

Pobre país rico: Imigrante ilegal se aposenta no Brasil
Governo reconhece que bolivianos clandestinos recebem aposentadoria e Bolsa Família. Embora milhões de brasileiros per­sistam na pobreza, o crescimento nos últimos anos faz o país enfrentar desafios de nações desenvolvidas, como imigração ilegal, relatam Gabriela Valente e Henrique Gomes Batista. O governo reconhece que bolivianos clandestinos entram no Brasil para receber benefícios, como Bolsa Família e aposentadoria. "Já sabemos disso", disse o ministro José Eduardo Cardozo.

O dilema de New Hampshire
Menor dos estados decisivos na eleição americana, New Hampshire hesita entre o ali­nhamento com a agenda econômica republicana e a rejeição ao conservadorismo social do partido, relata Fer­nanda Godoy.

Mascote - Bola da vez
Símbolo da Copa de 2014, o tatu-bola é natural da caatinga, tem hábitos noturnos, alimenta-se de cupim e está ameaçado de extinção.

Empregos e negócios para a região do Porto

CORREIO BRAZILIENSE

Brasileiros investem mais em casa própria
Imóveis se valorizam e quantia média financiada pela Caixa dobra nos últimos seis anos.

Brasilienses gastam além do que podem?
A média de endividamento já é 122% maior do que a nacional

Mensalão: Torcida por pena branda
Com o término do julgamento dos envolvidos no mensalão, resta aos condenados torcer por uma pena reduzida. Quem cometeu mais delitos não deverá escapar da prisão em regime fechado.

Educação: Salas de aula sob vigilância
Pelo menos três escolas privadas do DF adotaram câmeras de segurança como forma de controlar as atividades de alunos e professores. Em uma delas, houve manifestação dos estudantes contra a iniciativa.

Pensar Brasília
Especialistas defendem “volta” de ideias de Lucio Costa para organizar a expansão urbana nas demais cidades.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!