Jornais: Chuva mata 16; Dilma diz que prevenção não falhou

Presidente defendeu medidas “mais drásticas” para remoção em áreas de risco. "O problema é que muitas vezes as pessoas não querem sair."

FOLHA DE S.PAULO

 

Chuva mata 16; Dilma diz que prevenção não falhou

Dois anos depois das chuvas que mataram mais de 900 pessoas, a região serrana do Rio reviveu parte da tragédia. Temporais castigaram a cidade histórica de Petrópolis, causando a morte de 16 pessoas em deslizamentos e deixando 560 desabrigados. Entre os mortos, estão dois agentes da Defesa Civil que buscavam vítimas. No bairro Quitandinha, choveu duas vezes o esperado para todo o mês.

Em Roma, onde participa da missa que abre o pontificado do papa Francisco, a presidente Dilma disse que não houve falha no sistema de prevenção instalado em 2011 e defendeu medidas "mais drásticas" para remoções em locais de risco. "O problema é que muitas vezes as pessoas não querem sair."

Em São Paulo, a queda de barreiras interditou trechos das rodovias Rio-Santos e Mogi-Bertioga, provocando longos engarrafamentos. A meteorologia prevê mais chuva para hoje nos dois Estados.

STF suspende nova lei sobre a distribuição dos royalties

A ministra do STF Cármen Lúcia determinou a suspensão da lei que muda a divisão dos royalties do petróleo. A decisão, vale até que o plenário do Supremo examine o caso

Para presidente, novo papa tem que aceitar diferenças

Na véspera da missa inaugural do papado de Francisco, a presidente Dilma Rousseff cobrou dele que, além de defender os pobres, também respeite as "opções diferenciadas das pessoas".

"Eu acho que ele tem um papel a cumprir. [A defesa dos pobres] é uma postura importante. É claro que o mundo pede hoje além disso. Que as pessoas sejam compreendidas e que as opções diferenciadas das pessoas sejam compreendidas", afirmou na manhã de ontem, quando saía de uma exposição do artista italiano Tiziano, no centro de Roma.

Dilma não explicou quais seriam essas "opções diferenciadas" -se é um chamado a um novo tratamento de gays, por exemplo, ou pessoas de outras religiões.

Quando arcebispo de Buenos Aires, o então cardeal Jorge Mário Bergoglio deu várias declarações contra o casamento de homossexuais.

Questionada sobre a possibilidade de a igreja atuar nas defesas de "políticas progressistas", Dilma afirmou que o novo pontífice não parece ser alguém que irá "defender esse tipo de posição".

Campos não vê razão para crise com Dilma

Potencial candidato à Presidência da República, o governador Eduardo Campos (PSB) disse ontem que suas recentes críticas ao governo federal não podem ser tratadas com "intolerância", nem são motivo para "incômodo".

Na semana passada, em encontro com empresários em São Paulo, Campos chegou a ensaiar um slogan ao dizer que "dá para fazer muito mais" que a presidente Dilma Rousseff. No sábado, Dilma defendeu a unidade da coalizão que sustenta seu governo ao dar posse a três novos ministros.

Questionado sobre as declarações da presidente, Campos lembrou que o PSB abriu mão de uma candidatura presidencial em 2010 para apoiar Dilma e tem votado a favor dos projetos do governo no Congresso.

Fusão com PPS não é 'prioridade', diz PMN

Após serem procurados pelo PPS para discutir uma possível fusão, integrantes da cúpula do PMN dizem que essa alternativa não é uma "prioridade" da legenda.

Uma conversa sobre a fusão ocorreu no sábado passado, em um jantar em São Paulo. Participaram o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), o vereador Raul Jungmann (PPS-PE) e a secretária-geral do PMN, Telma Ribeiro.

"Não é prioridade do PMN uma fusão. Todos nós fomos surpreendidos. Desde o início do mês têm saído notícias nesse sentido. É até desagradável porque estão falando do nosso destino sem a gente saber", disse Ribeiro.

Hospedagem de amistoso Brasil x Portugal foi superfaturada

O grupo empresarial responsável pelos pacotes VIP da Copa do Mundo de 2014 superfaturou a hospedagem da seleção brasileira num amistoso pago com dinheiro público, mostram notas fiscais obtidas pela Folha.

Em novembro de 2008, a Pallas Turismo, do Grupo Águia, foi responsável pela hospedagem das seleções de Brasil e Portugal, em amistoso realizado em Brasília.

A partida foi bancada com dinheiro público do governo do Distrito Federal --R$ 9 milhões. Como a Folha revelou, o jogo é investigado por suspeita de desvio de dinheiro.

A empresa contratada foi a Ailanto Marketing, cujo dono é Sandro Rosell, presidente do Barcelona e denunciado na Justiça por fraude na organização da partida.

Segundo o Ministério Público do DF, Rosell foi beneficiado por uma dispensa ilegal de licitação do governo local e usou documento falso para comprovar a capacidade técnica da Ailanto.

Ministra crê que Jango tenha sido morto

A ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) disse ontem ser muito clara a possibilidade de que o presidente João Goulart (1961-1964) tenha sido assassinado em seu exílio na Argentina, em 1976.

Rosário fez a declaração em audiência da Comissão Nacional da Verdade em Porto Alegre e defendeu que o caso seja apurado "a fundo".

Oficialmente, Goulart, deposto no golpe de 1964, morreu de ataque cardíaco. A família diz acreditar que ele tenha sido envenenado.

"Há indícios que não podem ser desconhecidos da responsabilidade da Operação Condor [aliança entre ditaduras da América do Sul] com aquilo que não podemos fechar os olhos, que é a possibilidade muito clara de que o presidente João Goulart tenha sido assassinado", disse.

Em entrevista à Folha em 2008, o ex-agente do serviço de inteligência uruguaio Mario Barreiro disse ter espionado Jango por quatro anos no exílio e afirmou que participou de operação que teria como objetivo matá-lo. Ele não apresentou provas disso.

Ex-dirigente da Valec é denunciado por desvios na Norte-Sul

O Ministério Público Federal denunciou o ex-presidente da Valec José Francisco das Neves, o Juquinha, outros ex-diretores do órgão e integrantes da construtora Odebrecht por desvios nas obras da Ferrovia Norte-Sul no Tocantins.

A Valec é o órgão responsável pelas ferrovias federais. A licitação do trecho de Tocantins foi vencida pela Odebrecht, mas a empreiteira rescindiu o contrato após 50% da obra. O valor total do trecho é de R$ 348 milhões.

De acordo com a denúncia, foi identificado um sobrepreço de R$ 37 milhões. "Avulta a intensidade do dolo dos acusados quando se tem em mente que o próprio orçamento-base constante no edital já vinha recheado de valores que beneficiavam as empresas em detrimento do erário", escreveu o procurador Rodrigo Luiz Santos.

Comissão ainda pede dados a acusados da Porto Seguro

Quatro meses após a Polícia Federal ter deflagrado a Operação Porto Seguro, que apurou esquema de corrupção e tráfico de influência no governo federal, a Comissão de Ética Pública da Presidência ainda pede informações a quatro dos investigados.

Américo Lacombe, presidente da Comissão, disse ontem que foram enviados ofícios com novos pedidos de esclarecimentos à ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha, o ex-advogado-geral-adjunto da União José Weber Holanda, e os irmãos Rubens e Paulo Vieira, ex-diretores da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e da ANA (Agência Nacional de Águas), respectivamente.

Todos não ocupam mais esses cargos. Eles são suspeitos de participação no esquema, que incluía venda de pareceres técnicos.

Moradores de Bagdá relembram dramas da guerra

Há dez anos, um foguete atingiu o bairro xiita de Al Shola, na periferia de Bagdá, deixando 58 mortos e 49 feridos

Empresa de Eike registra prejuízo 368 vezes maior do que em 2011

A mineradora MMX, do empresário Eike Batista, teve prejuízo de R$ 795,7 milhões no ano passado. A perda é 368 vezes maior do que a de 2011

Anvisa manda barrar venda de bebidas Ades

A Anvisa suspendeu a fabricação, distribuição e venda de todos os produtos de soja Ades de uma linha da fábrica de Pouso Alegre (MG)

 

 

O GLOBO

 

Rio tem a maior vitória até agora nos royalties

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal STF), concedeu liminar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) impetrada pelo governo do Rio. Com isso, suspendeu a nova regra de distribuição dos royalties do petróleo aprovada pelo Congresso. No despacho, a ministra cita "urgência" e "riscos objetivamente demonstrados" na decisão do Congresso. Até julgamento do mérito, a divisão dos royalties permanece como está. Os governadores Sérgio Cabral (RJ), Renato Casagrande (ES) e Geraldo Alckmin (SP) comemoraram.

Comissão da Verdade: Ex de Dilma acusa empresários de SP

O ex-deputado estadual e ex-marido da presidente Dilma Rousseff, Carlos Araújo, de 75 anos, afirmou ontem em depoimento à Comissão Nacional da Verdade (CNV) que foi vítima de sessões de tortura durante o regime militar com a presença de empresários ligados à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Segundo Araújo, a Fiesp não apenas financiava o aparato repressor do regime militar, como mostrou O GLOBO na edição de 9 de março, mas "estimulava e assistia" aos interrogatórios de presos políticos.

O ex-deputado pelo PDT citou o empresário Nadir Figueiredo como um dos financiadores da Operação Bandeirantes (Oban) e, posteriormente, das atividades do Destacamento de Operações de Informações-Centro de Operações de Defesa Interna (Doi-Codi).

- Não são poucos os empresários que foram para as salas (de tortura) estimular os torturadores e se envaidecer com a tortura de nossos companheiros. Tenho certeza de que a Comissão da Verdade vai entrar no antro da Fiesp - disse o ex-deputado.

Campos condena 'intolerância' contra quem discute o país

Encarado com desconfiança pelas principais lideranças do PT - que já veem nele um potencial adversário da presidente Dilma Rousseff em 2014 -, o governador Eduardo Campos (PSB) criticou ontem os que olham "com intolerância" aqueles que se dedicam a discutir uma "visão estratégica do país", e garantiu que o que vem fazendo é trabalhar por "um novo Brasil". Os comentários foram feitos ontem pela manhã, durante encontro com cerca de 2 mil mulheres, no Centro de Convenções de Pernambuco, quando foi aplaudido de pé e recebido com as palavras de ordem "Brasil, pra frente, Eduardo presidente".

-Estamos em processo de construção de um novo Brasil, que precisa também de um novo pacto social e político. Não vamos arrancar o resto do machismo que tem na máquina pública desse país com as velhas lideranças políticas carcomidas, que nunca assumiram os compromissos de romper com esses cacoetes e deformações - afirmou, no evento que assinalou com atraso o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março.

Sorridente e acompanhado da mulher, Renata Campos, o governador foi aplaudido ao chegar, durante e após o seu discurso. Bem ao seu estilo - um dia faz uma crítica contundente e no outro amacia -, o presidente nacional do PSB lembrou que a posição do seu partido é de apoio ao governo que ajudou a eleger, lembrando que a legenda esteve ao lado da presidente em todas as matérias importantes votadas no Congresso. Mas salientou que não é por isso que irá ficar imobilizado ou calado:

-A nossa posição é de solidariedade com esse projeto (do governo federal). Mas nós precisamos discutir o Brasil. E isso não pode ser um incômodo, e não podem ser tratados com intolerância aqueles que querem fazer um debate sobre a visão estratégica do país. Mas nós vamos fazer sim, e de maneira muito serena, com o bom senso e a coragem de enxergar adiante.

Lindbergh e Garotinho são alvos de ações do MP eleitoral

A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio informou ontem que moveu representações por propaganda antecipada contra o senador Lindbergh Farias (PT), o deputado federal Anthony Garotinho (PR) e seus respectivos partidos. O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) julgará os pedidos de multa entre R$ 5 mil e R$ 25 mil aos políticos e perda de um tempo cinco vezes maior ao das inserções recém-veiculadas pelos partidos.

O procurador regional eleitoral no Rio, Maurício da Rocha Ribeiro, entrou com as ações por conta das propagandas partidárias em rádio e TV do PT e do PR, em que Lindbergh e Garotinho aparecem como estrelas principais. Segundo o procurador, as inserções foram "a serviço da promoção pessoal".

Maluf se recusou a passar por revista

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) responde a um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por ter se recusado a passar por uma revista no aeroporto de Brasília. No último dia 5, o ex-prefeito de São Paulo foi notificado por decisão do ministro Ricardo Lewandowski, que pediu informações sobre a denúncia de desobediência da ordem legal de um funcionário público apresentada pela Procuradoria Geral da República.

Maluf tem um prazo de 15 dias para responder ao questionamento. De acordo com a coluna Radar, do site da revista "Veja", em fevereiro do ano passado o detector de metais do aeroporto de Brasília apitou depois que o deputado passou.

Os agentes de segurança da Infraero quiseram revistá-lo, mas o ex-prefeito se recusou e acabou embarcando no avião que seguiria para São Paulo. A equipe de segurança disse que a aeronave não levantaria voo enquanto o deputado não passasse pela inspeção.

Depois de muita insistência, Maluf acabou saindo do avião e aceitou ser revistado. Os funcionários da Infraero usaram um detector de metais e verificaram que foram o cinto e o relógio do parlamentar que fizeram o aparelho disparar. Depois da constatação, foi liberado para voltar ao avião e seguir para São Paulo, mas a equipe de segurança avisou as autoridades sobre o episódio. Por ser deputado federal, Maluf tem foro privilegiado, e o caso acabou indo parar no STF.

A tragédia que se repete na Serra

Dois anos após a tragédia das chuvas fortes que mataram mais de 900 pessoas na Serra, Petrópolis sofreu novamente com o temporal que castiga a região desde a noite de domingo. Pelo menos 16 pessoas morreram em deslizamentos de terra, que deixaram também 18 feridos e 560 desabrigados ou desalojados. O volume recorde de chuva — 453 mm, bem mais que os 300 mm registrados em todo o mês de março do ano passado — foi impiedoso para um cidade onde 18 mil vivem em 132 áreas de risco. A presidente Dilma Rousseff criticou quem insiste em morar nessas áreas.1

Os mesmos erros

Planos de contenção que não saem do papel e moradores em áreas de risco que não são removidos pelas prefeituras são o retrato do descaso na região serrana.

O Papa da Prata

No primeiro encontro após a eleição do Pontífice, os argentinos Cristina Kirchner e Francisco tentaram dissipar as tensões. O Papa deu-lhe um beijo, e a presidente o presenteou com uma cuia para chá-mate. "Nunca tinha sido beijada por um Papa” disse ela, que lhe pediu para interceder pelas Malvinas. Para reafirmar seu estilo mais simples em relação a Bento XVI, Francisco substituiu o ouro do Anel do Pescador por prata, o mesmo metal que leva em seu crucifixo e que deu nome ao rio que banha Buenos Aires. Dilma, em Roma para a cerimônia de entronização, também mandou um recado: disse que o Papa não pode ficar somente na defesa dos pobres e deve levar em conta "as opções diferenciadas das pessoas". (

A última do Enem: Receita de Miojo, redação ‘adequada’

Mesmo incluindo uma receita de Miojo no meio de um texto sobre imigração, no último Enem, um candidato teve 560 pontos, de mil possíveis. A redação foi considerada adequada.

Um Direito muito torto

Trote do curso de Direito da UFMG teve saudação nazista e caloura pintada de preto com a placa "Chica da Silva".

Bebida interditada: Anvisa proíbe venda de suco

A Anvisa mandou a Unilever, fabricante do Ades, retirar do mercado lotes de 25 sabores do suco que saíram de uma de suas 11 linhas de produção, em que foi encontrada soda cáustica.

Déficit de água

O Brasil é a potência hídrica do Século XXI. De toda a água doce do planeta, 11,6% estão aqui. Só que nem todos têm acesso.

 

 

O ESTADO DE S. PAULO

 

Chuva mata 16 em Petrópolis e Dilma fala em ‘ação drástica’

Ao menos 16 pessoas morreram, incluindo dois técnicos da Defesa Civil, e 560 ficaram desalojadas após temporal em Petrópolis, na região serrana do Rio. Entre a noite de domingo e a manhã de ontem, choveu na cidade 358 milímetros, mais do que o previsto para todo o mês. Os Rios Quitandinha e Piabanha transbordaram, destruindo casas e provocando alagamentos. Encostas desabaram. Em janeiro de 2011, na pior tragédia de causa natural do País, 71 pessoas morreram no município. Em Roma para a entronização do papa Francisco, a presidente Dilma Rousseff defendeu “ações drásticas” para a retirada de pessoas das áreas de risco. “Acho que devem ser tomadas medidas mais drásticas, para que as pessoas não fiquem onde não podem ficar”, afirmou. A chuva castigou também o litoral paulista. A Rodovia Rio-Santos foi liberada depois de 26h fechada. Mil pessoas estão desalojadas em São Sebastião.

Dilma Rousseff, presidente: “Nós temos um sistema de prevenção, mas o problema é que muitas vezes as pessoas não querem sair (das áreas de risco)”

STF abre inquérito para investigar Maluf

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou abertura de inquérito para investigar se o ex-prefeito de São Paulo e deputado federal Paulo Maluf (PP) cometeu crime de caixa 2 na reeleição para a Câmara, em 2010. A Procuradoria-Geral da República suspeita que o parlamentar se valeu de uma empresa pertencente a sua família, a Eucatex, para pagar despesas de campanhas não declaradas à Justiça Eleitoral.

A Eucatex já foi alvo de outras apurações, dentro e fora do País. No Supremo, Maluf e familiares são processados desde 2011 por suposta lavagem de dinheiro e por usarem a empresa para camuflar desvio de recursos de obras quando ele foi prefeito da capital, de 1993 a 1996. Em janeiro, a Corte de Jersey, paraíso fiscal britânico, anunciou que empresas offshore ligadas a Maluf terão de devolver à Prefeitura de São Paulo cerca de R$ 56 milhões. O valor que deverá voltar para o Município está bloqueado em Jersey, sendo que parte importante é composta por ações da Eucatex.

O caso envolvendo a suspeita de caixa 2 chegou ao Supremo no fim de janeiro. Investigações feitas pela Justiça Eleitoral paulista apontaram que a prestação de contas de Maluf não registrou os serviços realizados pela Artzac referentes à confecção de placas adesivadas para a campanha. O pagamento desse gasto, de R$ 168 mil, corresponderia a 21% da campanha de Maluf, que foi de R$ 803 mil. O inquérito do Supremo é um desdobramento criminal do caso eleitoral.

Liminar do STF suspende nova divisão dos royalties

A ministra Cármen Lúcia concedeu liminar a favor do Rio suspendendo a eficácia da lei que muda a distribuição dos royalties do petróleo até o julgamento do mérito pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido de suspensão foi feito na sexta-feira pelo Estado, maior produtor de petróleo do País. O argumento é que só neste ano o governo estadual e os municípios perderiam R$ 4 bilhões em arrecadação. A decisão suspende integralmente a lei, tanto para campos já em produção quanto para os que não foram licitados.

Grupo de Aécio rejeita ceder espaço a Serra

Aliados de Aécio Neves defenderam a eleição do senador mineiro para a presidência do PSDB e não admitem que o cargo seja cedido a José Serra numa negociação interna. O governador Geraldo Alckmin adotou cautela e disse que a presidência do partido pode não ser boa para Aécio. O senador conversaria na noite de ontem com Serra sobre a participação dele no PSDB.

Campos critica falta de espaço no governo Dilma para debates

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), em mais um lance político que comprova a pretensão de concorrer à Presidência em 2014, criticou a falta de espaço de aliados no governo da presidente Dilma Rousseff. O pernambucano, que preside o PSB nacional, afirmou que quando os aliados não têm a oportunidade de dizer o que pensam internamente o fazem externamente. As declarações foram dadas dois dias após a presidente Dilma enfatizar a importância da coalizão do governo.

"Aliados do governo, quando têm a oportunidade de falar, devem falar ao próprio governo. Quando não se tem essa oportunidade,tem de se ter responsabilidade de falar o que a gente deve falar", afirmou, usando como exemplo a medida provisória sobre funcionamento dos portos - a MP dos Portos, que tira a autonomia do Porto de Suape, um dos alicerces do recente crescimento econômico do Estado.

"Se eu tivesse sido chamado para discutir internamente a Medida Provisória dos Portos, teria falado. Não fui. Fiquei calado, não tive nenhum fórum para me colocar. Depois dela publicada, vocês (imprensa) me procuram, a comunidade pernambucana com justa razão se preocupa e quer ouvir nossa posição." Campos é contra a MP dos Portos.

Ex-militante pede que comissão investigue a Fiesp

O advogado Carlos Araújo, ex-marido da presidente Dilma Rousseff, pediu que a Comissão da Verdade investigue a atuação de empresários brasileiros durante a ditadura militar (1964-1985). Ele chamou a Fiesp de “antro” que “financiou, assistiu e estimulou” a tortura. A Fiesp nega as acusações.

Dilma: papa deve ‘respeitar opção das pessoas’

Em Roma para a entronização do papa Francisco, hoje, a presidente Dilma Rousseff afirmou que um pontífice preocupado com a pobreza tem “papel especial”, mas frisou que ele deve compreender as “opções diferenciadas das pessoas”. “O mundo pede hoje além disso (combate à pobreza) que as opções diferenciadas das pessoas sejam compreendidas”, disse.

Início do pontificado

Uma missa solene, com partes em latim, na Praça São Pedro marca, a partir de hoje, o início do pontificado do papa Francisco. Cerca de 250 mil pessoas são esperadas no evento.

Conterrâneos

Cristina Kirchner teve reunião privada com o pontífice.

Anvisa interdita lote de suco de soja

A Anvisa mandou suspender a fabricação, distribuição e comercialização de todos os lotes dos produtos de soja da marca Ades fabricados em Pouso Alegre (MG).

Caças da Síria atacam em território libanês

Além da fronteira. Força Aérea de Damasco bombardeia alvos no Líbano numa região convertida em esconderijo de rebeldes que tentam derrubar o ditador Bashar Assad; governo sírio tinha alertado Beirute na semana passada sobre "incursões terroristas" na área.

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

Enfim, um intocável a caminho da cadeia

Dois anos e meio atrás, o STF condenou o deputado Natan Donadon, do PMDB de Rondônia, a 13 anos de prisão pelos crimes de peculato e formação de quadrilha. Ontem, publicou o acórdão do julgamento. Com isso, ele pode ser detido a partir de segunda-feira, caso a defesa não consiga protelar a aplicação da pena. A decisão servirá de parâmetro para o caso dos mensaleiros.

Royalties: Supremo suspende lei que modifica a divisão de riquezas

A ministra Cármen Lúcia concedeu liminar favorável ao governo do Rio de Janeiro. Plenário só deve analisar a questão em abril.

Entre tapas e beijo

Cristina Kirchner ganha um afago do papa Francisco, antigo desafeto quando arcebispo de Buenos Aires, e pede que intervenha na disputa da Argentina com o Reino Unido pelas Ilhas Malvinas.

Trânsito: Brasil integra países onde mais se morre nas pistas

Estudo da ONU revela que o país está na contramão de acordo internacional e apresenta aumento de 22% no número de mortos.

Chuvas inundam e matam no Rio

O resgate em Duque de Caxias é um emblema da tragédia. Em dois dias, no estado, pelo menos 16 pessoas morreram — entre elas três crianças —, cinco estão desaparecidas e 650 desabrigadas.

Intolerância: UFMG investiga trote com teor racista e nazista

Imagens mostram estudante acorrentada com a inscrição Chica da Silva e veteranos fazendo a saudação a Hitler.

Covardes e furiosos

Em menos de 72 horas, três crimes contra ex-companheiras no DF. No Gama, um homem entrou num bar e executou com quatro tiros uma mulher de 43 anos, que morreu na hora. Em Sobradinho, um rapaz de 17 anos deu uma facada no peito da ex-namorada, de 16. Ela foi operada e não corre risco de morte. Em Taguatinga, câmeras de segurança de um pet shop flagraram Cássio Santana da Cruz, 33, atirando na ex-mulher Ivoneide de Oliveira, 24.

Anvisa proíbe suco de soja

O governo suspendeu a produção e a venda do suco de soja da marca Ades após identificar soda cáustica na composição do líquido. Consumidores devem entrar em contato com o fabricante para tirar dúvidas e pedir reembolso.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!