Jornais: BB e Caixa derrubam juros para estimular a economia

Juros do cartão de crédito, que até agora chegavam a 13,6%, passaram a 3% ao mês

O GLOBO

 

BB e Caixa derrubam juros para estimular a economia

No dia seguinte ao anúncio do pacote oficial para estimular a indústria, os bancos públicos entraram em cena para derrubar os juros no mercado e forçar a concorrência a seguir o exemplo. Os cortes nas modalidades de crediário, compra de automóveis, crédito consignado e cheque especial devem servir para dar um empurrão extra ao consumo. A largada foi dada pelo Banco do Brasil, mas a Caixa Econômica deverá anunciar suas novas taxas no domingo à noite. No BB, os juros do cartão de crédito, que até agora chegavam a 13,6%, passaram a 3% ao mês. No caso da Caixa, a previsão é que no cartão de crédito a taxa caia de 12,86% para 5,98%. O Bradesco anunciou que estuda reduções, e o Itaú informou que avalia o cenário para tomar decisões.

Economia verde

No pacote de incentivos do governo, economia verde não entra.

Míriam Leitão

O pacote não resolve a questão, porque problemas estruturais não foram enfrentados.

Rocinha: era das UPPs tem 1º PM morto

No primeiro dia do policiamento a pé em vielas da Rocinha, adotado para enfraquecer o tráfico que resiste na comunidade, um cabo do Batalhão de Choque foi morto com tiro de pistola ao abordar um suspeito. Rodrigo Cavalcante, de 33 anos, foi o primeiro policial assassinado numa comunidade em processo de pacificação - a Rocinha está ocupada desde novembro para a implantação de uma UPP - e, também, a nona vítima de bandidos na favela este ano. Após o crime, 150 PMs subiram o morro para reforçar as buscas ao assassino, que conseguiu fugir. A PM decidiu transferir o centro de controle da ocupação para uma parte mais alta do morro. O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, disse que a implantação do policiamento está sendo tão difícil quanto foi em outras comunidades.

Governador de GO admite encontros com Cachoeira

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), admitiu ao menos três encontros com Carlinhos Cachoeira, mas negou qualquer ato ilícito. Ele afirmou que, numa festa na casa de Demóstenes Torres, o bicheiro lhe disse que estava fora do crime há muitos anos. "Que coisa boa!", respondeu na ocasião Perillo.

Ibope: popularidade de Dilma bate recorde e chega a 77%

Sem licitação e após dois anos de negociações sucessivamente negadas, o Grupo CCR, que já tem a concessão da Ponte, da Dutra e da Via Lagos, assumiu ontem 80% das ações da Barcas S/A. Os demais 20% continuam com o Grupo JCA (Viação 1001). Especialistas criticam o fato de uma só empresa controlar a travessia, por terra e por mar, entre Rio e Niterói.

Günter Grass ataca Israel e choca alemães

Em um poema-manifesto de nove estrofes e 69 linhas, o escritor Günter Grass, Prêmio Nobel de Literatura, acusou Israel de ser uma ameaça à paz mundial, despertando críticas na Alemanha e elogios no Irã. (Págs. 1 e 33)

Mentor do 11/9 será julgado em tribunal militar

Contrariando uma das principais promessas de Barack Obama, os EUA decidiram julgar Khalid Sheikh Mohammed, considerado o mentor da operação, e quatro cúmplices, em Guantánamo.

Eike na frente na concessão do Maracanã

A IMX, do empresário Eike Batista, foi a única empresa a apresentar ao governo do Estado do Rio o estudo de viabilidade econômica para o modelo de concessão do novo Maracanã.

IPTU de imóvel malconservado poderá subir

A prefeitura prepara um pacote, incluindo decreto e quatro projetos de lei, contra a má conservação de imóveis. Casarões tombados, por exemplo, poderão ter uso comercial, e os abandonados, pagar IPTU progressivo.

 

 

FOLHA DE S. PAULO

 

Sob pressão de Dilma, BB reduz juro e ações caem

Pressionado pela presidente Dilma, o Banco do Brasil reduziu juros e elevou limites de linhas de crédito para acirrar a concorrência com Itaú, Bradesco e Santander e estimular a economia. A promessa do BB é "despejar" no país R$ 43,1 bilhões em empréstimos.

Com maior dificuldade para obter juro baixo em bancos privados, pequenas empresas terão acesso a R$ 26,8 bilhões - serão R$ 16,3 bilhões para pessoas físicas.

SP quer conteúdo digital em 40% da carga horária

O governo paulista anunciou que transformará 40% da carga horária de suas escolas em conteúdos digitais, com apoio de lousas digitais e computadores. As empresas contratadas vão equipar escolas e treinar professores.

O investimento previsto é de R$ 5,5 bilhões, em dez anos. O valor é cinco vezes maior que o previsto para a reforma de escolas neste ano. Estudos dizem que o uso da tecnologia não melhora o desempenho.

Desgastado, presidente do Metrô paulista deixa o cargo

O presidente do Metrô de São Paulo, Sergio Avelleda, deixou o cargo, após 15 meses. A interlocutores ele se disse insatisfeito com o ritmo das obras de algumas linhas e os problemas na Justiça.

Em 2011, Avelleda foi afastado por 12 dias após acusações de omissão na apuração de fraude, revelada pela Folha, na licitação para prolongar a linha 5-lilás.

Recebi Cachoeira porque o senador pediu, diz tucano

O governador Marconi Perillo (PSDB-GO) disse que, a pedido de Demóstenes Torres, se reuniu com Carlinhos Cachoeira em 2011, para tratar de incentivos fiscais ao setor farmacêutico. Perillo nega relação pessoal com o empresário. Sua chefe de gabinete, Eliane Pinheiro, pediu exoneração.

Rogério Gentile

Lanchas inúteis revelam como se fabrica dinheiro.

Conta de luz subiu menos que a inflação entre 2008 e 2011

Revolta

Protesto em Atenas depois do suicídio de um aposentado de 77 anos, que, em bilhete, disse lhe restar apenas 'um fim digno antes de procurar comida no lixo'.

 

 

 

O ESTADO DE S. PAULO

 

Dilma defende usinas e critica 'fantasia' de ambientalistas

Em reunião com integrantes do Fórum do Clima, no Planalto, a presidente Dilma Rousseff avisou aos ambientalistas contrários a construção de hidrelétricas na Amazônia que o governo não mudará seu projeto de aumento da oferta de energia. Ela disse que os contrários à construção das usinas vivem num estado de “fantasia". Ao se referir ao Brasil na Rio+20, a conferência da ONU que será realizada em junho, no Rio, a presidente lembrou que o mundo real não trata de tema "absurdamente etéreo ou fantasioso". “Ninguém numa conferência dessas também aceita, me desculpem, discutir a fantasia. Eu tenho que explicar para as pessoas como é que elas vão comer, ter acesso a água e energia. Eu não posso falar que é possível só com energia eólica iluminar o planeta, não é."

Pesca pagou a ONG por projeto que não foi feito

Na gestão da ministra Ideli Salvatti, a Pesca liberou R$ 769,9 mil para projeto de criação de peixes no entorno de Brasília que, 11 meses depois, não saiu do papel, informa Alana Rizzo. O dinheiro foi dado a uma ONG de Salviano Borges, funcionário comissionado do governo de Agnelo Queiroz (PT-DF). No Núcleo Rural Rajadinha, mandiocas crescem onde deveria haver tanques de tilápias. Em nota, o ministério defendeu o projeto, dizendo que tem “alcance social". A assessoria de Ideli afirmou que a ministra não poderia se negar a pagar o convênio.

Cachoeira direcionou, no DF, licitação de R$ 60 mi

Diálogos interceptados pela Polícia Federal indicam que um integrante do governo de Agnelo Queiroz, do Distrito Federal, participou de operação para direcionar contrato milionário, de até R$ 60 milhões por mês, ao grupo do contraventor Carlinhos Cachoeira, apontado como o chefe da máfia dos caça-níqueis em Goiás e no DF.

Cai assessora em Goiás

A chefe de gabinete do governador Marconi Perillo recebeu de Cachoeira informações de operações da PF.

Montadoras terão desconto gradual de IPI

O novo regime de tributos para o setor automotivo, que entrará em vigor em 2013, estabelece desconto gradual de IPI de acordo com o volume de compras de peças nacionais. Ou seja: quanto mais insumos a montadora adquirir no Brasil, maior será seu desconto de IPI, limitado a 30 pontos porcentuais, justamente o aumento do imposto no ano passado. Antes, havia uma meta mínima de conteúdo brasileiro para que fosse concedido o desconto. Além disso, o governo pretende lançar nos próximos meses um pacote de estímulo ao setor de autopeças, com o objetivo de elevar o conteúdo tecnológico dos componentes e reduzir as importações de partes de veículos.

Aprovação de Dilma vai a 77%, diz Ibope

Pesquisa CNI/Ibope mostra que a aprovação pessoal da presidente Dilma Rousseff subiu cinco pontos em três meses e chegou aos 77%. No mesmo período de governo, Fernando Henrique Cardoso tinha 57% e Luiz Inácio Lula da Silva, 60%. A avaliação de governo se manteve no nível de dezembro: 56% de "ótimo" e "bom", 34% de "regular" e 8% de "péssimo”.

Análise: José Roberto de Toledo

Presidente Teflon. Há indícios de que Dilma esteja desenvolvendo poderes "Teflon", como Lula, seu antecessor. A percepção sobre o noticiário é cada vez mais positiva para a presidente.

Rodovias tem 24 pontos críticos para acidentes

 

 

 

CORREIO BRAZILIENSE

 

Governo declara guerra aos juros

Como os banqueiros se fizeram de morto aos apelos de Dilma para que baixassem juros, o Planalto iniciou a ofensiva pelo Banco do Brasil. Entre as medidas, redução de 12,25% para 3% na taxa do cartão de crédito, 10 dias de cheque especial sem juros, crédito mais barato para comprar carro. Nos próximos dias, a Caixa Econômica Federal reforça briga.

Imóveis

Construtoras preparam ofensiva para atender a classe média: a meta é apostar este ano nos empreendimentos de até R$ 500 mil.

Concurso

Governo federal autoriza abertura de 275 vagas para o cargo de analista técnico de políticas sociais. O salário inicial é de R$ 3,9 mil.

Cachoeira queria jogo livre no país e barco-cassino

Gravações telefônicas revelam que o bicheiro planejava trazer para o Brasil o mesmo modelo de barco-cassino que explorava nos Estados Unidos. Ele tentava usar a influência do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) para aprovar a liberação dos jogos de azar pelo Congresso.

Imbatível

Dilma chega à marca de 77% de avaliação positiva e ganha fôlego na peleja contra os rebeldes da base aliada.

Terrorismo

EUA acusam de oito crimes os suspeitos de planejar o atentado de 11 de setembro. Eles podem ser condenados à morte.

 

 

 

VALOR ECONÔMICO

 

Empresas do Brasil lideram projeto de US$ 16 bi no Peru

Foi dada a largada para aquele que deve ser o maior investimento industrial brasileiro no exterior: o projeto integrado de gás do sul do Peru. Trata-se de uma combinação de produção, transporte, distribuição e industrialização de gás natural, além de geração de energia. O projeto é encabeçado por Braskem, Petrobras e Odebrecht.

Fontes brasileiras e peruanas ouvidas pelo Valor estimam que o investimento total pode chegar a US$ 16 bilhões. A maior parte ficaria a cargo das três empresas brasileiras, mas haveria ainda participação do governo peruano, possivelmente por meio da estatal PetroPeru, e de outras empresas que complementariam o projeto.

BB inicia a ofensiva para reduzir spread dos bancos

Um dia depois de a presidente Dilma Rousseff dizer que não há justificativa técnica para o elevado spread bancário no país, e alguns dias depois da reunião do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para discutir o assunto com bancos públicos e privados, o Banco do Brasil anunciou a redução generalizada dos juros e a ampliação dos limites de crédito em suas principais linhas. A Caixa Econômica Federal anuncia o corte em suas taxas na próxima semana.

A taxa da linha BB Crediário, de financiamento ao consumo, que variava de 2,26% a 4% ao mês, agora vai de 1,60% a 1,98% ao mês. Os juros no financiamento de veículos, antes de 1,24% a 3,79% ao mês, passaram a 0,99% a 2,65%. O custo do capital de giro para pequenas e microempresas baixou de 1,98% para 1,68% ao mês. O BB vai aumentar em R$ 43,1 bilhões a oferta de crédito.

País diz que México faz jogo dos ricos

Faltando duas semanas para uma reunião de ministros de comércio do G-20 no México, o Brasil rechaça enfaticamente a agenda proposta pelos mexicanos, considerando que é um enfeite para empurrar objetivos de liberalização de países ricos. "A agenda proposta pelos mexicanos não nos agrada e atende essencialmente aos interesses dos países desenvolvidos", disse ao Valor o subsecretário de Assuntos Econômicos e Comerciais do Ministério das Relações Exteriores, Valdemar Carneiro Leão. "Parece uma agenda da OCDE [formada pelos países ricos] e não atende aos interesses do Brasil".

Pascal Lamy, diretor da OMC, e Angel Gurria, da OCDE, estarão presentes ao primeiro grande debate sobre o impacto de cadeias globais de produção no comércio internacional, novas maneiras de medir fluxos comerciais e o impacto nos desequilíbrios globais. (Págs. 1 e A5)

Aperto nos bancos

Sheila Bair, ex-presidente do FDIC, que garante os depósitos dos correntistas dos EUA, defende que o índice de capitalização dos bancos seja maior. "O Brasil tem 11%. Isso é maravilhoso", diz.

Falta de mão de obra ameaça projetos espaciais

A perda sistemática de profissionais do programa espacial brasileiro e o envelhecimento desse pessoal já ameaçam programas como o de satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). No Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), responsável pelos principais projetos do país na área de foguetes, a média de idade é superior a 50 anos.

A situação tende a piorar com a proposta de duplicação do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Para ampliar o número de vagas, o ITA precisará contratar 150 professores no período de cinco a seis anos e cobrir cerca de 50 aposentadorias que deverão acontecer nesse período.

Correios terão de assumir 173 agências

Não houve interesse por 173 agências licitadas pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos dentro do novo modelo de franquias. A licitação de 818 agências franqueadas foi lançada em dezembro, a fim de regularizar a situação jurídica das lojas. Até o fim de março, 446 das 619 lojas receberam propostas, cujos documentos estão sendo analisados. Outras 169 não tiveram interessados. Quatro agências receberam ofertas que não atendiam os requisitos do edital. Rio, Minas Gerais e Bahia têm índices elevados de fracasso. Para os Correios, o resultado parcial é satisfatório, já que 72% das franquias com envelopes abertos tiveram desenlace positivo.

Calabi une planos Real e Cruzado

Os risotos e as massas que Andrea Calabi prepara em sua casa são famosos entre economistas da sociedade paulistana. A entrevista que concedeu para a seção "À Mesa com o Valor " ocorreu em seu próprio local de trabalho, mas na cozinha faltou frustrantemente o secretário da Fazenda do Estado de São Paulo na administração das caçarolas. Calabi falou da família, da preocupação com a guerra fiscal entre os Estados e do alívio que sentiu quando José Serra, "amigo de sempre", concordou em se candidatar pelo PSDB à Prefeitura de São Paulo. Primeiro secretário do Tesouro Nacional, Calabi vê na busca do ajuste fiscal o traço de continuidade entre o Plano Cruzado e o Plano Real. "O segundo não existiria sem o aprendizado do primeiro".

Obama e Romney iniciam a fase dos ataques diretos

 

Busca de qualificação

Em três dias, e sem divulgação, mais de 12 mil trabalhadores do setor de hotelaria inscreveram-se nesta semana nos cursos de qualificação para a Copa previsto no Programa Nacional de Acesso à Escola Técnica.

Placas de silício na Grande BH

Ribeirão das Neves, na Grande Belo Horizonte, deverá sediar a fábrica de placas de silício ("wafers") para a montagem de semicondutores planejada pela EBX, de Eike Batista, BNDES e WS Consultant.

A fantástica fábrica de chocolate

No mês passado, a fábrica da Kraft Foods em Curitiba (PR) ultrapassou a unidade inglesa e se tornou a principal planta da empresa no mundo. De lá saíram, nos últimos meses, 27 milhões de ovos de chocolate, 8% mais que em 2011.

Investimento para barrar tributo

Fabricantes de bebidas "frias" (cervejas, águas, sucos e refrigerantes) vão oferecer pacote de investimentos de R$ 7,9 bilhões para evitar aumento de tributação anunciado pelo governo.

Coteminas se reinventa

A Coteminas detalhou os planos de reestruturação da companhia para retomar o lucro já neste ano. Uma das principais estratégias será fortalecer sua presença no varejo por meio de franquias das marcas M. Martan e Artex.

Modal ferroviário cresce 9,6%

As ferrovias brasileiras movimentaram no ano passado um volume de carga 9,6% superior ao de 2010, como resultado do aumento da demanda pelo transporte de minérios e de commodities agrícolas, principalmente açúcar.

Rússia vai barrar frigoríficos

A Rússia deverá reduzir, ao invés de aumentar, o número de frigoríficos brasileiros habilitados a exportar carne a seu mercado. Autoridades de Moscou consideram problemática a expansão da lista sem garantias de melhoria no serviço veterinário.

Cooxupé aumenta exportação

A mineira Cooxupé, maior cooperativa de produtores de café do mundo, prevê elevar em 18% as exportações neste ano. A venda direta aos clientes externos, hoje de 50%, também deve aumentar.

RS volta a liderar no trigo

Pela primeira vez em 30 anos, o Rio Grande do Sul vai ultrapassar o Paraná e assumir a liderança da produção nacional de trigo. Os gaúchos deverão cultivar 15% a mais do que no ciclo anterior, enquanto os paranaenses apostam no milho safrinha.

 

Continuar lendo