Joice diz que desmatamento é pequeno no Amazonas e é criticada

Líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) sobrevoou parte do Amazonas nessa sexta-feira (30) para avaliar a dimensão das queimadas que atingem a região. Ao final do sobrevoo, contudo, minimizou o problema, dizendo que o nível de desmatamento era de apenas 3% naquela região. Esse dado, porém, está sendo questionado por moradores do estado. O deputado Marcelo Ramos (PL-AM), por exemplo, diz que Joice sobrevoou justamente a área que é menos atingida pelo fogo no estado.

> Servidores do ICMBio pedem fim de ingerência e assédio ao governo

“Sua decisão de voar de Manaus a Tefé demonstrou a total e absoluta ignorância em relação ao problema. As queimadas ocorrem com mais gravidade no sul do Amazonas em municípios como Apuí, Humaitá e Lábrea, além do Estado de Rondônia”, rebateu Marcelo Ramos, depois de Joice ter dito que encontrou apenas três focos de incêndio em quatro horas de voo na região.

“É pequeno [o nível de desmatamento]. Então, queremos mostrar para nossa população que, ao contrário do que dizem as manchetes internacionais, a floresta não está em chamas”, afirmou Joice, que sobrevoou parte do Amazonas poucos dias depois de um decreto presidencial proibir a prática de queimadas no território nacional por 60 dias.

Ela afirmou que o que existe na verdade é que “em áreas mais próximas das fronteiras, onde há uma pressão da agricultura, há alguns pontos de incêndio”, mas garantiu que muitos deles estão dentro da lei. “Se você tem um assentamento legal, a pessoa precisa construir, precisa plantar. Então, há uma permissão legal para que em alguns pontos possa haver a derrubada de um pedaço de mata. É preciso fazer a separação do que é incêndio criminoso do que é permitido pelo Código Florestal”, argumentou Joice, que defendeu a prisão dos responsáveis pelos incêndios criminosos.

A deputada ainda prometeu unir as imagens e os depoimentos coletados durante essa viagem ao Amazonas a um levantamento da situação da floresta. E ela disse que esse trabalho já vem mostrando que “de todos os dados que temos até agora, do passado recente para agora, só mudou uma coisa: o nome do presidente da República”. “Essa histeria toda é porque é o governo Bolsonaro e aí fora do país os governos mais alinhados ao centro-esquerda fazem essa grita toda para dizer que a Amazônia é nossa. Mas a Amazônia é braseilira e quem manda no nosso território somos nós”, afirmou a deputada.

Um dos representantes do Amazonas na Câmara, Marcelo Ramos rebateu, contudo, as declarações de Joice, dizendo que o roteiro dessa viagem mostra o quanto o governo desconhece a região. “É por essa incapacidade de compreender a região amazônica que o governo central e seus aliados erram tanto no diagnóstico e no enfrentamento à questão ambiental na região”, lamentou o deputado, que ainda alfinetou a colega: “A deputada Joice poderia ter economizado esse dinheiro e ouvido gente que conhece a região”.

> Justiça dá três dias para governo justificar recusa de ajuda do G7 à Amazônia

AmazonasAmazôniadesmatamento na AmazôniaJoice HasselmannMarcelo Ramosqueimadas