Joaquim absolve ex-deputado Professor Luizinho

Relator do mensalão, ao retomar voto sobre o item 7 da denúncia, disse existir dúvida razoável sobre a conduta do petista. Ele era acusado de receber R$ 20 mil do valerioduto

O relator do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, votou nesta quinta-feira (11) pela absolvição do ex-deputado Professor Luizinho (PT-SP) da acusação de lavagem de dinheiro. Para o ministro, existe dúvida razoável sobre a conduta do petista. A corte retomou hoje a análise do item 7 da denúncia, que tem seis réus e trata do branqueamento de capitais.

Mensalão: entenda o que está em julgamento
Quem são os réus, as acusações e suas defesas
Tudo sobre o mensalão

Professor Luizinho era acusado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de cometer o crime de lavagem de dinheiro por ter recebido R$ 20 mil do "valerioduto". De acordo com a acusação, ele lavou a quantia ao enviar um militante do PT, José Nilson dos Santos, conhecido como Zé Linguiça, para retirar o valor no Banco Rural.

No entanto, para Joaquim, os depoimentos são contraditórios. Em juízo, José Nilson retirou as acusações que fizera contra Professor Luizinho. E o ex-deputado disse nunca ter tratado com o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares sobre os R$ 20 mil. Este foi o único repasse que ele recebeu. Para o relator, isso reforça a dúvida. "Um único repasse reforça a dúvida. Se é que há alguma participação dele", disse.

Ex-líder da base governista no início do governo Lula, Professor Luizinho foi indiciado pelo crime de lavagem de dinheiro apenas por ser político, de acordo com seu advogado, Pierpaolo Bottini. Depois de analisar o caso do petista, Joaquim continua lendo seu voto sobre os outros acusados no item 7.

Joaquim deve culpar ex-deputados do PT por lavagem

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!