João Paulo quer exercer mandato durante o dia e dormir na prisão

Deputado federal preso no mensalão também pediu à Vara de Execuções Penais para continuar a cursar Direito

A defesa do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) pediu autorização à Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal para deixar o Presídio da Papuda, no Distrito Federal, durante o dia para exercer o mandato. Cunha foi preso na terça-feira (4) para cumprir a condenação do mensalão, mas decidiu não renunciar ao cargo.

De acordo com o pedido apresentado à Justiça do Distrito Federal, o deputado também quer autorização para deixar o presídio para continuar a cursar faculdade de Direito. Cunha cumpre pena inicial de seis anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto pelos crimes de corrupção e peculato.

Após ser comunicada pelo STF sobre a prisão, a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados marcou para a próxima quarta-feira (12) uma reunião para decidir se o processo de cassação do mandato de João Paulo Cunha será aberto.

Mais sobre mensalão

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!