“Vamos fazer uma gestão para modernizar nossa cidade”, diz Doria, eleito em primeiro turno em SP

Empresário João Doria Júnior (PSDB) obteve 53% dos votos para a Prefeitura de São Paulo e pôs fim, já em primeiro turno, às aspirações de reeleição do petista Fernando Haddad

 

 

Com 100% das urnas apuradas, o empresário João Doria Júnior (PSDB) obteve aproximadamente 2,8 milhões de votos (53,29%) para a Prefeitura de São Paulo e pôs fim, já em primeiro turno, às aspirações de reeleição do petista Fernando Haddad (16,70% das escolhas), em um cenário de grande rejeição ao PT entre os paulistanos. Com o resultado, a maior cidade da América Latina passará a ser comandada pelo tucano pelos próximos quatro anos a partir de 1º de janeiro de 2017. O deputado federal Bruno Covas (PSDB), neto do ex-governador Mário Covas (1930-2001), é o vice-prefeito eleito na chapa “puro sangue” de Doria.

Trata-se da primeira eleição de um prefeito de São Paulo em primeiro turno desde 1992, quando passou a ser obrigatória de dois turnos para a disputa. Segundo Doria, Haddad e Marta Suplicy (PMDB) lhe telefonaram para parabenizar pela vitória tão logo acabaram, matematicamente, as chances de reversão do resultado. “O prefeito Haddad teve um gesto muito bonito ao telefonar para me parabenizar pela vitória, assim como Marta Suplicy, Celso Russomanno e o presidente Michel Temer”, informou.

“Vamos trabalhar, em breve podemos fazer os primeiros passos. Sempre fiz com muita humildade. Comecei a campanha com 3%, chegando a essa posição histórica na vida de São Paulo. Quero agradecer a todos os que me delegaram. Vamos governar para todos”, disse o tucano, que iniciou seu discurso homenageando o ex-governador de São Paulo Franco Montoro, segundo ele o responsável pelo ingresso de seu pai na política.

Aos 58 anos e natural de São Paulo, João Doria disse que fará uma gestão moderna e que colocará a cidade “no plano digital”. "Não estou fazendo crítica a ninguém. Vamos recolocar São Paulo no lugar que ela merece", discursou. Presidente licenciado do Grupo Doria e membro do conselho executivo do Grupo de Líderes Empresariais (Lide), Doria aproveitou a rejeição ao petismo em São Paulo para emplacar o discurso de que não é político (embora tenha exercido, nos anos 1980,  o cargo de secretário municipal de Turismo), mas gestor.

Rodeado de correligionários no comitê central de campanha, João Doria cantou o Hino Nacional – e até o jingle de sua campanha – antes de cumprimentar a plateia. Ao lado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que bancou sua candidatura, o prefeito eleito iniciou seu discurso da vitória dando vazão à veia de apresentador de TV.

“Boa noite, guerreiros do bem!”, exclamou, já na primeira frase proferida em público depois de anunciado o resultado da votação.

 

Confira aqui os resultados das eleições de 2016 – primeiro turno

Mais sobre eleições

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!