Investidor sueco vai à Justiça contra a Petrobras, diz Financial Times

Segundo jornal britânico, fundo de pensão que detém mais de 3,7 milhões de ações da companhia brasileira resolveu tomar providências legais por perdas decorrentes de esquema de corrupção

Um dos maiores investidores da Suécia resolveu tomar providências legais contra a Petrobras por causa das perdas acumuladas pela estatal brasileira em decorrência das denúncias de corrupção. Segundo o jornal britânico Financial Times, o fundo de pensão AP1, cujos ativos somam US$ 33 bilhões, detinha 3,7 milhões de ações da empresa no final do ano passado. De acordo com o jornal, um porta-voz do AP1 confirmou que a entidade pretende processar a Petrobras, repetindo o caminho tomado individualmente por outros dois investidores estrangeiros.

"Nós optamos por agir por fora da ação de classe e pretendemos abrir nosso próprio processo contra a empresa”, afirmou o representante do fundo de pensão sueco ao Financial Times. Só em 2014, o valor das ações da empresa caiu 43%.

No final de março, a companhia brasileira virou alvo de ações na Justiça da gestora de fundos norte-americana Dimensional Fund Advisors e de seis fundos de pensão de Nova York por perdas sofridas com o superfaturamento em contratos e o pagamento de propina a diretores da Petrobras e agentes políticos. Os acionistas acusam a estatal de ter inflado o valor de suas ações e ter revelado de forma enganosa suas políticas de combate à corrupção e controle interno em seus balanços.

Só nos Estados Unidos, há pelo menos 11 ações coletivas movidas por investidores contra a petroleira em decorrência das denúncias de corrupção apontadas pela Operação Lava Jato.

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!