Inflação não vai ultrapassar teto da meta, diz ministro da Fazenda

Guido Mantega disse hoje que o crescimento econômico deve ser retomado, porém de forma lenta. Segundo ele, a crise internacional que afetou vários países desde 2008 “está arrefecendo”

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que, como vem ocorrendo há dez anos, a inflação também não vai ultrapassar neste ano o teto do sistema de metas, que é de 6.5%. Para o crescimento econômico, Mantega afirmou que este ano deve ser de 2,3% mas que, a partir de 2015, voltará a crescer mais, chegando a 4% em 2016. Isso porque, segundo o ministro, a crise financeira internacional, que começou em 2008, está no seu final.

Mantega lembrou que no período da crise, o Brasil cresceu 17,7%, enquanto outros países não cresceram nada ou cresceram muito pouco. Ele considerou como ganho permanente, o mais importante, a geração de mais de 20 milhões de emprego desde 2003. Para este ano, é esperado um milhão de empregos.

Outro dado que reforça a solidez do país, de acordo Mantega, é o fato de o Brasil estar sempre entre os cinco países que mais recebem investimentos diretos de fora. Como desafios para o futuro, o ministro da fazenda afirmou que é preciso investir em infraestrutura e inovação. Segundo ele, entre 1995 e 2002, o crescimento dos investimentos foi de 1% ao ano, em média, e de 2003 para cá esta média teria sido de mais de 6% ao ano.  Guido Mantega participa do seminário "Brasil Novo", promovido por comissões da Câmara. (Com Agência Câmara)

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!