Ibope: 84% querem reforma política válida em 2014

Para 78%, é preciso proibir as contribuições eleitorais de empresas; 80% querem limites para o financiamento estatal de campanhas

Para 85% dos brasileiros, o país precisa de uma reforma política, revela pesquisa do Ibope, encomendada pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE),e divulgada nesta terça-feira (6) pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), uma das entidades do grupo. De acordo com o estudo, 84% querem quer as novas regras passem a valer já nas eleições do ano que vem.

Para 78% dos entrevistados, as empresas devem ser proibidas de fazerem doações de campanha.  A pesquisa revela que 80% defendem um limite máximo para uso de dinheiro público nas campanhas; 12% não querem limites. Para 90%, é preciso haver punições mais rigorosas para o “caixa dois”, as contribuições não declaradas e ilegais.

O Ibope apurou que 92% dos entrevistados querem que a reforma política seja aprovada por um projeto de lei de iniciativa popular.

O melhor método de eleição de deputados é, para 56% dos entrevistados, o voto em lista partidária. Porém, o método atual, em que se escolhe o candidato pelo nome, é o melhor para 38%. “Dentre os temas prioritários de propostas, os entrevistados elegeram saúde em primeiro lugar, seguido por educação e controle de gastos do governo”, informou comunicado da OAB.

O Ibope entrevistou 1.500 pessoas de 27 a 30 de julho em todo país. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Mais sobre reforma política

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!