Hora de saber com quem dá pra contar no Congresso

Pelo oitavo ano seguido, o Prêmio Congresso em Foco distingue os parlamentares que, na avaliação da sociedade, melhor representam a população no Legislativo. Vencedores serão conhecidos esta noite

A cerimônia de premiação será conduzida pela jornalista Giuliana Morrone e pelo ator Murilo Grossi, ambos da TV Globo. Caberá a eles anunciar os nomes dos parlamentares mais bem avaliados e chamá-los ao palco para receber a homenagem. A festa será animada pelos DJs Barata e Pezão, organizadores da festa Criolina, uma das mais movimentadas da noite brasiliense.

Categorias premiadas

A edição deste ano é composta por duas categorias gerais (melhores deputados e melhores senadores) e oito especiais. São elas: Parlamentares de Futuro (deputados e senadores com menos de 45 anos), Destaque na Defesa da Democracia, Destaque na Defesa dos Consumidores, Destaque na Defesa do Desenvolvimento Econômico, Destaque na Defesa da Seguridade Social e dos Servidores Públicos, Destaque na Defesa da Educação, Destaque na Defesa da Gestão Pública e Destaque no Combate ao Crime Organizado (categorias especiais).

É grande a expectativa pelo resultado final, guardado a sete chaves desde o término da votação, em 9 de setembro. Por dois meses, o Congresso em Foco divulgou 23 boletins parciais, que apresentavam a fotografia do momento. O último deles foi publicado no dia 2 de setembro, uma semana antes do encerramento da votação. De acordo com o regulamento, nada impede, por exemplo, que um deputado ou senador que não ficou entre os mais bem avaliados pelos jornalistas seja declarado o vencedor de determinada categoria. Para isso, no entanto, ele terá de acumular mais votos do que os colegas selecionados pelos profissionais de imprensa.

Cidadania

Criado em 2006, o Prêmio Congresso em Foco tem como objetivo estimular a sociedade a acompanhar de perto o desempenho dos congressistas e combater o mito de que todos os políticos são iguais, reconhecendo e valorizando aqueles que se destacam, de maneira positiva, no exercício do mandato.

E os parlamentares não são iguais mesmo. Nenhum dos premiados responde, por exemplo, a investigações criminais no Supremo Tribunal Federal (STF), nem está sob a mira dos conselhos de ética da Câmara e do Senado. Nenhum deles tem também histórico de violações aos direitos humanos. Aliás, todos os congresistas que se enquadravam em pelo menos uma dessas condições sequer puderam ser votados, conforme determina o regulamento. Como revela a nova edição da Revista Congresso em Foco, 224 deputados e senadores respondem a 542 inquéritos e ações penais no Supremo.

Patrocinado pela Ambev, o Prêmio Congresso em Foco 2013 tem o apoio da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF, que fiscaliza a votação pela internet), da Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF), da Associação Nacional dos Auditores Ficais da Receita Federal do Brasil (Anfip), do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), da Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (Anesp), da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite), da ONG carioca A Voz do Cidadão, da Agência Radioweb e do Sindicato dos Jornalistas do DF.

Veja também:

Em vídeo, o sentido do Prêmio Congresso em Foco no Brasil de hoje

Outras informações sobre o prêmio

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!