Histórias que parlamentares dificilmente contam

Rudolfo Lago


Jovem e lourinha, Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) de vez em quando é barrada na Câmara. Em alguns momentos, porém, quando ela é abordada por alguns que só querem lhe pedir favores, ela acha ótima ser confundida. Diz que é assessora de um deputado muito mal humorado e despacha o pedinte. Há quem chegue para a ex-senadora Heloisa Helena (Psol-AL) e elogie o seu jeito sempre sereno e calmo, jurando que está falando com Marina Silva (PV-AC). E a performance do senador Eduardo Suplicy cantando rap é tão engraçada que, uma vez, quase matou o ex-senador Antonio Carlos Magalhães (DEM-BA) de rir.


Os parlamentares agraciados com o Prêmio Congresso em Foco foram provocados pela organização a contar em vídeo histórias engraçadas das suas experiências na vida política. E esses vídeos foram a sensação da cerimônia de premiação, na noite de ontem (7) no Auditório da Procuradoria Geral da República, em Brasília. Veja aqui agora os vídeos que fizeram sucesso durante a premiação:


O anti-candidato






Lançado candidato à Presidência do Senado, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) apresentou uma plataforma rigorosa: todo mundo tinha de trabalhar de segunda a sexta e só ganharia uma passagem de avião para o seu estado por mês. Ao ouvir a plataforma, sua mulher respondeu: “Eu, se fosse senadora, não votava em ti”. Já o deputado ACM Neto (DEM-BA) viu o fantasma de JK passeando no Senado.  E há ainda a curiosa flora formada por “Rosinha”, “Pinheiro” e “Samambaia”


O rap do Suplicy







Do plenário, Suplicy declama um rap dos Racionais e quase mata o senador ACM de rir. O senador Aloysio Mercadante (PT-SP) conta o dia em que Lula perdeu audiência para uma briga entre uma cobra e um macaco. E Arthur Virgílio (PSDB-AM) conta o desabafo de um deputado frustrado ao então presidente da Câmara, Ulysses Guimarães: “Isso aqui é uma merda.”


Curando a ressaca







Uma rádio fura com o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) uma entrevista às cinco horas da manhã. Ele resolve comer um pastel  na banca de uma feira e o pasteleiro lhe pergunta: “É pra curar a ressaca”? Alguns eleitores confundem a explosiva Heloisa Helena com a zen Marina Silva.
 Rita Camata (PSDB-ES) e o estigma da loura.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!