Henrique Meirelles confirma Goldfajn na presidência do Banco Central

Economista-chefe do Itaú Unibanco e ex-diretor de Política Econômica do próprio BC era o nome mais cogitado para substituir Tombini. Mansueto de Almeida e Carlos Hamilton Araújo também são indicados para a diretoria

O ministro da Fazenda e Previdência, Henrique Meirelles, anunciou nesta manhã (17) seus nomes para comandar o Banco Central. Meirelles indicou o economista-chefe e sócio do Itaú Unibanco, Ilan Goldfajn, para substituir Alexandre Tombini. Goldfajn foi diretor de Política Econômica da instituição entre 2002 e 2003, nas gestões de Armínio Fraga e do próprio Meirelles.

Para a Secretaria de Acompanhamento Econômico, o escolhido foi Mansueto de Almeida, um dos principais formuladores econômicos do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em sua campanha presidencial em 2014. Ele faz parte do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea). A Secretaria de Política Econômica ficará a cargo de Carlos Hamilton Araújo.

Os indicados por Meirelles para a diretoria do Banco Central serão sabatinados pelos senadores da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Só após a sabatina e a aprovação pelo Plenário do Senado é que eles poderão ser nomeados e empossados.

Marcelo Caetano, também do Ipea, foi escolhido por Meirelles para comandar a Secretaria de Previdência, incorporada ao Ministério da Fazenda.

Mais sobre economia brasileira

Mais sobre crise brasileira

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!