Governo estuda convocar Congresso no recesso para superar crise política

Outra possibilidade é a autoconvocação do Legislativo, decisão que o presidente do Senado, Renan Calheiros, não está disposto a tomar. Objetivo do PT e do governo é tentar barrar o quanto antes o processo de impeachment

A direção nacional do Partido dos Trabalhadores e o Palácio do Planalto estão com pressa para que a Câmara analise rapidamente o pedido de impeachment aceito pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “O país não pode parar. Temos que dar uma resposta à população para que a economia volte a girar”, disse o líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC). A convocação do Congresso depende da presidente. Outra possibilidade é a autoconvocação do Legislativo, decisão que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não está disposto a tomar.

O receio do governo e do PT é que a situação econômica do país piore, com a elevação dos índices de desemprego, e provoque a mobilização popular contra a permanência da presidente Dilma no cargo. Por enquanto, os governistas contabilizam pelo menos entre 150 deputados contra o impeachment, o que impediria a aprovação, pela oposição da saída da presidente do cargo.

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!